Mosteiro de Pombeiro

O Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro é um mosteiro situado em Pombeiro de Ribavizela, no município de Felgueiras em Portugal.[1] A presença de uma comunidade monástica em Pombeiro está documentada desde o ano 853.[1] Em 1041, a comunidade instalou-se no local do atual mosteiro e em 1059 iniciou a construção de um primeiro conjunto edificado, embora nenhum elemento material desses edifícios tenha chegado até ao presente.[1] Em 1102 é redigida a carta de doação de Egas Gomes de Sousa e em 1112 a carta de couto de Teresa de Leão.[1] A construção do edifício atual teve início na segunda metade do século XII por iniciativa da Ordem de São Bento, seguindo a mesma planimetria dos grandes mosteiros da ordem.[1] O principal elemento remanescente desse período é o portal axial.[1]

Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro
Mosteiro de Pombeiro
Fachada do Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro
Nomes alternativos Mosteiro de Pombeiro
Estilo dominante Românico, Barroco
Função inicial Religiosa (mosteiro masculino da Ordem de São Bento)
Proprietário atual Estado Português
Função atual Religiosa e cultural
Website Mosteiro de Pombeiro
Património Nacional
Classificação  Monumento Nacional
Ano 1910
DGPC 69837
SIPA 4864
Geografia
País Portugal
Cidade Felgueiras
Coordenadas 41° 22' 57" N 8° 13' 32" O

Durante a Idade Moderna o edifício foi profundamente alterado, adquirindo a sua aparência atual.[1] Os principais trabalhos ocorreram durante o barroco, tendo sido acrescentados uma nova capela-mor, o coro alto, o órgão, as duas torres na fachada, várias alas monacais e numerosas obras de talha dourada.[1] No início do século XIX o claustro começou a ser reformulado no estilo neoclássico.[1] No entanto, em 1834 a extinção das ordens religiosas ditou encerramento do mosteiro.[1] Em 1910 foi classificado como monumento nacional e integra a Rota do Românico.[1]

História

editar

A primitiva construção românica data dos anos de 1059 e 1102, da qual apenas restam os dois absidíolos e o portal principal, de quatro arquivoltas. Durante a Dinastia Filipina, o exterior recebeu duas novas torres. D. Gonçalo Mendes de Sousa "O bom", foi padroeiro deste mosteiro. Em 1770, com a chegada de Frei José de Santo António Vilaça, foi renovado o interior da Igreja e construídos vários altares em talha. Extintas as Ordens Religiosas em 1834, o Mosteiro foi pilhado e alienado, tendo uma parte significativa das suas pedras e silhares sido aproveitada para outras obras da região.

Galeria

editar

Referências

  1. a b c d e f g h i j k «Mosteiro de Pombeiro». Direção-Geral do Património Cultural. Consultado em 23 de maio de 2021 

Ligações externas

editar
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Mosteiro de Pombeiro
  Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.