Milton (álbum de 1970)

(Redirecionado de Milton (álbum))

Milton é o quarto álbum de estúdio do músico brasileiro Milton Nascimento. Foi lançado originalmente em LP em 1970. O álbum conta com a participação da banda de rock progressivo Som Imaginário, na época composto por Wagner Tiso, Zé Rodrix, Tavito, Frederyko, Luiz Alves e Robertinho Silva.

Milton
Álbum de estúdio de Milton Nascimento
Lançamento 1970
Gravação 1969-1970
Gênero(s) MPB, Jazz, Rock Psicodélico, Rock Progressivo
Duração 29:32
Idioma(s) Português
Formato(s) LP/CD
Gravadora(s) EMI-Odeon
Produção Milton Miranda, Lyrio Panicali, Milton Nascimento
Cronologia de Milton Nascimento
Milton Nascimento
(1969)
Clube da Esquina
(1972)

Milton é considerado pelos fãs e parte da mídia especializada um dos mais importantes álbuns da carreira do artista e do cenário musical de Minas Gerais dos anos 70. O uso de variados estilos musicais, a instrumentação densa, e o trabalho de estúdio criativo são alguns dos elementos predecessores do seu próximo álbum, Clube da Esquina.[1]

Gravação editar

Milton vinha de duas experiências com cinema, ele foi responsável pelo tema do documentário sobre o jogador Tostão, e também atuou e produziu a trilha de Os Deuses e os Mortos do diretor moçambicano Ruy Guerra. Ele usou essa base para o disco, introduzindo do filme Os Deuses e os mortos as canções : "Maria Três Filhos" e "Canto Latino". Com a remasterização do disco em 1994, ele ganhou como bônus as canções : "Tema de Tostão", "Aqui é o país do futebol", "o Homem da Sucursal" e o "Jogo". Milton também regravou "Pai Grande" (de sua autoria), e "A felicidade", clássico de Tom Jobim e Vinícius de Moraes.

A música de abertura do disco, "Para Lennon e McCartney", é um dos clássicos de Milton. A composição é de Lô Borges, Fernando Brant e Márcio Borges. A música foi concebida durante uma macarronada de domingo, enquanto Lô criou a base no piano, Fernando Brant e Márcio Borges fizeram a letra. A ideia da letra foi por Lô ter comentado, ao compor a melodia, que estava pensando na parceria Lennon e McCartney (naquele ano os Beatles comunicaram o fim da banda). Trechos da letra como ... Eu sou da América do Sul. Eu sei, vocês não vão saber... Referenciam o fato de que os compositores ingleses jamais saberiam da parceria entre os amigos.

A capa do disco ficou por conta do designer Kélio Rodrigues, e mostra Milton como um rei Negro. Para as gravações das faixas o disco contou com a base de músicos da banda Som Imaginário (parceiros de Milton): Zé Rodrix, Tavito, Frederyko, Luiz Alves e Robertinho Silva. Além de Wagner Tiso, parceiro constante de Milton, e das participações especiais de Lô Borges nas faixas "Clube da Esquina" e "Alunar". Também de Naná Vasconcellos na percussão e bateria e Dori Caymmi na regência de "Alunar".[2][3]

Faixas editar

Lado A
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Para Lennon e McCartney"  Lô Borges, Márcio Borges, Fernando Brant 2:17
2. "Amigo, Amiga"  Milton Nascimento, Ronaldo Bastos 4:31
3. "Maria Três Filhos"  Milton Nascimento, Fernando Brant 1:36
4. "Clube da Esquina"  Milton Nascimento, Lô Borges, Márcio Borges 2:48
5. "Canto Latino"  Milton Nascimento, Ruy Guerra 4:31
Lado B
N.º TítuloCompositor(es) Duração
6. "Durango Kid"  Toninho Horta, Fernando Brant 2:41
7. "Pai Grande"  Milton Nascimento 5:03
8. "Alunar"  Lô Borges, Márcio Borges 3:21
9. "A Felicidade"  Antonio Carlos Jobim, Vinícius de Moraes 2:44

Ficha Técnica editar

Músicos editar

Participações Especiais editar

Ligações externas editar

Referências