Missão da União Africana para a Somália

A Missão da União Africana para a Somália (AMISOM) é uma missão de paz regional ativa, operada pela União Africana, com a aprovação das Nações Unidas na Somália. A AMISOM está mandatada para apoiar a transição das estruturas governamentais, implementar um plano nacional de segurança, treinar as forças de segurança da Somália, e para ajudar a criar um ambiente seguro para a entrega de ajuda humanitária.[1]

Militares do Burundi na Somália.

Foi criada pelo Conselho de Paz e Segurança da União Africana em 19 de Janeiro de 2007, com um mandato inicial de seis meses. Em 21 de Fevereiro de 2007, o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou o mandato da missão. Subseqüentes renovações semestrais do mandato da AMISOM pelo Conselho de Paz e Segurança da União Africana também foram autorizadas pelo Conselho de Segurança da ONU.

O mandato da AMISOM foi prorrogado por mais seis meses em agosto de 2008 pela Resolução 1831.

OrganizaçãoEditar

ComandantesEditar

Nome País Início Fim Notas
1 General Levi Karuhanga   Uganda 14 de Fevereiro de 2007 3 de Março de 2008
2 Major General Francis Okello   Uganda 3 de Março de 2008 7 de Julho de 2009
3 Major General Nathan Mugisha   Uganda 7 de Julho de 2009 15 de Junho de 2011
4 Major General Fredrick Mugisha   Uganda 15 de Junho de 2011

DesdobramentosEditar

TropasEditar

País Número de Tropas Baixas
  Uganda 5.200 +57 mortos +81 feridos, 17 falecidos
  Burundi 4.400 +78 mortos +23 feridos, 50 falecidos, 1 capturado
  Quênia 10 nenhuma nenhuma
  Gana 9 nenhuma nenhuma
  Nigéria 8 nenhuma nenhuma
  Camarões 1 nenhuma nenhuma
  Mali 1 nenhuma nenhuma
  Senegal 1 nenhuma nenhuma
  Zâmbia 1 nenhuma nenhuma
Total 9.631 178 mortos
(33 não identificados)
+147 feridos, +67 falecidos, 1 capturado

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre a Somália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.