Abrir menu principal

Miguel de Bulhões e Sousa

Miguel de Bulhões e Sousa, OP
Bispo da Igreja Católica
Bispo de Diocese de Leiria
Atividade Eclesiástica
Ordem Ordem dos Pregadores
Diocese Diocese de Leiria
Nomeação 30 de novembro de 1759
Predecessor João Cosme da Cunha
Sucessor Lourenço de Lencastre
Mandato 1759 - 1779
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 12 de março de 1730
Nomeação episcopal 3 de janeiro de 1746
Ordenação episcopal 29 de junho de 1746
por Dom Tomás Cardeal de Almeida
Brasão episcopal
Brasao Dom Miguel de Bulhoes e Souza.png
Dados pessoais
Nascimento PortugalVerdemilho
13 de agosto de 1706
Morte Portugal
30 de setembro de 1778 (72 anos)
Funções exercidas -Bispo de Malacca (1746-1748)
- Bispo-coadjutor de Belém (1748)
- Bispo de Belém (1748-1759)
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Frei Miguel de Bulhões e Sousa, OP, nasceu em Verdemilho, Aradas,[1] Aveiro, Portugal, no dia 13 de agosto de 1706. No século se chamou Manuel José Correia da Silva. Era religioso da Ordem dos Pregadores (Dominicanos) onde professou no dia 24 de novembro de 1723. Ordenou-se padre no dia 12 de março de 1730.

Bispo de Malaca (Singapura)Editar

Foi eleito Bispo de Malaca, Singapura, no dia 28 de março de 1746, aos 40 anos.

No dia 29 de junho de 1746 foi ordenado bispo pelas mãos de Dom Tomás Cardeal de Almeida, Patriarca de Lisboa, e de Dom Frei João da Cruz Salgado de Castilho, OCD, bispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, Brasil.

Bispo de Belém do Pará (Brasil)Editar

 
Brasão d'armas de Dom Miguel de Bulhões e Sousa

Com a renúncia de Dom Guilherme de São José no dia 15 de novembro de 1747, ficou vacante a sé de Belém do Pará, para a qual Dom Miguel foi nomeado bispo coadjutor no dia 8 de dezembro. No dia 18 de maio de 1748 sucede a Dom Frei Guilherme de São José no Bispado do Pará.

Dom Miguel chega a Belém do Pará no dia 9 de fevereiro de 1749, tomando posse no dia 14 de fevereiro. Sua entrada solene na catedral foi no dia 15 de fevereiro.

No dia 17 de junho Dom Miguel reabre o Seminário de Nossa Senhora das Missões e confia a direção ao padre jesuíta Gabriel Malagrida.

Em maio de 1753 o rei Dom José I manda que Dom Miguel de Bulhões assuma o governo da Província quando Mendonça Furtado partir para as fronteiras.

No dia 23 de dezembro de 1755 Dom Miguel realiza a bênção da nova Catedral de Belém, obra de Antônio Landi.

Dom Miguel viverá o episódio da expulsão dos jesuítas dos domínios portugueses em 1759.

Em 19 de janeiro de 1759 Dom José I, rei de Portugal, manda seqüestrar os bens da Companhia de Jesus, por influência do Marquês de Pombal. Em fevereiro deste mesmo ano Dom Miguel toma posse como Visitador e Reformador dos Jesuítas. Os jesuítas são expulsos dos domínios portugueses em 3 de setembro, determinando assim a decadência total das aldeias e das atividades missionárias.

Dom Frei Miguel de Bulhões e Sousa, bispo eleito de Leiria, deixa o Pará, no dia 12 de setembro de 1760, viajando no mesmo navio em que iam os jesuítas expulsos.

SucessãoEditar

Dom Frei Miguel de Bulhões e Sousa é o 3º bispo de Belém do Pará, sucedeu a Dom Frei Guilherme de São José, e teve como sucessor Dom João de São José de Queirós da Silveira.

Bispo de Leiria (Portugal)Editar

Dom Miguel é nomeado Bispo de Leiria, Portugal, no dia 24 de março de 1760.[2]

Dom Miguel faleceu em Portugal no dia 30 de setembro de 1778, aos 72 anos de idade. Dom Alberto Ramos registra em sua Cronologia eclesiástica do Pará que « falece em Portugal, dom frei Miguel de Bulhões e Souza, OP, 3º Bispo do Pará. Enterrado na Catedral de Leiria, seu corpo apareceu intacto, quando foram fazer escavações, já na segunda metade deste século.» (Ramos, 1980).

Referências

  1. Rangel de Quadros – Aveiro – Apontamentos Históricos, IV, fl. 139; Afonso Zuquete, Leiria – Subsídios para a História da sua Diocese, pgs. 244 e ss.
  2. http://www.prof2000.pt/users/avcultur/Calendaveiro/08Ago_13.htm

BibliografiaEditar

  • NEVES, Amaro, D. Frei Miguel de Bulhões e Sousa - Emérito bispo aveirense, governando do Pará e Maranhão, edição de ADERAV/Junta de Freguesia de Aradas, 2006;
  • Guia histórico e catálogo da Arquidiocese de Belém. Belém, 1982. 45 p.
  • PINTO, Antônio Rodrigues de Almeida. O bispado do Pará. In: Annaes da Bibliotheca e Archivo Publico do Pará. Tomo V. Belém: Instituto Lauro Sodré, 1906.

Ligações externasEditar