Mineiros do Tietê

município brasileiro do estado de São Paulo
Mineiros do Tietê
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Mineiros do Tietê
Bandeira
Brasão de armas de Mineiros do Tietê
Brasão de armas
Hino
Lema Virtus ex honore
"Virtude e honra"
Gentílico mineiros-tieteense
Localização
Localização Mineiros do Tietê em São Paulo
Localização Mineiros do Tietê em São Paulo
Mapa Mineiros do Tietê
Coordenadas 22° 24' 32" S 48° 27' 03" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Dois Córregos, Jaú, Barra Bonita, São Manuel
Distância até a capital 297 km
História
Fundação 1898
Aniversário 29 de agosto
Administração
Prefeito(a) José Carlos Vendramini (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 211,892 km²
População total (Censo IBGE/2010[2]) 12 038 hab.
Densidade 56,8 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 669 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,730 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 83 187,902 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 6 910,44

Mineiros do Tietê é um município brasileiro do estado de São Paulo.É do centro-oeste Paulista

HistóriaEditar

O município teve sua origem por volta do ano de 1840, quando muitos comboios de tropeiros saídos das cidades mineiras de Santana do Sapucaí e Alfenas e da cidade goiana de Caldas Novas passaram pela região com o objetivo de possear terras devolutas. (O mesmo pode-se dizer que aconteceu com os municípios vizinhos de Jaú, Brotas e Dois Córregos). Ao possearem essas terras, formou-se um povoado, que ficou conhecido como Bairro dos Mineiros.

Vicente Valério dos Santos, em 1875, a fim de legalizar suas terras, e obter um documento (escritura), doou quatro alqueires à Igreja Católica para constituição de um patrimônio, o que incentivou a construção de uma Capela. Essa capela e patrimônio, em 17 de janeiro de 1891, foram elevados à categoria de Distrito de Paz pertencente ao município de Dois Córregos.

Em 29 de agosto de 1898 pela Lei Estadual nº 581, foi elevado à categoria de município com o nome de Mineiros, elegendo administradores municipais, intendente (prefeito) e câmara de vereadores.

Em 1944, através de plebiscito, o município teve modificado seu nome para Mineiros do Tietê, por existir uma outra cidade em Goiás com o mesmo nome e pelo fato de o rio Tietê cortar as terras do município na zona rural.

Igreja CatólicaEditar

O município pertence à Diocese de São Carlos - Região 05 (Brotas).

A Paróquia Matriz de Senhor Bom Jesus foi construída em 1 de dezembro de 1910.

GeografiaEditar

Localiza-se a uma latitude 22º24'34" sul e a uma longitude 48º27'02" oeste, estando a uma altitude de 669 metros. População estimada em 2007 de 12.800 habitantes. Possui uma área de 211,892 km².

VizinhosEditar

Fica no centro geográfico do estado de São Paulo, próximo às cidades de Dois Córregos, 9 km, Barra Bonita, 13 km, Jaú, 18 km, São Manuel, 45 km, Torrinha, 35 km, Igaraçu do Tietê, 15 km, Lençóis Paulista, 46 km, Pederneiras, 45 km e Bauru 82 km.

ComunicaçõesEditar

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[5], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[6], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[7] para suas operações de telefonia fixa.

Galeria de fotosEditar

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  6. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  7. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externasEditar