Monumento ao Padre José de Anchieta (San Cristóbal de La Laguna)

O Monumento ao Padre José de Anchieta ou Monumento a São José de Anchieta (em castelhano: Monumento al Padre José de Anchieta, ou Monumento a San José de Anchieta) é uma estátua de bronze representando o ainda jovem José de Anchieta, a caminho do noviciado, aos 17 anos. Está localizado na praça que leva seu nome, na Autopista del Norte de Tenerife, na entrada da cidade de San Cristóbal de La Laguna (Tenerife, Espanha).

Monumento ao Padre José de Anchieta
O jovem José de Anchieta, deixando a terra natal, para sua missão como jesuíta.
Dados Técnicos
Localização San Cristóbal de La Laguna Tenerife
País Flag of Spain.svg Espanha
Arquiteto escultor Bruno Giorgi
Altura total aprox. 6 metros [1]
Altura da estátua aprox. 5 metros
Altura do pedestal 1 metro
Peso da estátua  
Início da construção 1960
Inauguração 27 de novembro de 1960
Administração Administração Insular de Tenerife

CaracterísticasEditar

A estátua é dedicada a uma das personalidades mais importantes do século XVI nas Ilhas Canárias, o Padre José de Anchieta, nascido em La Laguna e canonizado pelo Papa Francisco em 3 de abril de 2014, tornando-se São José de Anchieta.

Missionário jesuíta no Brasil, fundou a cidade de São Paulo e foi também um dos fundadores da cidade do Rio de Janeiro.

Na obra, é apresentado em sua juventude, descalço, pés grandes que representam sua grande carreira e generosas mãos, que seguram uma vara arqueada que o ajuda a caminhar.[nota 1]

A estátua simboliza a carreira missionária do santo. Enquanto lança um último olhar para a cidade onde nasceu, caminha em direção ao seu destino, uma igreja dos jesuítas em Portugal. É uma das maiores estátuas das Ilhas Canárias.[1]

HistóriaEditar

A escultura de São José de Anchieta foi feita graças à iniciativa de uma comissão pró monumento formada na cidade de La Laguna. Obra do artista ítalo-brasileiro Bruno Giorgi, foi financiada pela cidade de La Laguna e pelo Governo do Brasil. Medindo cinco metros de altura,[1] foi colocada na praça em 1960, tendo sido inaugurada em 27 de novembro daquele ano.[2]

A estátua teve vários locais provisórios, como resultado de sucessivas obras que foram realizadas na área. Um dos locais em que foi colocada provisoriamente, foi o Campus Central da Universidade de La Laguna, que jardins próximo da sua localização original atual.[1]

Existem movimentos de entidades ligadas à cultura que pedem para que a estátua seja trasladada de seu local atual para um ponto mais central da cidade. A razão é que o monumento se encontra em um lugar com alto índice de poluição e muito afastado da cidade. O local, na época, foi escolhido pelo próprio autor da obra, Bruno Giorgi, mas então não havia a auto estrada que no final dos anos 90, passou a ser uma importante rota de circulação de veículos. Argumentam também que, estando o monumento em uma área mais central, ficaria mais acessível a turistas que visitam a cidade.[2]

A estátua é considerada como o monumento mais importante na cidade de San Cristóbal de La Laguna, bem como um dos mais importantes da ilha de Tenerife.[3]

Notas e referências

Notas

  1. Desde jovem, Anchieta sofria de tuberculose óssea, que lhe causou uma escoliose.
    Cartas: correspondência ativa e passiva. Pág. 14: "Tuberculose óssea seria a causa da escoliose, que lhe dobrou a espinha, deformando-lhe as costas.". [S.l.]: Edições Loyola. 1984. 504 páginas. ISBN 9788515012954 

Referências

  1. a b c d «La escultura del Padre Anchieta regresó en la mañana del sábado a su lugar habitual» (em espanhol). La Laguna Ahora. 14 de julho de 2007. Consultado em 13 de março de 2014. Arquivado do original em 13 de março de 2014 
  2. a b «Intelectuales piden el traslado al casco del Padre Anchieta» (em espanhol). LaOpinion. 25 de novembro de 2010. Consultado em 12 de março de 2014 
  3. «La escultura del Padre Anchieta sigue sin la iluminación pedida» (em espanhol). El Día. 13 de janeiro de 2013. Consultado em 13 de março de 2014 

Ver tambémEditar