Abrir menu principal

Mother Nature's Son

Origens da CriaçãoEditar

“Filho da Mãe Natureza,” em sua tradução, foi escrita parcialmente na Índia, durante a meditação transcendental, inspirado por um manuscrito dado a Paul por Maharishi Mahesh Yogi, e pela ampla fauna e flora indiana, e parcialmente em Liverpool durante uma visita a casa de Jim McCartney, seu pai. O mesmo manuscrito inspirou John a escrever “Child of Nature” que mais tarde se tornaria Jealous Guy.”

LetraEditar

Na letra ele conta sobre um rapaz pobre, filho da Mãe Natureza e que passa o dia a cantar canções para todo mundo. A música ainda cita montanhas, córregos e campos gramados.

Segundo Paul McCartney na sua autobiografia “Many Years From Now,” de Barry Miles: “Eu me lembro de ter escrito Mother Nature’s Son, na casa de meu pai em Liverpool. Eu geralmente o visitava e nessas visitas sentia um bom terreno para compor canções. Então essa é minha homenagem para a Mãe Natureza. Eu sempre adorei ‘Nature Boy’ de Nat King Cole, e eu sempre gostei de natureza e quando Linda e eu começamos a sair, descobrimos esse profundo amor em comum. Deve ter tido ajuda de John em alguns versos.”

GravaçãoEditar

“Mother Nature's Son,” foi gravada durante um período freqüente na qual apenas um dos Beatles participam da canção, no caso, Paul McCartney.

Em 9 de agosto foi gravado 25 takes de “Mother Nature's Son.” Ele gravou os vocais e os violões simultaneamente e o take 24 foi a melhor gravação. Enquanto que o take 2 foi lançado no “The Beatles Anthology” em 1996.

A canção foi completada em 20 de agosto no estúdio 2 do Abbey Road Studios. Em cima do take 24, Paul acrescentou o tímpano, outros trechos de violão e bateria (surdo) que foi gravado do lado de fora do estúdio, para dar um efeito “seco” na batida.

McCartney trabalhou com George Martin nos arranjos de metais, gravados nesse dia. Lennon e Starr estavam trabalhando em “Yer Blues” e raramente entraram no estúdio 2.

O engenheiro Ken Scott relembra um fato ocorrido nessa gravação: “Paul estava lá embaixo fazendo os arranjos com George Martin e os músicos. Tudo estava ótimo, todos em grandes espíritos, quando de repente John e Ringo entraram no estúdio e cortaram aquela atmosfera como uma faca. Por um instante tudo mudou. Quando eles saíram, por 10 minutos as coisas começaram a voltar ao normal de novo. Foi muito bizarro.”

McCartney também gravou outras duas canções em 20 de agosto, “Wild Honey Pie” e “Etcetera” (esta última cortada do álbum, lançada pelo Black Dyke Mills Band como Thingumybob.”)

Os músicosEditar

Curiosidades e referênciasEditar

  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.