Millennium Palace

O Millennium Palace é um edifício de apartamentos de alto luxo na cidade de Balneário Camboriú, Estado de Santa Catarina, que, até maio de 2018, era o edifício mais alto do Brasil, com 177,3 metros de altura arquitetônica (que inclui elementos estruturais e decorativos, mas não mastros e antenas) e 46 andares acima do solo.[1]

Vista frontal do Millennium Palace

Localizado na Avenida Atlântica, 2670, de frente para a praia, na área central da cidade, foi inaugurado em 9 de agosto de 2014, tendo quase o dobro da altura dos prédios vizinhos.[2] É o quarto prédio mais alto da cidade e o sétimo do país, sendo superado, na cidade, por Epic Tower, de 190 metros e 50 andares;[3] Infinity Coast, de 234,7 metros e 69 andares,[4] e pelas torres gêmeas do Yachthouse Residence Club, de 281 metros e 81 andares.[5][6]

Em 2017, foi amplamente divulgado que a altura do Millennium Palace estaria para ser ultrapassada pela do edifício Orion Business & Health, em Goiânia, que teria 191 metros e 50 andares, e se tornaria o edifício mais alto do Brasil.[7] Em janeiro de 2018, o Orion Business foi inaugurado e assumiu, por um ano, o titulo de arranha-céu mais alto do país.[8]

Tempestade de janeiro de 2018Editar

Em 23 de janeiro de 2018, uma grande tempestade atingiu Balneário Camboriú, com ventos de até 90 km/h.[9] Isso causou oscilações no Millennium Palace, que chegaram a fazer as piscinas internas dos apartamentos transbordarem, o que foi mostrado num vídeo publicado no YouTube, que teve grande repercussão e causou algum alarme. A construtora do edifício, porém, informou que não recebeu reclamações e que não houve danos à edificação.[9] Acrescentou ainda que o projeto do Millennium Palace foi submetido a testes em túnel de vento na Inglaterra e o edifício foi projetado para suportar ventos muito superiores à força máxima prevista de ocorrer.[9] O engenheiro Ricardo Dias, professor de Arquitetura e Urbanismo da PUC-PR, explicou que essas oscilações são normais dentro de limites especificados em normas técnicas e previstas no projeto de edifícios, sem que isso acarrete danos à estrutura, embora elementos móveis dentro da estrutura possam se movimentar.[9]

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Emporis - Millennium Palace» (em inglês). Consultado em 5 de maio de 2018 
  2. Cacau Menezes (3 de setembro de 2014). «Millennium Palace». ClicRBS. Consultado em 24 de fevereiro de 2015 
  3. «Emporis - Epic Tower» (em inglês). Consultado em 5 de maio de 2018 
  4. «Emporis - Infinity Coast» (em inglês). Consultado em 5 de maio de 2018 
  5. «Emporis - Yachthouse Residence Club 1» (em inglês). Consultado em 5 de maio de 2018 
  6. «Emporis - Yachthouse Residence Club 2» (em inglês). Consultado em 5 de maio de 2018 
  7. Albuquerque, Marcelo (2 de fevereiro de 2017). «Goiânia ganha primeiro arranha-céu e passa a ter o prédio mais alto do Brasil». Curta Mais. Consultado em 5 de maio de 2018 
  8. Ertel, Lurdete (2 de novembro de 2017). «Conheça o novo prédio mais alto do Brasil». Forbes Brasil. Consultado em 2 de outubro de 2021 
  9. a b c d Saraiva, Aléxia (26 de janeiro de 2018). «Temporal em Balneário Camboriú faz prédio mais alto do Brasil balançar 'como um navio'». Gazeta do Povo. Consultado em 5 de maio de 2018 

Precedido por
Mirante do Vale
Edifício mais alto do Brasil
2014 – 2018
177,3 m
Sucedido por
Complexo Orion
  Este artigo sobre arranha-céus é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.