Abrir menu principal

Mouçós

localidade e antiga freguesia de Vila Real, Portugal
Portugal Mouçós 
  Freguesia portuguesa extinta  
Igreja paroquial de Mouçós
Igreja paroquial de Mouçós
Símbolos
Bandeira de Mouçós
Bandeira
Brasão de armas de Mouçós
Brasão de armas
Localização
Mouçós está localizado em: Portugal Continental
Mouçós
Localização de Mouçós em Portugal Continental
Coordenadas 41° 18' 37" N 7° 41' 51" O
Concelho primitivo Vila Real
Concelho (s) atual (is) Vila Real
Freguesia (s) atual (is) Mouçós e Lamares
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 23,54 km²
População total (2011) 3 051 hab.
Densidade 129,6 hab./km²
Outras informações
Orago Divino Salvador

Mouçós foi uma freguesia portuguesa do concelho de Vila Real, situada na margem esquerda do Rio Corgo. Tinha 23,54 km² de área[1] e 3 051 habitantes (2011[2]). Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013,[3] sendo o seu território integrado na União das Freguesias de Mouçós e Lamares.

Mouçós disputava com a Campeã o título de freguesia do concelho com mais lugares. Devido à contiguidade de muitos destes, nem sempre era possível estabelecer inequivocamente o seu número; uma lista possível seria: Abobeleira, Alfarves, Alvites, Bouça, Bouça da Raposa, Sigarrosa, Compra, Estação, Feitais, Jorjais (não confundir com a aldeia homónima, partilhada pelas freguesias de Abaças e Andrães), Lagares, Lage, Magarelos, Merouços, Mouçós (sede), Pena de Amigo, Piscais, Ponte, Sanguinhedo, Santa Baía, Sequeiros, Tojais e Varge.

No território desta antiga freguesia se situa o Santuário de Nossa Senhora da Pena, palco de uma das mais impressionantes romarias de Portugal,[4] protagonizada pelo alegadamente maior andor do mundo.[5]

Em 2014 o andor atingiu os 23 metros, pesava cerca de duas toneladas e precisou de, pelo menos, 80 homens para o transportar. Em 2015 um dos andores da procissão tombou matando uma pessoa.[6]

População da freguesia de Mouçós (1801–2011)
1801

[7]

1849

[8]

1864

[9][10]

1878

[9][11]

1890

[9][12]

1900

[9][13]

1911

[9][14]

1920

[9][15]

1930

[9][16]

1940

[9][17]

1950

[9][18]

1960

[9]

1970

[19]

1981

[20]

1991

[21]

2001

[22]

2011

[2]

1 607 1 850 1 948 1 991 2 016 2 307 2 350 2 391 2 496 2 748 3 123 3 090 2 714 2 735 2 689 2 906 3 051
Nota: a freguesia de Mouçós sofreu uma pequena perda territorial em 1960.[23]
Distribuição da População por Grupos Etários em 2001 e 2011
Idade 0-14 15-24 25-64 > 65 0-14 15-24 25-64 > 65
2001 471 485 1.493 457 16,2% 16,7% 51,4% 15,7%
2011 483 300 1.683 585 15,8% 9,8% 55,2% 19,2%

HistóriaEditar

Surge nas Inquirições de D. Afonso II (1220) sob a designação de Sancto Salvatore de Boucoos (também Baucoos e Bouzoos). Em 1258 a paróquia já aparece como Sancti Salvatoris de Mouzoos e, em 1290, como San Salvador de Moucóos.[24]

Sanguinhedo teve foral de D. Sancho II em 24 de Dezembro de 1223. A aldeia de Ponte esteve para ser cabeça de toda a região, substituindo Constantim, antes da fundação de Vila Real. O projecto, de D. Afonso III (foral de 7 de Dezembro de 1272), não foi, no entanto, coroado de êxito.

Tal como todas as demais terras pertencentes aos Marqueses de Vila Real, Mouçós passou em 1641 para a posse da Coroa, quando o Marquês e o seu herdeiro foram executados sob acusação de conjura contra D. João IV. Em 1654, passou a integrar o património da recém-criada Sereníssima Casa do Infantado, situação que se manteve até à extinção desta, aquando das reformas do Liberalismo.

No século XVI pertenciam a esta paróquia os lugares da (entretanto extinta) freguesia de São Tomé do Castelo. Mouçós foi uma das freguesias que, em 1960, cedeu território para a criação da (entretanto também extinta) freguesia urbana de Nossa Senhora da Conceição[23]: parte do Bairro de Santa Maria, até então chamado Bairro de Além do Rio.

Na sequência da reorganização administrativa ditada pela Lei n.º 22/2012,[25] o território da vizinha freguesia de Lamares foi-lhe anexado, passando o conjunto a designar-se oficialmente União das Freguesias de Mouçós e Lamares.[3] Assim, "Mouçós" foi de facto extinta enquanto designação oficial de freguesia.

Património CulturalEditar

Outro PatrimónioEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mouçós
  • Santuário de Nossa Senhora da Pena

Notas e referências

  1. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2012.1
  2. a b INE (2012) – "Censos 2011 (Dados Definitivos)", "Quadros de apuramento por freguesia" (tabelas anexas ao documento).
  3. a b Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I.
  4. Site "Folclore online": «Romaria de Nossa Senhora da Pena – Mouçós – Vila Real». Artigo acedido a 20/07/2013.
  5. Expresso, 10 de setembro de 2009: «Andor da Senhora da Pena chega aos 23 metros». Notícia acedida a 20/07/2013.
  6. «Vento terá provocado queda de andor que matou homem» 
  7. Luís Nuno Espinho da Silveira, coord. (2001) – "Os Recenseamentos da População Portuguesa de 1801 e 1849: Edição crítica, vol. I" (Censos 1801), p. 241 (ficheiro: p. 250).
  8. Luís Nuno Espinho da Silveira, coord. (2001) – idem, vol. III (Censos 1849), p. 788 (ficheiro: p. 133).
  9. a b c d e f g h i j INE (1964) – "X Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes às 0 horas de 15 de Dezembro de 1960. Tomo I, volume I" (Censos 1960), p. 90 (ficheiro: p. 116).
  10. Estatística de Portugal (1868) – "População: Censo no 1.º de Janeiro 1864" (Censos 1864), p. 232 (ficheiro: p. 258).
  11. Estatística de Portugal (1881) – "População no 1.º de Janeiro 1878 (parte 2)" (Censos 1878), p. 331 (ficheiro: p. 143).
  12. Direcção da Estatística Geral e Comércio (1896) – "Censo da População do Reino de Portugal no 1.º de Dezembro de 1890. Volume I" (Censos 1890), p. 238 (ficheiro: p. 357).
  13. Direcção Geral da Estatística e dos Próprios Nacionais (1905) – "Censo da População do Reino de Portugal no 1.º de Dezembro de 1900 (Quarto recenseamento geral da população). Volume I" (Censos 1900), p. 246 (ficheiro: p. 256).
  14. Direcção Geral da Estatística (1913) – "Censo da População de Portugal no 1.º de Dezembro de 1911 (5.º Recenseamento Geral da População). Parte I" (Censos 1911), p. 228 (ficheiro: p. 267).
  15. Direcção Geral de Estatística (1923) – "Censo da População de Portugal no 1.º de Dezembro de 1920 (6.º Recenseamento Geral da População). Volume I" (Censos 1920), p. 178 (ficheiro: p. 229).
  16. Direcção Geral de Estatística (1933) – "Censo da População de Portugal no 1.º de Dezembro de 1930 (7.º Recenseamento Geral da População). Volume I" (Censos 1930), p. 190 (ficheiro: p. 192).
  17. INE (1945) – "VIII Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes em 12 de Dezembro de 1940. Volume XVIII: Distrito de Vila Real" (Censos 1940), p. 28 (ficheiro: p. 32).
  18. INE (1952) – "IX Recenseamento Geral da População no Continente e Ilhas Adjacentes em 15 de Dezembro de 1950. Tomo I" (Censos 1950), p. 238 (ficheiro: p. 240).
  19. INE (1975) – "11.º Recenseamento da População, 1.º Recenseamento da Habitação: População e Alojamento por lugares: distrito de Vila Real", p. 43. (Ficheiro: "11.º Recenseamento da População, 1.º Recenseamento da Habitação: continente e ilhas" (Censos 1970), p. 1027.)
  20. INE (1983) – "XII Recenseamento Geral da População, II Recenseamento Geral da Habitação: Resultados Definitivos: Distrito de Vila Real" (Censos 1981), p. 5 (ficheiro: p. 15).
  21. INE (1993) – "Censos 91: Resultados Definitivos – Região do Norte", p. 34 (ficheiro: p. 32).
  22. INE (2003) – "Censos 2001: Resultados definitivos: XIV Recenseamento Geral da População, IV Recenseamento Geral da Habitação: Norte", p. 27 (ficheiro: p. 130).
  23. a b Decreto n.º 43 347, de 23 de Novembro de 1960.
  24. Ribeiro Aires (2007) — História das Freguesias do Concelho de Vila Real. Vila Real: Maronesa. pp. 417 ss.
  25. Diário da República, Regime jurídico da reorganização administrativa territorial autárquica, Lei n.º 22/2012, de 30 de maio

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar