Abrir menu principal

Monte Mor

município brasileiro do estado de São Paulo

Monte Mor é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 22º56'48" sul e a uma longitude 47º18'57" oeste, estando a uma altitude de 560 metros. Sua população em 2018 foi estimada em 58 765 habitantes. Possui uma área de 240,6 km².[2] Monte Mor faz parte da Região Metropolitana de Campinas (RMC) inserida na V Região Administrativa do estado de São Paulo, sub-região 1. Distância da Capital cerca de 122 quilômetros, com qual se comunica pela SP-101 até Campinas e desta a São Paulo pela SP–330 (Via Anhanguera) e SP–348 (Via Bandeirantes).

Município de Monte Mor
Bandeira de Monte Mor
Brasão de Monte Mor
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 24 de março de 1871 (148 anos)
Gentílico montemorense
Prefeito(a) Thiago Assis (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Monte Mor
Localização de Monte Mor em São Paulo
Monte Mor está localizado em: Brasil
Monte Mor
Localização de Monte Mor no Brasil
22° 56' 49" S 47° 18' 57" O22° 56' 49" S 47° 18' 57" O
Unidade federativa São Paulo
Região intermediária

Campinas IBGE/2017 [1]

Região imediata

Campinas IBGE/2017

Região metropolitana Campinas
Municípios limítrofes Campinas, Santa Bárbara d'Oeste, Capivari, Hortolândia, Sumaré, Indaiatuba, Elias Fausto
Distância até a capital 122 km
Características geográficas
Área 240,566 km² [2]
População 58 765 hab. estatísticas IBGE/2018[3]
Densidade 244,28 hab./km²
Altitude 560 m
Clima tropical de altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,783 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 1 044 947,469 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 22 809,97 IBGE/2008[5]

Índice

HistóriaEditar

Muito tempo antes do Brasil ser descoberto pelos Portugueses, a área do Município de Monte Mor já era conhecida e habitada por Índios da tradição Tupi-Guarani. Vestígios desta cultura, como fragmentos de cerâmica e material lítico foram encontrados em escavações sistematicamente realizadas nos sítios Tapajós e Rage Maluf a partir de 1971.

Fatores como a boa qualidade do solo e a água em abundância, através dos rios, ribeirões e córregos, contribuíram para atrair e fixar o homem neste local. Os primeiros a se fixarem, em razão destes fatores, foram os Índios, como mencionamos acima; bem mais tarde os cargueiros, que vindos de Piracicaba, conduziam suas mercadorias agrícolas para serem comercializadas em centros maiores como São Paulo e Santos, encontravam aqui condições adequadas para um pouco de descanso.

Já no final do século XVIII, temos a informação de que o Coronel Modesto Antonio Coelho Neto e o Alferes Luis Teixeira de Tolledo, receberam por sesmarias terras nesta região, estabeleceram-se aqui com suas famílias e escravos com o propósito de cultivá-las.

Em épocas posteriores, famílias vindas de Itu, Porto Feliz, passaram a adquirir, através de compra, suas propriedades, cultivando-as, tendo assim iniciado o desenvolvimento de Monte Mor. O núcleo urbano era pequeno com uma organização social incipiente. Como católicos fervorosos, em 1820 as famílias Ferreira Alves, Bicudo de Aguirre e Aguirre Camargo, doaram terras para a construção e sustentação de uma Capela sob a invocação de Nossa Senhora do Patrocínio. Nesta época o local era denominado Capela Curada de Nossa Senhora do Patrocínio de Capivari de Cima.

FundaçãoEditar

Por decreto de 16 de agosto de 1832, a antiga Capela Curada foi ereta em Freguesia com a denominação de Nossa Senhora do Patrocínio de Água Choca e por lei provincial da Assembleia Legislativa, a Freguesia foi elevada à categoria de Vila de Monte Mor em 24 de março de 1871, data essa que se comemora o aniversário da Cidade.

Até 1878, Monte Mor pertenceu ao Termo de Itu, desta época em diante passou ao termo de Capivari, através de solicitação da Câmara Municipal à Assembleia Provincial.

A instalação de indústrias nos últimos anos, facilitada ainda pelos múltiplos loteamentos de baixo custo, feitos a pagamento de longo prazo, intensificaram a migração de várias regiões para Monte Mor. O crescimento populacional acarretou também no desenvolvimento similar de vários outros aspectos.

Geografia e PopulaçãoEditar

HidrografiaEditar

A maior parte do município de Monte Mor Encontra-se inserido na Bacia do rio Capivari. Entretanto uma parcela da área rural do município encontra-se na área de drenagem da bacia do ribeirão dos Toledos, tributário do rio Piracicaba[6][7].

ReligiosidadeEditar

A maioria da população de Monte Mor é cristã. Abaixo seguem as maiores religiões de Monte Mor.

  • Católicos
  • Evangélicos - a maioria da Congregação Cristã no Brasil

DemografiaEditar

Dados do Censo - 2000

RodoviasEditar

ComunicaçõesEditar

A cidade era atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[8], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[9], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[10] para suas operações de telefonia fixa.

AdministraçãoEditar

Referências

  1. «O recorte das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias de 2017» (PDF). Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2017. p. 20–34. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  2. a b Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome IBGE_Pop_2016
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de agosto de 2018). «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data referência em 1º de julho de 2018» (PDF). Consultado em 29 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 29 de agosto de 2018 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Dinâmica Ambiental em Microbacias Hidrográficas de Monte Mor/SP: Propostas para o Plano Diretor» (PDF). UNICAMP. 2000. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  7. «Inundações no município de Santa Bárbara d'Oeste, SP: condicionantes e impactos». Universidade Estadual de Campinas. Agosto de 2007 
  8. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  9. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  10. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar