Abrir menu principal
Miguel Apostólio
Nascimento c. 1422
Constantinopla
Morte 18 de julho de 1478 (56 anos)
Creta veneziana
Nacionalidade grego
Ocupação teólogo, retor

Miguel Apostólio (em grego: Μιχαὴλ Ἀποστόλιος, em latim: Michael Apostolius; Constantinopla, c. 1422 — Creta veneziana, 18 de julho de 1478) foi um teólogo e retor grego do século XV.

VidaEditar

Quando, em 1453, os turcos conquistaram Constantinopla, sua cidade natal, Apostólio fugiu para a Itália, e lá obteve a proteção do Cardeal Bessarion. Porém, ao se envolver na grande disputa que foi travada entre os defensores de Aristóteles e de Platão, o seu desvelo para com este último o levou a falar com tanto desprezo do filósofo mais popular e de seu defensor, Teodoro Gaza, que caiu no severo desagrado de seu patrono.

Retirou-se então para Creta, onde viveu modestamente trabalhando como professor e copiando manuscritos. Muitas de suas cópias ainda podem ser encontradas nas bibliotecas da Europa. Uma delas, os Ícones de Filóstrato em Bolonha, traz a inscrição: "O rei dos pobres deste mundo escreveu este livro para a sua vida".

Apostólio morreu aproximadamente em 1480, deixando dois filhos, Aristóbulo Apostólio e Arsênio Apostólio. Este último tornou-se bispo de Malvásia (Monemvasia), na Moreia.

EscritosEditar

De suas numerosas obras poucas foram impressas:

  • Παροιμίαι (Paroemiae, em grego: "provérbios"), uma coleção de provérbios em grego
    • uma edição publicada em Basileia, em 1538, agora extremamente rara
    • uma edição mais completa editada por Daniel Heinsius ("Curante Heinsio") e publicada em Leiden em 1619[1]
  • "Oratio Panegyrica ad Fredericum III." em Scriptores Rerum Germanicarum, vol. ii. de Marquard Freher (Frankfurt, 1624)
  • Georgii Gemisthi Plethonis e Michael Apostolii Orationes funebres duae in quibus de Immortalitate Animae exponitur (Leipzig, 1793)
  • uma obra contra a Igreja latina e o Concílio de Florença em Varia Sacra de Le Moine.

Notas

  1. Miguel Apostólio, Paroemiae [Provérbios]. Ed. Daniel Heinsius. Leiden, 1619.

Referências