Minas Tênis Clube

MTC
Minas Tênis Clube
Escudo do Minas Tenis Clube.svg
Lema Cultura, Esporte e Educação
Fundação 15 de novembro de 1935 (87 anos)
Fundador(es) Necésio Tavares
Waldomiro Salles Pereira
Otacílio Negrão de Lima
José Mendes Junior
Benedito Valadares
Tipo Social / Esportivo / Recreativo
Sócios 81.000
Atletas + de 1.000
Funcionários 1.365
Presidente Ricardo Vieira Santiago[1]
Vice-presidente(s) Carlos Henrique Martins Teixeira
Sede Brasão de Belo Horizonte.svg Belo Horizonte
Página oficial minastenisclube.com.br
Minastenisclube2.JPG
Entrada do Minas I

O Minas Tênis Clube é uma agremiação desportiva e social com sede em Belo Horizonte, Minas Gerais. Seu patrimônio é formado por duas unidades urbanas, o Minas I e Minas II, e duas unidade campestres, o Minas Country Clube e o Minas Tênis Náutico Clube. Somadas as áreas das quatro unidades totalizam cerca de 471 mil m².[2] Também possui ginásio poliesportivo próprio, a Arena Minas Tênis Clube. Em 2019, possui mais de 81 mil associados.[3]

O clube é conhecido por suas equipes profissionais em diversas modalidades de esportes olímpicos. O Minas também mantém diversas equipes de base, e é um dos mais importantes centros formadores do esporte brasileiro. Em 2019, o clube conta com aproximadamente 1000 atletas, sendo 900 em formação.[3]

HistóriaEditar

 
O clube em 1938.

A área hoje ocupada pelo Minas I fora destinada na planta de Belo Horizonte (de 1897) para a criação de um zoológico. Mas no começo dos anos 1930 o crescimento urbano cercou o terreno com áreas residencias. Também o terreno era próximo ao Palácio da Liberdade, sede do governo estadual. Logo, a construção de um zoológico no local gerava preocupações ambientais e sanitárias nos moradores na administração pública. O então prefeito de Belo Horizonte, Otacílio Negrão de Lima, preocupado com a questão urbanística, e também com a falta de opções de lazer, demonstrava interesse em substituir o plano de um zoológico por um centro esportivo.

Na mesma época, um grupo da alta sociedade mineiras planejava criar um clube para promover a prática esportiva na cidade. Necésio Tavares foi o líder do grupo. Ele havia fundado um clube de voleibol com seu nome, e começou um movimento de captação de apoio e recursos pra fundar um clube esportivo de maiores proporções. Waldomiro Salles Pereira, então um jovem tenista de apenas 23 anos, planejava fundar um clube para a prática do tênis. Ao saber dos planos de Necésio, Waldomiro resolveu procurá-lo para propor-lhe que unissem forças e construíssem um único clube. Juntos, eles desenvolveram o projeto do que chamaria Serra Tênis Clube.

O grupou procurou Otacílio Negrão de Lima, e pediu ao prefeito que o local fosse cedido para a fundação do novo clube. Ele concordou, com as condições de que o nome fosse Minas Tênis Clube e que o primeiro presidente fosse escolhido pelo então governador Benedito Valadares. Com todos os interesses aliados, a ata de fundação do Minas Tênis Clube foi assinatura em 15 dia de Novembro de 1935 em reunião no Automóvel Clube de Minas Gerais.[4] Necésio Tavares foi apontado como o primeiro presidente da instituição, sendo também seu sócio fundador número 1.

Sedes sociaisEditar

Minas IEditar

 
Placa na Rua da Bahia indicativa do clube, que estava em obras de reforma no momento da foto, no início de 2010.

O complexo do Minas I ocupa um terreno com área superior a 31 mil m² (com área construída de 71 mil m²) no bairro de Lourdes, e ocupa o quarteirão inteiro delimitado pelas ruas da Bahia, Antônio Aleixo, Espírito Santo e Antônio de Albuquerque. Fazem parte do complexo a Arena Juscelino Kubitschek, o Parque Aquático, a Sede Social e a Praça de Esportes.

A construção da Praça de Esportes foi iniciada em 1935. O projeto do engenheiro civil Romeo de Paoli, em parceria com a firma de Alfredo Carneiro Santiago, continha o playground, a piscina, o trampolim e o Prédio do Relógio. A Praça foi inaugurada em 27 de novembro de 1937,[5] ficou famosa por, além de abrigar a primeira piscina olímpica de Belo Horizonte, ser um espaço reservado para que a população da capital pudesse desenvolver a cultura física tão decantada pela ideologia da época.

Em 1940 foi inaugurada a Sede Social. A obra seguia a tendência das obras arquitetônicas públicas da Belo Horizonte de então. A arquitetura marcou profundamente o perfil da jovem cidade que crescia de modo acelerado e se integrava ao Brasil urbano.

Com sua localização privilegiada, cercado de novos e populosos bairros que surgiam em ritmo frenético e frequentado por famílias que passavam aos filhos a paixão pelo Clube, o Minas não demorou a se ver diante da necessidade de reformas físicas.

Já na década de 70, intervenções inadiáveis foram feitas nas edificações do Clube, como por exemplo, aquecimento da piscina, construção de nova lanchonete, vestiários, centro médico e ginásio de judô. Era preciso mais. Uma comissão foi instituída pelas instâncias superiores do Minas para estudar e propor a modernização das instalações e uma adequação aos novos tempos e demandas. Em 1987, uma grande reforma foi proposta, visando, em especial, tornar o parque aquático apto a sediar competições oficiais.

Em dezembro de 1991 as obras foram concluídas e inaugurava-se o novo "Parque Aquático Abdalla Fábio Couri", que trazia em seu nome uma homenagem póstuma àquele que havia presidido a Comissão de Obras do Clube.

Minas IIEditar

A Unidade II ocupa um quarteirão no bairro Serra, e é delimitado pelas ruas Trifana, Oriente, Ivaí e Avenida Bandeirantes. A área total terreno é superior a 34 mil m².[6]

Em abril de 1982 foi lançada a pedra fundamental do que seria a tão esperada ampliação do Minas Tênis Clube. O projeto foi do arquiteto Fernando Graça, vencedor da seleção denominada "Estudo Preliminar de Arquitetura do Minas II". O conjunto esportivo foi inaugurado em dezembro de 1984. Logo depois, em março de 1985 e sem interrupção das atividades esportivas no novo complexo, foram iniciadas as obras de construção da Sede Social, que iniciou suas atividades em outubro de 1986.

Minas Tênis Country ClubeEditar

Em 2000, o Minas Tênis Country Clube nasceu da incorporação, pelo Minas, do Country Club de Belo Horizonte, fundado em 1933, por Alcindo Vieira.[7] A atual sede da Unidade tem projeto de Raphael Hardy Filho, começou a ser construída em 1954 e foi inaugurada em 6 de junho de 1958.

Com 285.750 m², a Unidade é o espaço ideal para passar o dia com a família e os amigos. São 19 churrasqueiras à disposição do minastenista que podem ser usadas e escolhidas pelo sócio à medida que chegam ao Clube. A única atenção que ele deve ter é preservar a natureza que cerca cada uma das áreas com o equipamento.

A localização do Minas Country é seu grande diferencial. A apenas 6 km da Savassi, a Unidade tem cerca de 148 mil m² de mata nativa. Nela, duas trilhas - uma com 1,4 km de extensão e outra com 2,2 km - prometem uma experiência inesquecível ao associado.

Minas Tênis Náutico ClubeEditar

Idealizado em 1995 através de uma parceria com a Lisa - Lagoa dos Ingleses Urbanismo, o Minas Tênis Náutico Clube oferece uma completa infraestrutura para recreação. O Náutico possui estatuto e normas próprios. Cotistas do Minas Tênis Clube podem associar-se mediante assinatura de termo de adesão, além de pagar uma mensalidade à parte.

A construção da primeira etapa do Clube, com 29.346 m² de área, teve início em 1998 e foi concluída em março de 2000.[8] A área total do Minas Náutico é de 117.000 m², e as próximas três etapas do projeto serão executadas conforme a demanda dos sócios.

BasquetebolEditar

 Ver artigo principal: Basquetebol do Minas Tênis Clube

O basquete foi um dos primeiros esportes a se organizar e ter bons resultados no Minas e destaca-se por participações constantes nos principais campeonatos, com equipes de alto nível. O Minas, também tem um histórico de revelação de atletas que chegaram à NBA, como por exemplo Cristiano Felício e Raulzinho. O Minas já foi o clube de jogadores importantes no basquete brasileiro, como Moisés Blás, medalhista com a Seleção Brasileira nos Jogos de Roma, em 1960,[9] Alex Garcia, Leandro Barbosa, Demétrius Ferracciú, Carioquinha e Nilo Guimarães.

As principais conquistas do clube na modalidade são: o Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões de 2007,[10] a Copa Super 8 de 2021–22,[11] além de 20 Campeonato Mineiros.[12][13]


FutsalEditar

Possui uma equipe de futsal que é uma das mais tradicionais do Brasil, tendo disputado a Liga Futsal desde sua fundação. Atualmente joga com o nome-fantasia de Tambasa/Minas.

HistóriaEditar

O Minas Tênis Clube se ingressou no futebol de salão logo no surgimento da modalidade no Brasil, em meados da década de 50. Logo após se ingressar na modalidade, a equipe ficou inativa no esporte até a década de 80, quando a equipe voltou com força total.
A equipe é a única a participar de todas as edições da Liga Futsal, competição realizada desde 1996.

UniformesEditar

     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo
     
 
 
1º de goleiro
     
 
 
2º de goleiro

JudôEditar

Implantado em 1948, o judô do Minas originou-se do Departamento de Defesa Pessoal, criado um ano antes, por iniciativa do professor Albano Augusto Pinto Corrêa Filho, precursor da modalidade em Minas Gerais.

Os minastenistas tem bom histórico em competições internacionais. Dentre as conquistas mais significativas dos judocas do Minas estão a medalha de prata da meio-leve Érika Miranda, e a de bronze do meio-pesado Luciano Corrêa nos Jogos Pan-Americanos do Rio, e medalha de bronze da leve Ketleyn Quadros nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008.

Ginástica ArtísticaEditar

A ginástica artística do Minas tem raízes no começo da história do Clube, nos anos 40, quando era praticada de forma lúdica, no gramado, sob o comando do professor Antônio Mendes Macedo. Em 1977, tornou-se uma modalidade competitiva, através do esforço do professor Mário Pardini. Desde então, tem participação efetiva na formação das crianças e dos jovens associados, revelando atletas de nível nacional.

Ginástica de TrampolimEditar

Em 1999, foi implantada no Clube a prática do trampolim acrobático, popularmente conhecido como cama elástica. A modalidade passou a ser internacionalmente considerada competitiva em 1998 e fez sua estreia olímpica nos Jogos de Sydney, em 2000. A equipe Minastenista de Ginástica de Trampolim, foi implantada no clube pelo Coordenador da Ginástica Professor Eduardo Moreira da Silva e pelos Professores Klayler Mourthé e Katya Mourthé, já em 2001, o Minas Tênis Clube sagrou-se Campeão Brasileiro e ganhador do Troféu Eficiência na modalidade feminina, feito que repetiu-se até o ano de 2009. Os irmãos Mourthé, eneacampeões brasileiros, ainda colocaram o Trampolim Minastenista no cenário internacional, conquistando em 2003, no Duplo Mini Trampolim os títulos de Vice Campeões Mundiais na categoria infantil com a ginasta Ingrid Silva Alves e ainda, no mesmo ano, o terceiro e quarto lugares na categoria infanto-juvenil com as ginastas Renata Pinto França Teles e Bárbara Martins Silva, respectivamente, e em 2005 Campeões Mundiais na categoria adulta com a ginasta Samantha Zeferino de Oliveira, título inédito na ginástica de trampolim feminina do Brasil. Em 2007, a ginasta Samantha, após um ano afastada dos treinamentos devido a uma cirurgia cardíaca, sagrou-se finalista no Campeonato Mundial da categoria elite, recebendo assim, a condecoração de ginasta de classe mundial, sendo novamente pioneira na modalidade feminina. Em 2009, fechando a primeira década de vida do trampolim, o vitorioso Minas Tênis Clube e os Irmãos Mourthé classificam novamente seus campeões para o Campeonato Mundial.

NataçãoEditar

O time de natação do clube é um dos mais vitoriosos da natação no Brasil, sendo campeão dos dois principais torneios do país, os troféus Maria Lenk e José Finkel, por 9 e 11 ocasiões, respectivamente. Atualmente o time compete com o nome Fiat/Minas, repetindo o mesmo nome e patrocínio do time de voleibol masculino do clube no fim da década de 1980.

Dentro os nadadores renomados que competem pela equipe, estão Kaio Márcio de Almeida [14] e Thiago Pereira.[15] Outros nadadores famosos que já competiram pelo Minas são Joanna Maranhão, Marcus Mattioli, Rogério Romero, e o campeão olímpico César Cielo. [16][17]

HistóriaEditar

A natação é praticada no Minas desde sua fundação.

Em 2014 a equipe terminou o Troféu Maria Lenk em 2nd, com 1990,5 pontos. [18] O destaque da equipe foi a vitória de César Cielo nos 100m livre, em 48.13. Nicolas Oliveira foi o quarto (49.12) e Marco Antonio Macedo foi o oitavo (50:25).[18]

O Minas venceu o Troféu José Finke com 2945 pontos, e 19 ouros, 13 pratas e 11 bronzes (total: 44). [19] Foi a quarta vitória do Minas em sequência. O destaque foi a vitória de Miguel Valente nos 800m livre em 7'44.84, fazendo o melhor tempo do mundo em 2014 até então.[20]

Em abril de 2015, o Minas iniciou o troféu Maria Lenk como favorito, dado a quantidade de estrelas no elenco. A equipe liderou a competição até o último dia, quando foi ultrapassada pelo Pinheiros pela pequena diferença de 5 pontos. [21] O Minas terminou a competição em segundo lugar, com 2.133 pontos.][22] Um dos destaques do clube no torneiro foi o outro de Thiago Pereira nos 400m medley, com 4'13.94. [23] O resultado o qualificou para o Campeonato Mundial da FINA, em Kazan.

Em agosto de 2015 o Minas conquistou o quinto título em sequência do Troféu José Finkel, num total de 11 conquistas.[24][25]

TítulosEditar

TênisEditar

Esporte em voga nas décadas de 30 e 40, o tênis foi trazido ao Minas por Waldomiro Salles Pereira que contou com a grande ajuda do professor Augusto Gagetti, por volta de 1936, quando o Clube ainda iniciava a sua vida esportiva.

Hoje, o Minas conta com uma equipe de aproximadamente 64 atletas, que disputam competições oficiais, nacionais e internacionais. Esta equipe é comandada por técnicos de renome internacional tais como: Roberto Carvalhais e Henrique Quintino.

Voleibol femininoEditar

O Minas Tênis Clube e a Itambé, empresas brasileira do setor lácteo, firmaram parceria no marketing esportivo, contemplando o patrocínio da empresa à equipe de vôlei feminino do clube desde a temporada 2019.[26] A estreia do time com a denominação Itambé/Minas ocorreu no dia 1° de fevereiro, em Gramado/RS, na semifinal da Copa Brasil, contra o Osasco/Audax[27]. A partir da temporada 2022/2023, em troca de parceiro com a equipe masculina, passará a se chamar Gerdau/Minas.

HistóriaEditar

A equipe de voleibol feminino do Minas Tênis Clube é uma das mais tradicionais times do Brasil. O voleibol é praticado no Minas Tênis Clube desde sua fundação, nos anos 30. Nesta década iniciou-se a disputa do Campeonato Mineiro de Voleibol. O Minas conquistou seu primeiro título em 1940. Desde então se estabeleceu como potência do voleibol regional, juntamente com Atlético-MG e Mackenzie. Uma rivalidade maior surgiu com o último, dado a proximidade entre os dois clubes.[26] A equipe disputa o campeonato brasileiro desde a década de 70 e já disputou todas as edições da Superliga, da qual já conquistou três títulos. Atualmente, a equipe disputa competições com o nome de Gerdau/Minas, por uma inversão de patrocínio com a equipe masculina.[26]

TítulosEditar

Competição Títulos Temporadas
Continentais
  Campeonato Sul-Americano 3 2018, 2019, 2020[28][29]e2022
  Campeonato Sul-Americano de Campeões¹ 1 1999
  Liga Sul-Americana¹ 1 2000
Nacionais
  Superliga Brasileira 4 1992-93, 2001-02, 2018-19, 2020-21, 2021-22
  Copa Brasil 2 2019, 2021
  Taça Brasil 1 1974
  Torneio de Clubes Campeões do Brasil 2 1963, 1964
Estaduais
  Campeonato Mineiro 7 1940, 1946, 1949, 2003, 2017, 2018, 2020
  • 1 - A CSV não considera esses torneios no quadro geral do Campeonato Sul-Americano em seu sítio oficial, portanto, mostrados separadamente.

Campanhas de destaque

Internacional
  • Salonpas Cup:
    • Vice-Campeão: 2002
    • Terceiro lugar: 2004, 2007
Nacional
Regional

Elenco atualEditar

Relacionadas para a Superliga 2022-23.[35]

# Nome Apelido Nascimento Altura (cm) Peso (kg) Nacionalidade Posição
2 Caroline Gattaz Carol Gattaz   27 de julho de 1981 192 79   Brasil Central
4 Yonkaira Peña Isabel Peña 05 de maio de 1987 190 70   República Dominicana Ponta
5 Priscila Daroit Pri Daroit 10 de agosto de 1988 183 75   Brasil Ponta
6 Thaísa Daher de Menezes Thaísa 15 de maio de 1987 196 85   Brasil Central
7 Nyeme Costa Nyeme 11 de outubro de 1998 175 66   Brasil Líbero
8 Júlia Kudiess Júlia 02 de janeiro de 2003 189 75   Brasil Central
9 Kisy Nascimento Kisy 28 de janeiro de 2000 190 75   Brasil Oposto
11 Priscila Oliveira Heldes Pri Heldes 27 de março de 1992 178 70   Brasil Levantador
12 Larissa Ferreira Gonçalves Penna e Fortes Larissa Ferreira 16 de agosto de 2004 167 58   Brasil Líbero
13 Jackeline Moreno Figueiredo Pina Jacke 30 de dezembro de 1999 174 67   Brasil Levantador
14 Luiza Vicente Luiza 22 de junho de 2004 185 68   Brasil Ponta
15 Larissa Brandão Mendes Larissa 03 de março de 2005 190 70   Brasil Oposto
16 Priscila Souza Pri Souza 29 de outubro de 1987 183 70   Brasil Ponta
18 Rebeca Silva Rebeca 21 de abril de 2004 197 76   Brasil Central

Técnico: Nicola Negro[36]

Voleibol masculinoEditar

HistóriaEditar

O vôlei é praticando no clube desde 1937[37]

Durante os anos 80, o Minas foi patrocinado pela montadora Fiat, e jogou com o nome Fiat/Minas. Nesta época o clube conquistou dois campeonatos sul-americanos, três campeonatos nacionais, e um vice-campeonato da Liga Nacional.

Desde os anos 1990 o Minas é patrocinado pela operadora Telemig Celular. Após sua aquisição pelo Vivo o patrocínio prossegue com o nome-fantasia Vivo-Minas. Nesta época o Minas obteve quatro títulos da Superliga nacional, além de outros quatro vice-campeonatos, e consagrou-se como a equipe mais vitoriosa do voleibol masculino brasileiro.

UniformesEditar

     
 
 
Primeiro
     
 
 
Segundo

TítulosEditar

O Minas é o recordista em conquistas nacionais com 9 títulos no total.[38][39]

Competição Títulos Temporadas
Continentais
  Campeonato Sul-Americano 3 1984, 1985, 1999[40]
Nacionais
  Superliga 4 1999-00, 2000-01, 2001-02, 2006-07
  Campeonato Brasileiro 3 1984, 1985, 1986
  Copa Brasil 1 2022
  Taça Brasil 2 1963, 1964
Estaduais
  Campeonato Mineiro 20 1970, 1971, 1972, 1973, 1976, 1977, 1978, 1979, 1984, 1985, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007
  Campeonato Paulista[nota 1] 2 2005, 2006

Notas

  1. Disputou representando o Esporte Clube Pinheiros

Referências

  1. «Conheça a Diretoria do Minas, eleita pelo Conselho Deliberativo para mandato de três anos, 2017/2019». Minas Tênis Clube. Consultado em 15 de Fevereiro de 2017 
  2. «Sobre o Minas». Página oficial do Minas Tênis Clube. Consultado em 13 de Dezembro de 2013. Arquivado do original em 4 de outubro de 2013 
  3. a b «Minas Tênis Club - História». Site oficial do Minas Tênis Clube. Consultado em 1 de março de 2019 
  4. «História». Página oficial do Minas Tênis Clube. Consultado em 13 de Dezembro de 2013. Arquivado do original em 4 de outubro de 2013 
  5. «Minas I». Página oficial do Minas Tênis Clube. Consultado em 13 de Dezembro de 2013. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2013 
  6. «Minas II». Página oficial do Minas Tênis Clube. Consultado em 13 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2013 
  7. «Minas Country». Página oficial do Minas Tênis Clube. Consultado em 13 de Dezembro de 2013. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2013 
  8. «Minas Náutico». Página oficial do Minas Tênis Clube. Consultado em 13 de Dezembro de 2013. Arquivado do original em 27 de novembro de 2013 
  9. «CBB reúne medalhistas olímpicos de 1960 para homenagem - Esportes». Estadão. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  10. «GloboEsporte.com > Basquete - NOTÍCIAS - Minas é campeão sul-americano de clubes». globoesporte.globo.com. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  11. «123 Minas conquista título da Copa Super 8 SKY». lnb.com.br. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  12. «Campeão!». lnb.com.br. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  13. TEMPO, O. (16 de agosto de 2021). «Campeonato Mineiro de basquete pode voltar a ser disputado após três anos». Especializados. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  14. Ivan Drummond (5 de fevereiro de 2015). «Mais uma fera nas piscinas do Minas» [One more start at Minas' swimming]. Superesportes. Consultado em 8 de abril de 2015 
  15. «Após cinco anos, Thiago Pereira não esconde felicidade por voltar para casa» [After five years, Thiago Pereira doesn't hide the happiness to be back home.]. Globo.com. 2 de abril de 2015. Consultado em 8 de abril de 2015 
  16. «Cesar Cielo assina com o Minas Tênis Clube até as Olimpíadas do Rio 2016» [Cesar Cielo signs with Minas Tênis Clube until the Olympics Games in Rio 2016]. Globo.com. 2014. Consultado em 10 de março de 2014 
  17. «Cesar Cielo Signs Mega-Deal With Minas Tenis in Brazil». Swimming World. 10 de março de 2014. Consultado em 14 de março de 2014. Arquivado do original em 14 de março de 2014 
  18. a b Alex Pussieldi (27 de abril de 2014). «Último dia de finais do Maria Lenk prova a prova» [The last day of Maria Lenk Trophy, race by race]. Best Swimming. Consultado em 9 de abril de 2015 
  19. «Minas fatura o tetracampeonato do Troféu José Finkel de natação» [Minas wins the forth José Finkel Trophy in a row]. Globoesporte.com. 6 de setembro de 2014. Consultado em 9 de maio de 2014 
  20. «Miguel Valente faz melhor tempo do mundo no ano e Etiene bateu seu quarto recorde sul-americano» [Miguel Valente does best time in the world in the year and Etiene hits her fourth South American record]. CBDA. 4 de setembro de 2014. Consultado em 9 de abril de 2015 
  21. Jeff Grace (11 de abril de 2015). «Pinheiros Win a Tight Battle With Minas to Take the Maria Lenk Trophy» (em inglês). Swin Swam. Consultado em 13 de maio de 2015 
  22. Fabrício Marques and Lydia Gismondi (11 de maio de 2015). «Pinheiros vira em cima do estrelado Minas e volta a ganhar o Maria Lenk» [Pinheiros turns on Minas' stars and back to win the Maria Lenk]. Globoesporte.com. Consultado em 13 de maio de 2015 
  23. «Thiago é ouro nos 400m medley e faz índice; revelação volta a surpreender» [Thiago get gold in the 400-metre medley and qualifies for the World Championship; new talent surprises again]. Globoesporte.com. 8 de abril de 2015. Consultado em 9 de abril de 2015 
  24. «Veja as campanhas do penta campeonato do Minas». Best Swimming. 23 de agosto de 2015. Consultado em 24 de agosto de 2015 
  25. «Na casa do Pinheiros, Minas evita virada e é campeão do José Finkel». Globoesporte.com. 22 de agosto de 2015. Consultado em 24 de agosto de 2015 
  26. a b c «Minas Tênis Clube». www.minastenisclube.com.br. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  27. «Minas Tênis Clube». www.minastenisclube.com.br. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  28. Lucas Papel (21 de fevereiro de 2020). «Minas domina Praia Clube e conquista Sul-Americano de vôlei pela quinta vez» [Minas beats Praia Clube and wins the South American Volleyball Championship for the fifth time]. Globoesporte.com. Consultado em 23 de fevereiro de 2020 
  29. Thiago Madureira (21 de fevereiro de 2020). «Minas vence o Praia e conquista o penta do Sul-Americano Feminino de Vôlei» [Minas beats Praia and wins the fifth South American Volleyball Championship]. Superesportes. Consultado em 23 de fevereiro de 2020 
  30. «Copa Brasil: apresentação de alto nível do Rexona freia retomada do Minas». UOL Esporte. Consultado em 6 de fevereiro de 2017 
  31. «Lista de Clubes Campeões Brasileiros de Voleibol». Consultado em 4 de agosto de 2014 
  32. «Praia Clube bate o Minas e é tricampeão mineiro de vôlei feminino». O Tempo. Consultado em 10 de janeiro de 2014 
  33. «Praia Clube vence Minas em Uberlândia e conquista pentacampeonato Mineiro de Vôlei». Superesportes. 17 de outubro de 2014. Consultado em 20 de outubro de 2014 
  34. «Praia Clube vence Minas e conquista pentacampeonato Mineiro de vôlei». globoesporte.com. Grupo Globo. 31 de outubro de 2015. Consultado em 16 de novembro de 2015. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2015 
  35. «GERDAU/MINAS - Elenco». CBV. Superliga.cbv.com.br. Consultado em 19 de outubro de 2022 
  36. «Vôlei Feminino - Comissão Técnica». Minastenisclube.com.br. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  37. «A história do vôlei no Minas Tênis Clube». Minas Tênis Clube. 2013. Consultado em 29 de agosto de 2013 
  38. «Minas Tênis Clube's results from the last years (in Portuguese)». Minas Tênis Clube. 2013. Consultado em 29 de agosto de 2013. Arquivado do original em 13 de junho de 2012 
  39. «Article about Minas Tênis Clube (in Portuguese)». VôleiBrasil. 2013. Consultado em 29 de agosto de 2013. Arquivado do original em 28 de fevereiro de 2014 
  40. «Arena Vivo será sede do Campeonato Sul-americano de Clubes»