Abrir menu principal

Michelle Bolsonaro

37.ª Primeira-dama da República Federativa do Brasil
Michelle Bolsonaro
37.ª Primeira-dama do Brasil
Período 1 de janeiro de 2019
até a atualidade
Presidente Jair Bolsonaro
Antecessor Marcela Temer
Dados pessoais
Nome completo Michelle de Paula Firmo Reinaldo Bolsonaro
Nascimento 22 de março de 1982 (37 anos)[1][2]
Ceilândia, Distrito Federal
Nacionalidade brasileira
Cônjuge Jair Messias Bolsonaro (c. 2007)
Religião protestante (Batista)
Profissão intérprete de Libras
Residência Palácio da Alvorada

Michelle de Paula Firmo Reinaldo Bolsonaro (Ceilândia, 22 de março de 1982)[1][2][3] é uma ativista brasileira de causas sociais e inclusivas e a atual Primeira-dama do Brasil.[4] Ela é esposa do militar da reserva e 38.° Presidente do Brasil Jair Bolsonaro.

Índice

Biografia

Família e criação

Nascida e criada em Ceilândia, uma região administrativa do Distrito Federal, Michelle de Paula é filha de Maria das Graças Firmo Ferreira e de Vicente de Paulo Reinaldo. O pai, natural de Crateús, no Ceará, é um motorista de ônibus aposentado, cujo apelido, "Paulo Negão", tornou-se notório nacionalmente através do uso em discursos por parte de Jair Bolsonaro para defender-se de acusações de racismo.[5][6][7]. Já a mãe de Michelle é natural de Presidente Olegário, Minas Gerais. Os pais de Michelle vieram morar na capital do país na década de 1970 e se separaram quando ela ainda era criança.[8]

Possui dois meios-irmãos por parte de pai: Carlos Eduardo Antunes Torres (nascido em 1986[9]), que é fotógrafo, cinegrafista e motorista de Uber, além de ex-candidato a deputado distrital pelo PRP.[10]; e Diego Torres Dourado (nascido em 1988), que é membro da Força Aérea Brasileira.[11] O pai e a madrasta de Michelle, Maísa Torres, são donos de um pequeno negócio de confecção, produção e promoção de eventos.[12]

Michelle cresceu em Ceilândia Norte, um bairro de periferia, em uma casa improvisada nos fundos de um lote que pertencia à família de sua mãe Maria das Graças. Declarou que perdeu vários amigos adolescentes para o tráfico de drogas na região[13]. Em 2014, o seu avô materno, Ibraim Firmo Ferreira, um gari aposentado, foi vítima de latrocínio em Planaltina.[14]

Concluiu o ensino médio em escola pública em Ceilândia e precisou ajudar nas despesas domésticas da família. Trabalhou em Brasília como promotora de eventos prestando serviços para várias empresas. Chegou também, na juventude, a fazer alguns trabalhos como modelo, porém abandonou tais atividades por conselho de uma missionária de uma igreja evangélica que frequentava. Em 2004, ela trabalhou como sommelier para a Vinícola Aurora, na gerência de vendas do escritório da empresa em Brasília.[15] Logo em seguida, conseguiu um emprego na Câmara dos Deputados.

Câmara e relacionamento com Bolsonaro

Michelle trabalhou como funcionária na Câmara dos Deputados entre 2004 e 2008.[16] Ela começou no gabinete parlamentar do deputado Vanderlei Assis (PP-SP), cujo mandato foi recomendado para ser anulado pela Comissão Parlamentar de Inquérito para o "Escândalo dos Sanguessugas" em agosto de 2006.[17] Mais tarde, tornou-se secretária do deputado Marco Aurélio Ubiali (PSB-SP). Em junho de 2007, Michelle foi indicada para o mesmo cargo na liderança do Partido Progressista (PP), permanecendo até setembro.[18]

Nesse período, ela teve o primeiro contato com seu futuro marido, então deputado federal pelo Progressistas. Em 18 de setembro de 2007, Michelle tornou-se secretária parlamentar de Bolsonaro. Apenas 9 dias depois, assinaram um acordo pré-nupcial no 1.º Cartório Público de Brasília. Após cerca de 6 meses de relacionamento eles registraram sua união civil, em novembro de 2007. Em 2008, foi exonerada do cargo de secretária parlamentar após o STF (Supremo Tribunal Federal) entender que a Constituição de 1988 proibia o nepotismo na administração pública.[19][20]

Vida pessoal

Michelle, que prefere ser chamada por seu nome composto, Michelle de Paula,[21] tem duas filhas: Letícia Mariana Firmo[22], fruto de um relacionamento anterior, e Laura Bolsonaro, fruto do casamento com Jair Bolsonaro.[4]

Em 2011, Michelle Bolsonaro deu à luz a filha do casal, Laura. Seu desejo de ser mãe novamente fez com que Jair Bolsonaro desfizesse sua vasectomia no hospital central do Exército.[23] A família estabeleceu residência em uma casa em condomínio fechado na Barra da Tijuca. Seu casamento com Bolsonaro, em 21 de março de 2013, ocorreu em uma casa de festas no Alto da Boa Vista, no Rio de Janeiro. A data foi escolhida para coincidir com os aniversários de Jair e Michelle, 21 e 22 de março, respectivamente.[24]

A pedido da própria noiva, a cerimônia de 150 convidados foi conduzida pelo pastor Silas Malafaia, um dos líderes da Assembléia de Deus Vitória em Cristo (Advec), da qual Bolsonaro era um membro ativo e frequentador até 2016.[25]

Atualmente, Michelle faz parte do Ministério de Surdos da Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, onde atua como intérprete de libras nos cultos.[4]

Campanha de Bolsonaro

Durante grande parte da campanha eleitoral de Bolsonaro, Michelle Bolsonaro não se envolveu ativamente apoiando a candidatura do marido, mantendo-se discreta e reservada à cobertura da mídia, mas seguindo o caminho do marido nos bastidores.[26]

Sua primeira aparição pública em propaganda eleitoral ocorreu em 25 de outubro de 2018, três dias antes do segundo turno das eleições de 2018, entre Bolsonaro e Fernando Haddad. Na propaganda, ela elogiou o marido como "um ser humano maravilhoso" e "brincalhão".[27] Após o ataque contra Bolsonaro em Juiz de Fora, em 6 de setembro de 2018, Michelle acompanhou o marido durante a recuperação cirúrgica no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.[28]

Primeira-dama do Brasil

 
A primeira-dama Michelle ao lado do marido, Jair Bolsonaro, na posse em 2019.

Na tradicional solenidade da passagem da faixa presidencial, na posse do presidente Jair Bolsonaro, Michelle Bolsonaro surpreendeu ao discursar em libras no parlatório, sendo a primeira cônjuge de um Presidente da República a discursar à Nação brasileira.[29]

Michelle Bolsonaro já expressou o desejo de participar de projetos e ações beneficentes enquanto estiver como primeira-dama. Em seu discurso no parlatório esta indicou que não medirá esforços para a inclusão social de pessoas com deficiência, além da valorização dos profissionais que atuam através da língua brasileira de sinais.[30]

“Gostaria, de modo muito especial, de dirigir-me à comunidade surda, às pessoas com deficiência e a todos aqueles que se sentem esquecidos: vocês serão valorizados e terão seus direitos respeitados. Tenho esse chamado no meu coração e desejo contribuir na promoção do ser humano”, afirmou a 37ª primeira-dama do Brasil.[31]

A primeira agenda pública da primeira-dama foi em 27 de fevereiro de 2019, quando participou de uma sessão solene na Câmara dos Deputados por ocasião do Dia Mundial das Doenças Raras. Em seu discurso, ela pregou uma maior conscientização e amparo aos portadores de doenças raras.[32]

Em 29 de março de 2019, Michelle e Jair Bolsonaro participaram de um chá beneficente organizado pela ONG União Brasileiro Israelita do Bem-Estar Social (Unibes), voltada para famílias em situação de vulnerabilidade social. O evento arrecadou 5,3 milhões de reais para a entidade e ocorreu em São Paulo, na residência do empresário e filantropo Elie Horn, o qual planeja criar um fundo permanente para os projetos sociais da primeira-dama.[33]

 
Michelle discursa no Plenário do Senado Federal em abril de 2019.

No dia 24 de abril de 2019, Michelle esteve pela primeira vez no Senado Federal para participar de uma sessão especial reservada à liberação de um medicamento a portadores de atrofia muscular espinhal (AME), onde incorpora o Spinraza na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais do Sistema Único de Saúde (SUS). A medida foi assinada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) no Plenário do Senado. A primeira-dama discursou e enfatizou que o governo tem o compromisso de dar conforto e bem-estar a todas as pessoas com doenças raras.[34]

“Esta é uma ocasião digna de celebração. A assinatura da portaria é mais um passo dado em direção à melhoria da qualidade de vida dos portadores de amiotrofia muscular espinhal. O desafio de milhões de raros e de seus familiares é um problema social que requer o olhar atento do governo. As políticas públicas devem buscar alternativas para trazer o mínimo de conforto e bem-estar para esses cidadãos e familiares”, destacou.[35]

Em 20 de maio de 2019, participou junto com Damares Alves, Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, de um seminário realizado pelas comissões de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência, de Seguridade Social e Família, e de Direitos Humanos e Minorias. O evento aconteceu em razão da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 5581), movida pela Associação Nacional de Defensores Públicos, que pediu a descriminalização do aborto em casos de doenças graves, além de outras medidas para beneficiar crianças e mães infectadas com o vírus da zika, da chikungunya e da dengue. Michelle ressaltou a luta “contra o preconceito a respeito da microcefalia” e disse que fazia sua a luta das mães de vítimas com essa condição.[36]

Viagem oficial

Em 2 de abril de 2019, enquanto Jair Bolsonaro estava numa visita de Estado a Israel, Michelle Bolsonaro realizou sua primeira viagem oficial como Primeira-dama do Brasil, conhecendo centros sociais voltados para crianças e jovens com doenças raras na cidade de Campina Grande, na Paraíba.[37]

Moda

Michelle Bolsonaro tem escolhido a estilista paulista Marie Lafayette[38], para criar os vestidos que usa em ocasiões especiais como primeira-dama. Lafayette desenhou o vestidos da posse presidencial e do jantar de gala usados por Michelle. Ela ainda desenhou o vestido de noiva que Michelle usou em seu casamento em 2013. De acordo com Lafayette, Michelle aprecia o estilo "clássico e elegante". A primeira-dama já expressou sua vontade de organizar um leilão beneficente dos vestidos que tem usado em seus compromissos, com o objetivo de arrecadar fundos a instituições de caridade, assim que tiver um número maior de peças[39].

Homenagens

Em 16 de abril de 2019, Michelle Bolsonaro recebeu da Câmara Municipal de Fortaleza o título de Cidadã Honorária de Fortaleza, em virtude de seus projetos voltados para a assistência social e pelas raízes da família paterna no Ceará.[40]

Em 17 de abril de 2019, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou a concessão da Medalha Tiradentes à Michelle Bolsonaro, pela sua atuação em prol da comunidade surda e pelo "exemplo de caráter e dedicação aos mais carentes e excluídos".[41]

Controvérsias

Coaf e Caso Queiroz

Em dezembro de 2018, um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentações financeiras suspeitas em uma conta no nome de Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro.[nota 1] Uma das transações bancárias realizadas na conta de Queiroz e citadas no relatório do Coaf é referente a um cheque de 24 mil reais destinado a Michelle Bolsonaro.[42] Para o site O Antagonista, o presidente Jair Bolsonaro disse que Fabrício Queiroz tinha uma dívida de 40 mil reais com ele, valor pago por meio de dez cheques de 4 mil reais depositados na conta de Michelle.[43][44]

Dados na Receita Federal

Em 5 de abril de 2019, a Receita Federal notificou à Polícia Federal o acesso "sem motivação legal" por dois servidores do órgão às informações fiscais de Jair e Michelle Bolsonaro, considerados dados sigilosos. Enquanto sob investigação pela polícia, os dois servidores passam por procedimento correicional. Um deles, Odilon Ayub Alves, irmão da deputada Norma Ayub (DEM), alegou à polícia que o acesso se deu por uma "brincadeira" e negou o vazamento de informações.[45][46]

Notas e referências

Notas

  1. Para mais informações acerca das movimentações atípicas apontadas pelo relatório do Coaf na conta bancária de Fabrício Queiroz, veja a subseção Flávio Bolsonaro#Relatório sobre transações bancárias suspeitas.

Referências

  1. a b «Esposa de Bolsonaro é 25 anos mais nova e tem estilo discreto», Notícias ao minuto .
  2. a b «Futura primeira dama Michelle Bolsonaro, filha de cearense de Crateus», O Povo .
  3. «Michelle Bolsonaro». Extra. Consultado em 24 de março de 2019 
  4. a b c «A mulher dos bastidores: saiba quem é Michelle Bolsonaro, a nova primeira-dama». G1 
  5. «Michelle Bolsonaro: Brasil terá uma ceilandense como primeira-dama». Metrópoles. Consultado em 7 de novembro de 2018 
  6. «Deputado federal mais votado no Rio foi apadrinhado por Bolsonaro». Extra Online 
  7. «A bela da fera, conheça a mulher de Jair Bolsonaro». Folha de S.Paulo. 11 de abril de 2018 
  8. «Familiares contam como era vida de Michelle Bolsonaro em Ceilândia». Estado de Minas. 26 de novembro de 2018 
  9. «Candidato Eduardo Torres 44000». Gazeta do Povo 
  10. «O contraste entre os dois mundos de Michelle». IstoÉ. 23 de novembro de 2018 
  11. «Folha de S.Paulo - Foco: Cunhado de Bolsonaro, soldado afirma que deputado não é racista». www1.folha.uol.com.br. 5 de abril de 2011 
  12. «Vicente De Paulo Reinaldo». Consulta Sócio. Consultado em 18 de janeiro de 2019 
  13. «Michelle Bolsonaro revela que perdeu amigos para o tráfico». pleno.news.com.br 
  14. «Michelle Bolsonaro, a primeira-dama, é filha de pai cearense e mãe olegarense». POHoje 
  15. «Primeira-dama do Brasil foi funcionária da Vinícola Aurora». Notícias de Bento. Consultado em 6 de abril de 2019 
  16. «Michelle Bolsonaro nasceu em Ceilândia (DF) e conheceu o marido na Câmara dos Deputados». G1. Consultado em 19 de janeiro de 2019 
  17. «Denúncia liga sanguessugas a parlamentares». Folha de S. Paulo. Consultado em 17 de janeiro de 2019 
  18. «Quem é quem na imagem do discurso da vitória de Jair Bolsonaro». G1. Consultado em 19 de janeiro de 2019 
  19. «Primeira-dama Michelle Bolsonaro quer atuar em trabalhos sociais». Veja. Consultado em 17 de janeiro de 2019 
  20. «Nove fatos sobre a primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro». UOL. Consultado em 17 de janeiro de 2019 
  21. «Esposa de Bolsonaro, ceilandense pode ser primeira-dama do Brasil». Metrópoles. Consultado em 7 de novembro de 2018 
  22. «Bolsonaro sem dormir, Michelle descabelada, a sogra não foi: os bastidores da posse.». Extra Globo. Consultado em 6 de abril de 2019 
  23. «Em vídeo antes de ataque, Bolsonaro fala de vasectomia desfeita a pedido da mulher». Folha de S. Paulo. Consultado em 17 de janeiro de 2019 
  24. «Conheça a trajetória de Michelle Bolsonaro, futura primeira-dama do Brasil». Consultado em 17 de janeiro de 2019 
  25. «Silas Malafaia celebra casamento do deputado Bolsonaro na Mansão Rosa». Consultado em 17 de janeiro de 2019 
  26. «Blindada, mulher de Bolsonaro deverá participar da campanha discretamente». Folha de S. Paulo. Consultado em 17 de janeiro de 2018 
  27. «Em propaganda eleitoral, mulher de Bolsonaro "suaviza" imagem do marido». Exame. Consultado em 17 de janeiro de 2019 
  28. «Bolsonaro passa por nova avaliação médica no Hospital Albert Einstein em SP». G1. Consultado em 17 de janeiro de 2019 
  29. «Michelle Bolsonaro quebra protocolo ao discursar na posse presidencial». Exame. Consultado em 22 de janeiro de 2019 
  30. «Discurso de primeira-dama antes de presidente é inédito». Jornal Destak. Consultado em 22 de janeiro de 2019 
  31. «Michelle Bolsonaro quebra protocolo e, pela primeira vez, uma primeira-dama discursa», Estadão .
  32. «Na Câmara, Michelle Bolsonaro promete apoio a pacientes com doenças raras». G1. 27 de fevereiro de 2019 
  33. «Bolsonaro e Michelle são presenças ilustres em evento do bem em SP». R7. Consultado em 11 de abril de 2019 
  34. «Michelle Bolsonaro chora em 1º discurso no Senado Federal». Pragmatismo Político. 24 de abril de 2019. Consultado em 8 de maio de 2019 
  35. «No Senado, ministro assina portaria que libera distribuição de Spinraza pelo SUS». Senado Federal. Consultado em 8 de maio de 2019 
  36. «Ministro diz que governo estuda pensão vitalícia para pessoas com microcefalia decorrente de zika». G1. Consultado em 21 de maio de 2019 
  37. «Michelle Bolsonaro participa de primeira agenda fora de Brasília em Campina Grande». Jornal da Paraíba. 2 de abril de 2019. Consultado em 4 de abril de 2019 
  38. «Estilista de michelle Bolsonaro Marie Lafayette revela estilo da primeira-dama do Brasil». Caras 
  39. «Michelle Bolsonaro anuncia que via leiloar vestio de noiva». Jornal Opção. 3 de julho de 2019 
  40. «Câmara Municipal aprova título de cidadã de Fortaleza para Michelle Bolsonaro». O Povo online. 16 de abril de 2019 
  41. «Alerj concede a maior honraria do Rio à primeira-dama Michelle Bolsonaro». Uol Política. 17 de abril de 2019 
  42. Serapião, Fábio (6 de dezembro de 2018). «Coaf relata conta de ex-assessor de Flávio Bolsonaro». O Estado de S. Paulo. Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  43. Dantas, Claudio (7 de dezembro de 2018). «Exclusivo: Bolsonaro diz que cheque de ex-assessor para primeira-dama foi pagamento de dívida». O Antagonista. Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  44. «Bolsonaro diz a site que depósito de ex-assessor do filho na conta de Michele foi para pagar dívida». G1. 7 de dezembro de 2018. Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  45. «Servidores acessaram dados sigilosos de Bolsonaro e Michelle». Metrópoles. 5 de abril de 2019. Consultado em 6 de abril de 2019 
  46. «Servidor que acessou dados de Bolsonaro diz que tudo não passou de uma brincadeira». O Antagonista. 6 de abril de 2019. Consultado em 6 de abril de 2019 

Ligações externas