Mindaugas II da Lituânia

Guilherme Carlos, conde de Vurtemberga, 2.º duque de Urach ou Mindaugas II, rei da Lituânia (Guilherme Carlos Florestano Gero Crescêncio; alemão Fürst Wilhelm von Urach, Graf von Württemberg, 2. Herzog von Urach; 30 de maio de 1864 - 14 de março de 1928), foi um príncipe alemão que foi eleito pelo Conselho da Lituânia em 11 junho de 1918 como rei da Lituânia, com o nome de Mindaugas II.[1] Ele nunca assumiu a coroa, pois as autoridades alemãs declararam a eleição inválida; [2] o convite foi retirado em novembro de 1918. De 17 de julho de 1869 até sua morte, ele era o chefe do ramo Urach da Casa de Württemberg.

Guilherme Carlos
Duque de Urach
Rei eleito da Lituânia
Reinado 11 de julho
a 2 de novembro de 1918
Sucessor Monarquia abolida
Duque de Urach
Reinado 17 de julho de 1869 - 24 de março de 1928
Predecessor Guilherme, 1.º Duque de Urach
Sucessor Carlos Gero, 3.° Duque de Urach
 
Nascimento 30 de maio de 1864
  Mônaco
Morte 24 de março de 1928 (63 anos)
  Rapallo, Itália
Nome completo  
Guilherme Carlos Florestan Gero Crescêncio
Cônjuge Amália da Baviera
Gertrudes da Baviera
Descendência Maria Gabriela
Isabel
Carolina
Guilherme
Carlos Gero
Maragarita
Albreth
Eberhard
Matilde
Casa Urach
Pai Guilherme, 1.º Duque de Urach
Mãe Florestina de Mônaco

BiografiaEditar

Nascido como Guilherme Carlos Florestano Gero Crescêncio, conde de Vurtemberga. Era o filho mais velho de Guilherme Alexandre, primeiro duque de Urach (o chefe de um ramo morganático da Casa Real do Reino de Vurtemberga), com sua segunda esposa, a princesa Florestina de Mônaco, Regente de Mônaco e filha de Florestano I.[carece de fontes?]

Aos quatro anos de idade, Guilherme sucedeu seu pai como duque de Urach. Nasceu e passou grande parte de sua infância em Mônaco, onde sua mãe, Florestina, muitas vezes administrava o governo como Regente durante as extensas expedições oceanográficas de seu sobrinho, o príncipe Alberto I.[carece de fontes?]

Candidato a vários tronosEditar

Pela linhagem de sua mãe, Guilherme era um dos legítimos herdeiros do trono de Mônaco. O primo de Guilherme, o príncipe Alberto I, tinha apenas um filho, Luís II, que era solteiro e não tinha filhos legítimos. A república francesa, no entanto, relutou em ver um príncipe alemão governando Mônaco. Sob pressão da França, Mônaco aprovou uma lei em 1911, reconhecendo a filha ilegítima de Luís II, Carlota, como herdeira; ela foi adotada em 1918 por seu avô, o príncipe Alberto I, como parte da Crise de Sucessão do Mónaco de 1918. Guilherme foi relegado a terceiro na linha do trono de Mônaco, atrás de Luís II e Carlota. Além disso, em julho de 1918, a França e Mônaco assinaram o Tratado franco-monegasco; que exigia que todos os futuros príncipes de Mônaco fossem cidadãos franceses ou monegascos e assegurassem a aprovação do governo francês para suceder ao trono.[3] Após a ascensão do príncipe Luís II em 1922, Guilherme renunciou a seus direitos de sucessão ao trono de Mônaco em favor de distantes primos franceses, os condes de Chabrillan, em 1924.[carece de fontes?]

Em 1913, Guilherme foi um dos vários príncipes considerados para ascender ao trono da Albânia.[4] Ele era apoiado por grupos católicos no norte e chegou a participar do Congresso albanês de Trieste em 1914, mas no Congresso o príncipe Guilherme de Wied foi o escolhido.[5]

Em 1917, como general recém-aposentado, discutiu-se a possibilidade de tornar Guilherme Grão-Duque da Alsácia-Lorena após o fim da guerra. Em 1918, aceitou reinar a Lituânia como 'Mindaugas II' por um curto período de tempo. Suas memorias foram publicadas em um ensaio de 2001 por seu neto, Sergei von Cube.[6]

Referências

  1. Horn, Bernd (26 de janeiro de 2009). Fortune Favours the Brave:. Tales of Courage and Tenacity in Canadian Military History (em inglês). [S.l.]: Dundurn, p. 198 nota:14. ISBN 9781770705166 
  2. Holborn, Hajo (21 de dezembro de 1982). A History of Modern Germany:. 1840-1945 (em inglês). [S.l.]: Princeton University Press, p. 492. ISBN 9780691007977 
  3. «Treaty establishing the relations of France with the Prin cipality of Monaco (with exchange of letters). Signed at Paris on 17 July 1918» (PDF). United Nations — Treaty Series Vol. 981, tomo 11 nº 734, pp. 364-367. 1975. Consultado em 12 de agosto de 2019 
  4. «Exhibit». thepeerage.com. Consultado em 12 de agosto de 2019 
  5. Puto, Arben (1982). L'Indépendance albanaise et la diplomatie des grandes puissances: 1912-1914 (em francês). [S.l.]: 8 Nëntori, pp. 454-466 
  6. Sergej von Cube (2001) Ein württembergischer Prinz auf dem Thron von Litauen, 1918, (em alemão) Annaberger Annalen


Precedido por
Guilherme Alexandre
  -- 2º Duque de Urach
(1869 - 1928)
Sucedido por
Carlos Gero
Precedido por
Vytautas
  -- Rei da Lituânia
(jul/1918 - nov/1918)
Sucedido por
Estabelecimento da República


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.