Abrir menu principal
Mim
Estátua de Mim, um dos dois Colossos de Copto, no qual há um grafite com o nome Mim
Faraó no Alto Egito
Antecessor(a) Falcão I?
Sucessor(a) Incerto (próximo: Falcão II?)
 
Dinastia 00
Religião Politeísmo egípcio

Mim era faraó (rei) do Antigo Egito, que reinou em data desconhecida em algum ponto entre o final de Nacada IIc e início de Nacada IIIa (3500–3220/3200 a.C.).[1] Seu nome foi descoberto num grafite nos Colossos de Copto detectados no templo do deus Mim em Copto e pintado em frascos cilindros; aparece como o símbolo representando o deus mais uma planta. Em sua reconstrução, Günter Dreyer estipulou que reinou após Falcão I e antes de outro rei cujo nome é incerto; Falcão II é o seguinte. Mim, e todos os demais, são historiograficamente agrupados na dinastia 00. Outros estudiosos, como o napolitano Francesco Raffaele, trabalham com a hipótese de que, na verdade, Falcão pode ser o nome de um lugar ou outra coisa.[2]

Referências

BibliografiaEditar