Abrir menu principal
Museu Rafael Bordalo Pinheiro
Tipo Galeria de arte
Inauguração 1916 (103 anos)
Website http://museubordalopinheiro.cm-lisboa.pt
Geografia
País Portugal Portugal
Cidade Lisboa
Localidade Campo Grande, 382
Rodrigues Sampaio

O Museu Rafael Bordalo Pinheiro, situado no Campo Grande, 382 - Lisboa, conta com uma exposição permanente dedicada inteiramente a este grande artista do século XIX, com secções de pintura, cerâmica e desenho, além de documentação e publicações. .

No museu está especialmente a sua caricatura e algumas das suas famosas peças de cerâmica (Zé Povinho), apesar da grande parte da sua colecção se encontrar na Caldas da Rainha. Peças elaboradas, naturalistas, estilizadas ao estilo decorativo, inspiradas numa tradição local e nacional sobre a qual o artista trabalhou.

A obra cerâmica de Bordallo é para muitos denominada "kitsch", mas é na realidade muito bela, com as suas galinhas, patos, travessas, pratos (de couve), terrinas (de peru, cabeça de javali e de porco). Uma temática naturalista e muito popular que Bordalo representou de forma única, e o povo soube apreciar.

Índice

HistóriaEditar

Nascido a partir da bordaliana reunida pelo poeta Artur Ernesto de Santa Cruz Magalhães, no decurso do primeiro quartel do século XX, abriu as suas portas ao público pela primeira vez, como colecção particular, em 1916.[1]

Ficou instalado na própria residência daquele benemérito, edifício onde ainda hoje está instalado, e que tinha acabado de ser construída sob projecto do arquitecto Álvaro Machado. Quando foi doado à Câmara Municipal de Lisboa em 1924 arrastou consigo aquela residência.[2]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Nota sobre o poeta Cruz Magalhães com o seu retrato da autoria de António Carneiro na edição de Setembro de 1923 da revista Alma Nova: [1]
  2. Revista Municipal da Câmara Municipal de Lisboa n.º 14, 4.º Trimestre de 1985.

Ligação externaEditar