Abrir menu principal

Museu Internacional da Reforma Protestante de Genebra

Museu Internacional da Reforma Protestante de Genebra
Tipo museu, Memória Institucional
Inauguração 2005 (14 anos)
Visitantes 25 000
Website oficial
Geografia
Coordenadas 46° 12' 5" N 6° 8' 54" E
Localização Genebra, Genebra
País Suíça

O Museu Internacional da Reforma Protestante é um espaço de divulgação cultural localizado na cidade de Genebra, Suíça, que procura divulgar a história da Reforma Protestante, em particular os capítulos dessa história que se desenrolaram nessa mesma cidade de Genebra, um dos principais centros desse movimento e que foi o lugar no qual viveu o reformador João Calvino durante grande parte de sua vida.

Sobre o museuEditar

O museu situa-se na rue du Cloître número 4 em Genebra e o local escolhido para albergar o museu é simbólico: a Maison Mallet, o edifício onde se situa o museu, foi construído em 1723 precisamente no mesmo local onde se situava o Convento de Saint-Pierre, local onde em 21 de Maio de 1536 os habitantes de Genebra decidem adotar a Reforma. Ao lado da Maison Mallet, fica a Catedral de Genebra. O museu foi inaugurado em 15 de Abril de 2005 [1].

Prêmio do Conselho da EuropaEditar

Em 2007, apenas dois anos após a sua inauguração, o museu recebeu o Prêmio de Museu do Conselho da Europa, um prêmio atribuído por esse órgão desde 1977 a museus que dão uma notável contribuição a um maior entendimento da rica diversidade da cultura europeia.[2]

TemáticaEditar

 
Interior do museu

A BíbliaEditar

A mensagem bíblica é, como seria de esperar, um grande ponto de enfoque. Bíblias históricas, traduções em várias línguas: alemão, italiano, francês, que no século XVI eram indesejadas pelas autoridades católicas estão aqui expostas.

Conflitos religiososEditar

A história dos conflitos religiosos é também objeto de atenção. A própria cidade de Genebra foi o palco de uma parte dos principais acontecimentos na história da Reforma. Estão aqui expostos alguns documentos históricos que relatam as Guerras de religião em França, incluindo o Massacre da noite de São Bartolomeu.

João CalvinoEditar

 
Estátua de João Calvino no interior do museu

João Calvino, protestante, foi perseguido refugiando-se na Suíça em 1536. Influenciado por Guilherme Farel, ele aderiu às ideias protestantes, criando uma de suas variantes mais conhecidas, o Calvinismo.

A revogação do édito de NantesEditar

Com a revogação do Édito de Nantes pelo Édito de Fontainebleau em 1685, os huguenotes voltaram a ser perseguidos em França. Muitos fugiram para países estrangeiroEstados Unidos, África do Sul e outros. O museu mostra também alguns aspetos da vida desses calvinistas refugiados em seus países adotivos. Por Meio De Edito De Nantes (1598), o monarca concedeu aos huguenotes a liberdade religiosa e o direito de exercerem cargos políticos.

PrêmiosEditar

  Conselho da Europa

  • Prêmio de Museu: 2007

NotasEditar

Referências

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar