Abrir menu principal

Mirabela

município brasileiro do estado de Minas Gerais
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo(a) pela planta, veja Bassia scoparia subsp. scoparia.

Mirabela é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população no censo de 2010 é de 13.043 habitantes. É conhecida por ser a capital nacional da tradicional carne de sol e do pequi. Dos 89 municípios do Norte de Minas, Mirabela é a 23ª em população urbana segundo o IBGE de 2010.

Município de Mirabela
"Capital Nacional Da Carne De Sol"
Bandeira de Mirabela
Brasão de Mirabela
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 3 de março de 1963 (56 anos)
Fundação 30 de dezembro de 1962
Gentílico mirabelense
Lema Labor Vita hominis est
"Vida longa ao trabalhador"
Padroeiro(a) São Sebastião[1]
CEP 39373-000 a 39377-999[2]
Prefeito(a) Luciano Rabelo Veloso (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Mirabela
Localização de Mirabela em Minas Gerais
Mirabela está localizado em: Brasil
Mirabela
Localização de Mirabela no Brasil
16° 15' 46" S 44° 09' 50" O16° 15' 46" S 44° 09' 50" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Norte de Minas IBGE/2008[3]
Microrregião Montes Claros IBGE/2008[3]
Municípios limítrofes Montes Claros, Patis, Brasília de Minas, Coração de Jesus
Distância até a capital 483 km
Características geográficas
Área 720,828 km² [4]
População 13 043 hab. Censo IBGE/2010[5]
Densidade 18,09 hab./km²
Altitude 600 m
Clima Tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,658 médio PNUD/2000[6]
PIB R$ 52 218,771 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 3 956,57 IBGE/2008[7]
Página oficial
Prefeitura www.mirabela.mg.gov.br
Câmara www.mirabela.mg.leg.br

Índice

Festas e comemoraçõesEditar

A vaquejada, evento tradicional no município, juntamente com a festa do Divino Espírito Santo, festa da carne de sol e o aniversario da cidade destacam-se como comemorações realizadas anualmente no município.A tradicional Festa de Agosto De Mirabela é famosa pelo Norte de Minas por trazer pessoas de todos os lugares.

 
Tradicional alvorada na festa de agosto de Mirabela.

HistóriaEditar

A colonização da região de Montes Claros, onde se formou Mirabela, aconteceu pelas expedições que desbravavam a Colônia em busca de riquezas minerais. O expedicionário da bandeira de Matias Cardoso, Antônio Gonçalves Figueira, desbravou áreas não exploradas do vale São Francisco e, no início do século XVIII, fundou as fazendas Jaíba, Olhos d'Água e Montes Claros. Com a doação de sesmarias a várias famílias, originam-se os primeiros núcleos de povoação, com o cultivo da terra e a criação de gado. Um dos núcleos surgiu na região compreendida entre Montes Claros e Januária, nas terras de ricos e devotos fazendeiros. Em um ponto de parada de tropeiros, constrói-se uma capela em honra a São Sebastião. O povoado cresce, ligado ao município de Brasília de Minas. Mais tarde, em 1911, torna-se distrito de Montes Claros com o nome de Bela Vista. A atual denominação de Mirabela surge em 1943 e, em 1962, o distrito emancipa-se.

Ata da Solenidade de Instalação do Município de Mirabela - Estado de Minas Gerais

A 1°(primeiro) de Março do ano de 1963( mil novecentos e sessenta e três) ás 14(quatorze) horas da tarde em um palanque previamente armado em frente ao prédio que funcionava a intendência do Município, sob o pavilhão Nacional previamente rasteado, o intendente Sr. Joaquim Rabelo da Silva, declarou o inicio da solenidade, em presença de um grande número de alunos do grupo local, senhores, senhoras e senhoritas, convidou a tomar parte no palanque os senhores Exm. Antônio Santos representante da S. EX REVDMª D José Alves Trindade, bispo da Diocese de Montes Claros e antes convidou Exm. ª para corta a fita simbólica que cerrava a porta da intendência, e em seguida dar a benção as instalações que foi feita sob prolongada alva de tiros; prosseguindo convidou e Sr. Valdivino Assis, representante da Câmara Municipal de Montes Claros; Dr. Décio Lopes Deputado Artur Fagundes, Sr. Manuel Caribé vice presidente da ACIMC, os vereadores José Gomes Ribeiro, Pedro Martins de Santana, José do Amparo, o Dr. João do Valle Mauricio, representante do Deputado Teófilo Pires, o Sr. José Ferreira Guimarães, Juiz de paz, seu Luiz Mendes representante do distrito de Patis, Sr. Olimpio Sinval representante do povoado de São Bento, Sr. João Souto representante de Muquém, Sr. Nei Veloso, a Sr. D. Maria José Brito Lopes, Diretora do grupo escolar, que foi convidada para secretária da solenidade. Seguindo-se os trabalhos, o Sr. intendente prestou seu compromisso ao povo e declarou instalado o Município, proferindo as seguintes palavras: Em virtude dos poderes por mim outorgados declaro instalado o Município de Mirabela, com jurisdição, sobre as circunscrições que tem por sede esta localidade que ora recebe os foros de cidade com a competência e atribuição que a lei confere e determina. Terminadas estas palavras, o Sr. intendente convidou o Sr. Valdivino de Assis para assumir a presidência dos trabalhos, que foi aceito e que ao assumir a presidência pronunciou brilhante discurso, tecendo considerações sobre a satisfação do legislativo e do povo Montes Claros pela emancipação politica e administrativa de Mirabela. Ocorreu ainda sobre o esforço da Câmara Municipal de Montes Claros, no sentido de Mirabela alcançasse essa vitória; que os laços que unem os dois povos continuaram os mesmos, ou mais fortes, dando prosseguimento em saudação a Mirabela feita pela aluna do quarto ano primário Luiza Marieta Gomes que fez lembrar ao povo sobre o Bela Vista menina e Mirabela emancipada; prosseguindo a fala a menina aluna do quarto ano Carmelita Queiroz declamando a bonita poesia de Dijalma Andrade:” Ditosa Pátria” dando segmento a saudação a bandeira nacional e que em ótima oportunidade o povo pressente entoou o Hino Nacional Brasileiro. Pela ordem a menina Maria Amália, aluna do quarto ano declamou a poesia de Olavo Bilac “Pátria”. Em seguida Vera Lucia Guimarães declamou a bonita e sentimental poesia “Cresce a Infância”. Logo após o Sr. Presidente declarou franca a palavra para quem quisesse fazer uso. Logo o Sr. Jose Gomes Ribeiro (Juca Gomes) pedindo a palavra as quais resumiram em agradecimentos aos visitantes e convidou o Sr. Juca Rodrigues para tomarem parte ao palanque para fazer votos a DEUS pela tranquilidade do povo e do futuro de Mirabela. O último a fazer o uso da palavra foi o deputado Artur Fernandes de Oliveira que teceu várias considerações sobre a vida politica de Mirabela e por fim fazia prece a DEUS em benção especial para essa data, e que Mirabela pelo esforço de sua gente desponta para entregar-se no concerto, das futurosas comuns do estado de Minas Gerais. Para constar, eu secretária Maria José Brito Lopes, desta solenidade, lavrei a presente ata, que foi lida, aprovada e assinada por todos os presentes a está solenidade de Instalação do Município de Mirabela.

Ata da Instalação da Câmara Municipal de Mirabela, realizada em 30 de agosto de 1963.

Aos trinta dias do mês de agosto de 1963, ás 13h30min, no edifício da Prefeitura Municipal, sala da câmara, ai presente o Exmo. Sr. Dr. Juiz de direito da primeira vara, esta comarca de Montes Claros, Dr Francisco Borgia Vale, acompanhado por mim, seu secretário, nomeado para este fim. Pelo M.M. Juiz de direito foi declarado que a presente sessão tinha por fim empossar vereadores eleito no pleito de 30 de junho do corrente ano. Testemunharam a histórica reunião, como convidados, além de grandes números de pessoas gradas na sociedade do município e de outros municípios vizinhos, os senhores Dr. Valdivino Assis e Gentil Freire Alquimim, Rui Braga, vereadores em Montes Claros, Dr João Valle Mauricio, presidente da regional da associação médica do estado, Dr Pedro Santos, representado pelo senhor Caio Mário Lafetá, Semeão Ribeiro Pires, vereador em Montes Claros e representante da Ex. Sr. Deputado Federal, Dr Teófilo Pires, Exmo. Sr.Dr Arthur Fagundes, Deputado a assembleia legislativa do estado. O M.M Juiz de direito Dr Francisco Borgia Valle, procedeu à chamada dos vereadores eleitos, constatando a presença dos seguintes edis: José Carlos Rodrigues Veloso, Antônio Ferreira Lopes, Adão Mendes Aquino, José Alves Pereira, Maria José Ribeiro, Damásio Luiz de Araújo, Newton Rodrigues Gusmão, Durval Fiuza Cardoso, José Luiz Souto, Maria Augusta Santos, Osvaldo Ferreira da Silva e eu próprio, Caio Mário Lafetá, funcionando como secretário, conforme consta acima. Verificando-se presente doze dos treze vereadores eleitos, havendo, portanto, número legal e verificando o M.M. Dr Juiz de direito a autenticidade dos diplomas, apresentaram os Sres. vereadores os necessários documentos comprobatórios de sua situação com o serviço militar. Em seguida foi convidado principalmente o vereador mais votado, este mesmo secretário, Caio Mário Lafetá, que fez a seguinte declaração: "Prometo cumprir dignamente o mandato a mim confiado, observando as leis e trabalhando pelo engrandecimento deste município", o que foi confirmado pelos demais vereadores, proferindo a seguintes palavras: "Assim prometo". Em seguida, em primeiro escrutínio secreto, procedeu-se a eleição da mesa, cujo resultado foi o seguinte: para presidente, José Carlos Rodrigues Veloso, com sete votos; para vice-presidente, José Alves Pereira, com sete votos; para secretário, Damázio Luiz de Araújo; e ainda José Luiz Souto, com cinco votos, para presidente e cinco votos em branco para vice-presidente e outros cinco votos em branco para secretário, havendo o M.M. Juiz proclamados eleitos os seguintes vereadores : para presidente, José Carlos Rodrigues Veloso; para vice-presidente, José Alves Pereira e para secretário, Damázio Luiz de Araújo. Após o M.M. Juiz de direito haver dado posse a mesa eleita, em emocionantes e vibrantes palavras, concitou os Srs. Vereadores a tudo empreenderem em beneficio do progresso da nova comunidade de Mirabela, retribuindo, dessa forma, a confiança de que foram merecedores do povo do município, retirando-se em seguida. Do que, para constar lavrou-se o presente ata que lida e achada conforme, vai devidamente assinada, como secretário ao qual subscreve.

Mirabela é conhecida pela produção de carne de sol, uma tradição que data dos tropeiros na década de 1930. Em 2017, o município tinha 21 açougues, comercializando em torno de 12 toneladas de carne (80 reses abatidas) por semana, com cerca de 70% da produção destinada para outras cidades.[8]

 
Arborização da Praça Bom Jesus.



PrefeitosEditar

 Ver artigo principal: Lista de prefeitos de Mirabela
 
Prefeitura de Mirabela.

EducaçãoEditar

Mirabela possui 3 escolas da rede estadual de ensino com aproximadamente 2.600 alunos matriculados na E.E. Professora Maria Machado Além desta, possui também a E.E. Major Alexandre Rodrigues e a E.E. Santa Maria, situada no Distrito de Muquém. A rede municipal de ensino abriga escolas que atendem do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e pré-escola.

Os esportes são praticados nas escolas, em quadras da cidade e nos clubes. Os mais praticados são futebol de campo, futebol de salão, peteca e voleibol.

Aspectos geográficosEditar

  • Área: 720,828 km²
  • População: 13.043 habitantes
  • Densidade: 18,09 habitantes por./km²
  • Altitude: 600 metros
  • IDH: 0,658
  • PIB: R$ 52 218,771 mil
  • PIB per capita: R$ 3 956,57

EscolasEditar

  • E.E. Major Alexandre Rodrigues
  • E.E. Professora Maria Machado
  • E.M. Eva Ruas Guimarães
  • E.M. Deputado António Pimenta
  • E. E. Santa Maria

Ensino superiorEditar

  • Sistema Educacional Eadcon

DistânciasEditar

Distâncias rodoviárias:

BairrosEditar

  • Bela Vista
  • Centro
  • Cristo Rei
  • São Geraldo
  • São João 1
  • São José 1
  • São José 2

Turismo localEditar

Os principais atrativos turísticos são:

 
Caverna da região.
 
Rio Riachão.
  • Cachoeira do Riachão
  • Pesquipague do Cácio
  • Praça da Igreja Matriz de São Sebastião
  • Cachoeira Barragem
  • Clube Dos Pequizeiros
  • AABB
  • Parque de vaqueijada Dr.Márcio Rabelo
  • Pilastras
  • Pedão(em Riachão)

O município conta também com cavernas e cachoeiras, que são destino de pesquisadores de universidades e de turistas ao longo do ano.

Referências

  1. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 2. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  8. Capital mineira da carne de sol ignora a operação Carne Fraca

Ligações externasEditar