Abrir menu principal

Miguel Baptista Maciel

Question book-4.svg
Este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Miguel Baptista Maciel
Miguel Baptista Maciel in «O Occidente» Nº 781 de 10 de Setembro de 1900.
Nascimento 8 de maio de 1822
Reino de Portugal
Morte 11 de novembro de 1900 (78 anos)
Cidadania Portugal
Alma mater Academia Militar
Ocupação oficial, engenheiro
Prêmios Cavaleiro da Ordem de Avis, Comendador da Ordem de Avis

Miguel Baptista Maciel (8 de maio de 18221 de Setembro de 1900) foi um militar da arma de engenheiro do Exército Português, no qual atingiu o posto de general. Exerceu as funções de Inspector e Director da Arma de Engenharia, dirigiu algumas das principais obras militares do seu tempo e esteve ligado à construção de diversas obras públicas de grande dimensão. Integrou a Maçonaria e foi grão-mestre do Grande Oriente Lusitano Unido.

BiografiaEditar

Miguel Baptista Maciel nasceu a 8 de maio de 1822.[1]

Formado pela Escola Politécnica[qual?] e pela Escola do Exército,[2] como Tenente[3] e depois Capitão graduado do Corpo de Engenharia,[4] trabalhou como cartógrafo e topógrafo.[5]

Miguel Baptista Maciel exerceu as funções de Inspector e Director da Arma de Engenharia.[6]

Sendo Oficial de Engenharia, dirigiu a construção e reparação de quase todos os quartéis situados no Minho, Trás-os-Montes e Alto Douro, Douro Litoral e Beiras. Também dirigiu a construção do Quartel da Torre da Marca e do Hospital D. Pedro V, no Porto.

Sendo engenheiro insigne dirigiu a construção das primeiras estradas no Minho e Douro e os trabalhos do Canal da Azambuja.

Com o posto de Coronel foi Fiscal, em 1874, e Vice-Presidente, em 1877 e em 1880, da Comissão Central 1.º de Dezembro de 1640, entidade antecessora da actual Sociedade Histórica da Independência de Portugal.[7] Foi depois o 9.º Presidente[1] desta instituição, desde 18 de Fevereiro de 1890 até à sua morte.[6][8]

Miguel Baptista Maciel foi Cavaleiro, Comendador e Grã-Cruz da Ordem de Aviz.[1]

Foi Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano Unido de 1881 a 1884.[9]

Miguel Baptista Maciel morreu 11 de Setembro de 1900, no posto de General.[1]

Referências

Precedido por
D. João Inácio Francisco de Paula de Noronha
Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano Unido (Interino, depois definitivo)
1881 – 1884
Sucedido por
José Elias Garcia (Interino)
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre Maçonaria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.