Movimento Águia Branca

O Movimento Águia Branca, entidade estudantil ligada as Confederações dos Centros Culturais da Juventude – CCCJ, foi fundado em 1952, reunindo diversos Centros Culturais espalhados pelo Brasil e no exterior. Proclamou como Presidente de Honra o poeta, escritor e político Plínio Salgado, aclamado no 1° Congresso de Centros Culturais da Juventude. Suas atividades eram variadas, desenvolvendo comemorações cívicas, palestras doutrinarias e políticas, cursos de formação, publicação de manifestos, jornais e revistas.

ObjetivoEditar

Seu principal objetivo foi à formação de jovens lideranças, contou com uma coluna fixa no principal jornal do Partido de Representação Popular – PRP (1945-1965) A Marcha, denominada “Ergue-te mocidade”, uma clara homenagem ao antigo hino da Ação Integralista Brasileira – AIB (1932-1937).

No total foram fundados mais de 300 Centros Culturais por todo o país, segundo o Prof. Dr. Gilberto Calil, congregando centenas de jovens por todo o país. A entidade foi em 1965, após mais de doze anos de existência, muitos dos seus jovens membros ocuparam posteriormente cargos de destaque na vida política nacional.

As preocupações de Plínio Salgado com os jovens era permanente. Considerava o papel das novas gerações preponderante para uma saudável vida nacional. "O jovem de hoje seriam o adulto de amanhã, de cujo desempenho dependeria a boa ou má constituição e organização do Estado” (LOUREIRO, p. 405, 2001).

BibliografiaEditar

  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.