Miyamoto Musashi (宮本武蔵)
Musashi (BR)
Musashi demonstra seu estilo, a Escola de Duas Espadas, gravura ukiyo-e de Kuniyoshi (1846).
Autor(es) Eiji Yoshikawa
Edição brasileira
Tradução Leiko Gotoda
Editora Estação Liberdade
Lançamento 1998
ISBN 857448007X
ISBN (vol. 2) 8574480142

Musashi (宮本武蔵 Miyamoto Musashi?) é um romance histórico escrito por Eiji Yoshikawa e publicado em capítulos em 1935 no jornal Asahi Shimbun. É o romance mais vendido da história do Japão, ultrapassando 120 milhões de cópias em suas diversas edições. [1]

O romance é uma ficção sobre a vida de Miyamoto Musashi, o samurai mais famoso do Japão e autor do Livro dos Cinco Anéis. No Brasil foi publicado pela primeira vez pela editora Estação Liberdade em 1998 em dois tomos com tradução de Leiko Gotoda, sobrinha romancista japonês Junichiro Tanizaki.[2]

EnredoEditar

O romance é baseado nas aventuras de uma figura histórica, o samurai Miyamoto Musashi, que viveu entre 1584 e 1645 e é densamente povoada por outras figuras históricas. O livro traça a transformação de Musashi de um samurai caipira em herói nacional. É uma aventura folhetinesca, com muitos encontros, desencontros, coincidências, fugas, lutas e suspense na tradição das histórias de Swashbuckler, comparado às obras de Alexandre Dumas e Eugène Sue.[3]

RecepçãoEditar

Em valores literários, "Musashi" foi muitas vezes criticada, tanto no Japão quanto internacionalmente, por sua estrutura repetitiva e pela falta de desenvolvimento psicológico dos personagens.[4] Outros críticos reconhecem os defeitos da obra, mas ressaltam que é uma leitura cativante e divertida, o que explica o enorme sucesso.[5]

O romance, publicado originalmente no jornal Asahi Shinbun, teve 14 reedições, vendendo mais de 120 milhões de cópias, além de ter sido adaptado para uma trilogia de filmes (sob o título "Samurai") e uma série da mangás, escritos pelo célebre mangaká, Takehiko Inoue.[4] O autor Ben Van Overmeire aponta que a obra é uma das principais responsáveis pela criação da ideia popular moderna do samurai como um guerreiro espiritual zen-budista, que segue o código de honra do bushidō.[6]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «'Musashi' é o romance mais vendido da história do Japão». Livraria da Folha. Consultado em 9 de janeiro de 2020 
  2. Ubiratan Brasil (18 de dezembro de 2008). «O eterno sucesso das aventuras do samurai Musashi». Estadão 
  3. «"Musashi" de Eiji Yoshikawa». Revista Ideias. Consultado em 9 de janeiro de 2020 
  4. a b Overmeire 2016, p. 1126.
  5. «'Musashi: An Epic Novel of the Samurai Era' encapsulates feudal Japan». Japan Times. Consultado em 9 de janeiro de 2020 
  6. Overmeire 2016, p. 1139-1140.

BibliografiaEditar

ArtigosEditar

  • Overmeire, Ben Van (2016). The Journal of Popular Culture. 49 (5): 1125-1146 
  Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.