Abrir menu principal
O quartel-general do ministério da defesa japonês.

O Ministério da Defesa (em japonês: 防衛省, transl. Bōei-shō) é um dos ministérios que compõem o gabinete do governo do Japão. Foi denominado 'ministério' oficialmente em 9 de janeiro de 2007, como resultado da lei promulgada em 15 de dezembro de 2006;[1] antes disso era conhecido como a Agência de Defesa do Japão (防衛庁, Bōei-chō). Sua sede localiza-se em Shinjuku, Tóquio. É o maior órgão do governo japonês; em 2005 contava com 276.890 funcionários, incluindo 253.180 tropas em atividade.

O Ministério da Defesa, como um dos ministérios que formam o gabinete, é obrigado pelo artigo 66 da constituição japonesa a ser completamente subordinado à autoridade civil. Seu chefe, o Ministro da Defesa, é auxiliado por um vice-ministro sênior, dois secretários parlamentares, um vice-ministro administrativo, oito diretores-gerais, o chefe do estado-maior geral e os três chefes do estado-maior dos ramos.

A figura que ocupa o cargo mais alto na estrutura de comando é o primeiro-ministro, responsável direto pela Dieta. Numa emergência nacional, o primeiro-ministro tem autorização para colocar em ação os diverso componentes das Forças de Autodefesa, caso conte com o consentimento da Dieta. Em períodos de emergências extremas, esta aprovação pode até mesmo ser obtida após o fato ter ocorrido.

Referências

  1. «Special Feature: The Defense Agency's Transition to the Ministry of Defense». Ministério da Defesa. Janeiro de 2007. Consultado em 27 de janeiro de 2010 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.