Abrir menu principal

Movimento Patriótico Somali (em inglês: Somali Patriotic Movement SPM, somali: Dhaqdhaqaaqa Wadaniga Soomaaliyeed , em árabe: الحركة الوطنية الصومالية) é um partido político e organização paramilitar na Somália, e uma importante facção na Guerra Civil da Somália. [1] Comandado originalmente Ahmed Omar Jess, em seguida por Aden Abdullahi Nur (um ministro da defesa sob o ex-ditador Mohamed Siad Barre), foi baseado na região sudoeste do país, e teve considerável influência no país sem liderança.

Começou por um grupo de ogadenses ou absames liderados pelo coronel Bashir Bililiqo, com uma área de operações centradas na região de Jubaland e na fronteira do Quênia. Eles foram aliados iniciais da Congresso Somali Unido em operações contra Siad Barre.[2] Uma das principais conquistas foi a tomada da base aérea de Bale-Dogle nos dias anteriores a fuga de Barre de Mogadíscio.[3]

No entanto, depois da fuga de Barre, quando Grupo Manifesto de Ali Mahdi Muhammad anunciou a formação de um "governo interino" sem consultar liderança do Movimento Patriótico Somali, uma crise se seguiu. Após a eclosão de combates entre os partidários do Grupo Manifesto e o Movimento Patriótico Somali, o último seria acusado de repentinamente inverter a direção e se aliar a Barre, que estava procurando restabelecer seu regime. Esta reversão foi severamente resistida por muitos dos ogadenses originais, que se dividiram em sua própria facção.

O Movimento Patriótico Somali assim se dividiu em duas facções orientadas conforme as tribos:[4]

  • Movimento Patriótico Somali Absame, ou SPM-SNA, sob Ahmed Omar Jess e Gedi Ugas Madhar
  • Movimento Patriótico Somali Harti, sob Aden Abdillahi Nur "Gabyow" (o próprio do clã absame de Ogaden: Presidente) e General Mohamed Siad Hersi "Morgan" (Comandante da Milícia)

Em 12 de agosto de 1992, a principal facção do Movimento Patriótico Somali, a Absame, uniu-se ao General Aidid para formar a Aliança Nacional Somali. O Movimento Patriótico Somali fraturou ao longo das linhas tribais, e massacres e limpezas étnicas começaram entre as duas facções rivais, assim como seus inimigos externos.

Em 1998, o Movimento Patriótico Somali sob o General "Morgan", baseado em Kismayo, fundou o estado autônomo de Jubaland. Eles foram vigorosamente combatidos pelas Forças Aliadas Somalis, que mais tarde se tornaram a Aliança do Vale de Jubba. O Movimento Patriótico Somali e as Forças Aliadas Somalis / Aliança do Vale de Jubba disputaram o controle do sul da Somália até que a Aliança do Vale de Jubba se mostrou vitoriosa, levando o general "Morgan" ao exílio.

Referências

  1. The Fall of Siad Barre and the Descent into Civil War Nations Encyclopaedia
  2. Somalia: Armed opposition - ArabNet.
  3. The Liberation Movements of Somalia Arquivado em 2006-12-10 no Wayback Machine. Jack L. Davies, 27 August 1994
  4. «Somalia: Main Political Organizations». Mudug.com. Consultado em 12 de outubro de 2018. Arquivado do original em 27 de setembro de 2006  |archiveurl= e |arquivourl= redundantes (ajuda); |archivedate= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |accessdate= e |acessodata= redundantes (ajuda); |deadurl= e |urlmorta= redundantes (ajuda)