Abrir menu principal

Monte de Caparica

vila no concelho de Almada, Portugal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Maio de 2008). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Monte da Caparica é uma vila que pertence ao concelho de Almada (distrito de Setúbal, Portugal). Foi a sede da antiga freguesia de Caparica e da atual União das Freguesias de Caparica e Trafaria.[1] Sua população em 2011 era 20.454 pessoas[2] em uma área de 11.02 km².[3]

Descrição geralEditar

A Caparica é uma freguesia com muitos problemas de esgoto com uma área de cerca de 9 km² com um elevada número de habitantes, que têm vindo gradualmente a aumentar, sendo limitada a norte pelo rio Tejo, a ocidente pelas freguesias da Trafaria e da Costa de Caparica, a oriente pela freguesia do Pragal, e a sul pelas freguesias da Sobreda e Charneca de Caparica. Para além da sua sede, inclui outras localidades com: Vila Nova, Funchalinho, Areeiro, Granja, Fomega, Alcaniça, Pêra, Torre, Fonte Santa, Serrado, Pilotos, Costas de Cão, Banática e Porto Brandão.

A freguesia teve a sua origem numa bula de 1472, do Papa Sisto IV, sendo a segunda mais antiga do Concelho de Almada.

Ao longo da História, a distribuição da população nesta zona sempre se fez de acordo com os locais que apresentavam melhores condições naturais e também de defesa, daí a existência de diversas fortificações de que há notícias, embora de algumas apenas restem alguns vestígios, como seja a Torre Velha ou de São Sebastião, junto a Porto Brandão.

Hoje em dia, a Caparica é das freguesias mais desenvolvidas do Concelho de Almada, onde se fizeram várias apostas na habitação municipal e no apoio aos mais pobres. Rompeu as barreiras de dormitório, concentrando em si o maior pólo científico e tecnológico do concelho.

A freguesia de Caparica oferece inúmeros serviços como: mercado, bancos, correios, praça, centros de saúde e hospitais, escolas primárias, escolas secundárias, escolas profissionais, universidades, escolas superiores de educação e de enfermagem etc.).

Uma forte aposta na inovação traduz-se já na construção da primeira fase de um meio de transporte público inovador, o metro, que liga as freguesias do concelho. É banhada por uma orla marítima com cerca 10 km até à Barra do Tejo, que abrange as freguesias da Costa de Caparica, Porto Brandão, Trafaria e, através de uma interligação entre o mar, a Natureza e a intervenção humana, permite momentos inesquecíveis, desde as suas praias, jardins até aos seus monumentos.

A evolução da freguesia tem acompanhado o restante do concelho, assistindo-se, a partir da segunda metade do século XIX, a uma diminuição das áreas agrícolas, que até então eram a atividade principal.

Em 1950, a Freguesia de Caparica possuía uma população maioritariamente operária, já pela década de 1960 verifica-se uma mudança de população para o tipo tipo residencial. Começam então a fixar-se profissionais de serviço que por vários motivos não conseguem habitação em Almada. A Caparica tem sofrido um crescimento global, consequência de dois componentes fundamentais: a evolução de saldo migratório e evolução do saldo fisiológico. Assim, de 25 185 habitantes em 1984, passou para 35 916 em 1997.

Com uma densidade populacional de 641 pessoas/km², a freguesia tem vindo a assistir, nos últimos anos, a um fenómeno de urbanização acelerada através da ocupação de grandes áreas pela construção civil e grandes concentrações de população, das quais se destacam os bairros sociais da Vila Nova e as cooperativas de habitação.

Monumentos históricosEditar

É de se salientar a existência de alguns monumentos históricos:

ServiçosEditar

Metro Transportes do Sul
 
     
 
 
 Cacilhas
Universidade 
         
 25 de Abril
Mt. Caparica 
         
 Gil Vicente
Fomega 
         
 S. J. Batista
Boa Esperança 
         
 Almada
  Pragal 
 
       
 B. Gonçalves
 
   
 
 
   
 
Ramalha 
   
 
   
 
 
         
 Cv. Piedade
 
         
 Pq. Paz
 
         
 Ant.º Gedeão
 
         
 Laranjeiro
 
         
 Santo Amaro
 
         
 Casa do Povo
 
     
 
 
 Corroios
fonte: diagrama no sítio oficial

O Monte de Caparica tem:

  • Monte Caparica Atlético Clube;
  • duas instituições bancárias;
  • Faculdade de Ciências e Tecnologia da Univ. Nova de Lisboa;
  • Universidade Egas Moniz;
  • escolas superiores;
  • duas escolas de 1º Ciclo, duas do Ensino Básico e Secundário, vários Jardins-de-Infância públicos e privados;
  • duas clínicas;
  • Instituto Português da Qualidade;
  • centro de grupos desportivos;
  • mercado, cafés e restaurantes;
  • cemitério;
  • farmácias;

Vida socialEditar

Trata-se de uma vila bastante movimentada, quer durante a semana por estudantes, quer ao fim de semana, quando as pessoas se dirigem ao mercado ou quando vão à praia. População festeira, não deixa passar os dias consagrados a santos populares, participando nas marchas organizadas pela Câmara Municipal de Almada. Também as festas populares a 24 de Junho, em honra de Nossa Senhora do Monte, são intensamente vividas por toda a população.

O Monte de Caparica é uma zona de grande potencial, parecendo repleta de objetivos para o futuro: um dos principais projetos da zona é a construção de um parque de ciência e tecnologia em articulação com a Faculdade de Ciências Tecnológicas de Lisboa. Propõe-se também um estudo de integração paisagística das unidades industrial existentes na frente ribeirinha. A reabilitação da falésia ribeirinha é considerada também uma prioridade.

A valorização turística é a salvação do património, destacando-se a recuperação e remodelação de um edifício do século XIX para unidade hoteleira; são exemplos significativos para o desenvolvimento que todos os seus habitantes desejam da melhor qualidade, nesta freguesia.

"O meio social envolvente de onde provêm as crianças que frequentam um determinado estabelecimento de educação pré-escolar, a própria inserção geográfica deste estabelecimento - tem também influência, embora indirecta, na educação das crianças. As características desta localidade - tipo de população, possibilidades de emprego, rede de transportes, serviços e instituições existentes, meios de comunicação social…- não são também independentes de sistemas mais vastos e englobantes, sistemas políticos, jurídicos, educativos ainda mais alargados.[carece de fontes?]

Referências

  1. Diário da República. «Law nr. 11-A/2013, page 552 10» (pdf). Consultado em 8 de julho de 2014 
  2. Instituto Nacional de Estatística
  3. Eurostat Arquivado em setembro 6, 2014[Erro data trocada], no Wayback Machine.
  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.