Monopolo magnético

partícula elementar hipotética

Na física, um monopolo magnético é uma partícula elementar hipotética que se comportaria como um ímã de um único polo.[1] Em termos gerais, o monopolo magnético teria carga magnética. O interesse moderno se deve à física de altas energias, principalmente à teoria da grande unificação e à teoria das supercordas, que predizem sua existência.[2][3]

O magnetismo nas barras magnéticas e eletromagnéticas não é causado por monopolos magnéticos e, de fato, não existe nenhuma evidência experimental ou observacional conhecida que pólos magnéticos existam.

Alguns sistemas de matérias condensadas contém quasipartículas[4] eficazes (não isoladas) de monopolo magnético, ou contêm fenômenos que são matematicamente análogos aos monopolos magnéticos.[5]

HistóriaEditar

O monopolo magnético foi primeiramente conjecturado por Pierre Curie em 1894,[6] mas a teoria quântica de uma carga magnética começou em 1931 com um artigo de Paul Dirac.[7] Neste trabalho, Dirac mostrou que a existência de monopolos magnéticos é consistente com as equações de Maxwell somente se as cargas elétricas forem quantizadas, o que é observado. Desde então, diversas buscas foram realizadas.

Experimentos realizados em 1975[8] e 1982[9] produziram resultados inicialmente interpretados como evidências da existência de monopolos, mas hoje vistos como inconclusivos.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Particle Data Group summary of magnetic monopole search
  2. Wen, Xiao-Gang; Witten, Edward, Electric and magnetic charges in superstring models,Nuclear Physics B, Volume 261, p. 651-677
  3. S. Coleman, The Magnetic Monopole 50 years Later, reprinted in Aspects of Symmetry
  4. Castelnovo, C.; Moessner, R.; Sondhi, S. L. (3 de janeiro de 2008). «Magnetic monopoles in spin ice». Nature (7174): 42–45. ISSN 1476-4687. PMID 18172493. doi:10.1038/nature06433. Consultado em 2 de outubro de 2021 
  5. Ray, M. W.; Ruokokoski, E.; Kandel, S.; Möttönen, M.; Hall, D. S. (30 de janeiro de 2014). «Observation of Dirac monopoles in a synthetic magnetic field». Nature (7485): 657–660. ISSN 1476-4687. PMID 24476889. doi:10.1038/nature12954. Consultado em 2 de outubro de 2021 
  6. Pierre Curie, Sur la possibilité d'existence de la conductibilité magnétique et du magnétisme libre (On the possible existence of magnetic conductivity and free magnetism), Séances de la Société Française de Physique (Paris), p76 (1894). (em francês)Free access online copy.
  7. Paul Dirac, "Quantised Singularities in the Electromagnetic Field". Proc. Roy. Soc. (London) A 133, 60 (1931). Free web link.
  8. P. B. Price; E. K. Shirk; W. Z. Osborne; L. S. Pinsky (25 de agosto de 1975). «Evidence for Detection of a Moving Magnetic Monopole». American Physical Society. Physical Review Letters. 35 (8): 487–490. doi:10.1103/PhysRevLett.35.487 
  9. Blas Cabrera (17 de maio de 1982). «First Results from a Superconductive Detector for Moving Magnetic Monopoles». American Physical Society. Physical Review Letters. 48 (20): 1378–1381. doi:10.1103/PhysRevLett.48.1378 
  Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.