Monte Samat

Monte Samat é uma pequena montanha na província de Bataan, situada na ilha de Luzon, nas Filipinas. Junto com a fortaleza de Corregedor, o monte foi palco dos mais violentos combates entre filipinos, norte-americanos e as tropas japonesas que invadiram o país em dezembro de 1941, durante a II Guerra Mundial.

Memorial no Monte Samat.

Após sofrerem pesadas baixas durante a luta na ilha de Luzon, as tropas aliadas recuaram para a Península de Bataan para se reagruparem e fazer um último, mas fracassado, cinturão de defesa das ilhas. Após uma dura batalha de três dias, mais de 70 000 soldados se renderam ao exército japonês invasor em 9 de abril de 1942, no que foi e ainda é a maior rendição em massa de forças de combate norte-americanas numa guerra.

O monte é hoje um memorial onde uma grande cruz branca se levanta como uma silenciosa lembrança daqueles que ali morreram.[1]O memorial também é uma atração turística junto com um museu de guerra instalado no local, que possui uma grande variedade de pinturas dos heróis filipinos que ali morreram e de armamentos usados por japoneses e norte-americanos durante os combates ali travados.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Government of Province of Bataan (2006)."Dambana ng Kagitingan" Arquivado em 18 de março de 2012, no Wayback Machine.. Bataan...A Raging Peninsula. Acessado em 25 de agosto de 2015.


  Este artigo sobre Geografia das Filipinas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.