Abrir menu principal
Hickory Dickory Dock
Poirot e os Erros da Dactilógrafa ou
Crime em Hickory Road
 (PT)
Morte na Rua Hickory (BR)
Autor(es) Agatha Christie
Idioma inglês
País  Reino Unido
Gênero Romance policial
Editora Collins Crime Club
Lançamento 31 de outubro de 1955
Páginas 192 (1ª edição, capa dura)
Edição portuguesa
Tradução Fernanda Pinto Rodrigues; Isabel Alves
Editora Livros do Brasil; Edições Asa
Lançamento 1970; 2005
Edição brasileira
Tradução Ivan Nery Costa Pinto
Editora Nova Fronteira
Lançamento 1986
Cronologia
Destination Unknown
Dead Man's Folly

Hickory Dickory Dock (Morte na Rua Hickory, no Brasil[1] / Poirot e os erros da dactilógrafa (1970) ou Crime em Hickory Road (2005), em Portugal) é um romance policial de Agatha Christie, publicado em 1955.

É um caso investigado pelo detetive belga Hercule Poirot.

EnredoEditar

Um surto de aparente cleptomania em uma pensão estudantil na Hickory Road desperta o interesse de Hercule Poirot quando ele vê a lista bizarra de itens roubados e vandalizados. Estes incluem um estetoscópio, algumas lâmpadas, algumas calças velhas de flanela, uma caixa de chocolates, uma mochila cortada, um pouco de pó bórico e um anel de diamante encontrado em uma tigela, entre outros incidentes estranhos. A pedido de sua secretária, Felicity Lemon, irmã da diretora da pensão, Poirot investiga o caso.

A solução dele para os pequenos furtos não é nada sutil, mas eficaz: assim que ele ameaça chamar a polícia, a estudante Celia Austin rapidamente confessa os incidentes mais infantis. Ela nega, no entanto, o seguinte: pegar a tinta verde de Nigel Chapman e usá-la para sabotar o trabalho de Elizabeth Johnston; roubar o estetoscópio, as lâmpadas e o pó bórico; e cortar a mochila. Ela cometeu os roubos menores para atrair a atenção de Colin McNabb, um estudante de psicologia que se torna noivo dela. Ela faz a restituição dos bens e se reconcilia com os demais hóspedes(Patricia Lane, Ahmed Ali, Jean Tomlinson, Len Bateson, Valérie Hobhouse, Nigel Chapman, Akibombo, Sally Finch, René Halle, Chandra Lahl, Gopal Ram e Genevieve Maricaud). Os incidentes mais importantes permanecem sem solução. Celia é descoberta morta na manhã seguinte de uma overdose de morfina. Não leva muito tempo para os investigadores verem que a morte dela foi um assassinato. Resta agora descobrir quem o cometeu e por quê.

Referências

  Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.