Museu de História Natural de Cleveland

Museu de História Natural de Cleveland
Tipo museu
Inauguração 1920 (100 anos)
Website oficial
Geografia
Coordenadas 81°36'_N_81_36_0_W 41° 30' N, 81°36'" N 81° 36' O{{#coordinates:}}: latitude inválida
Localização Ohio
País Estados Unidos

O Museu de História Natural de Cleveland (em inglês: Cleveland Museum of Natural History) é um museu de história natural localizado a cerca de oito quilômetros a leste do centro de Cleveland, em Ohio, Estados Unidos. Faz parte de uma área de 200 hectares na qual estão instaladas diversas instituições educacionais, culturais e de saúde, o chamado University Circle. O museu foi fundado em 1920 por Cyrus S. Eaton para incentivar a pesquisa, a educação e o desenvolvimento de coleções nas áreas de antropologia, arqueologia, astronomia, botânica, geologia, paleontologia, biologia e zoologia.[1]

Donald Johanson era o curador do museu quando descobriu "Lucy", os restos mortais de um espécime do antigo hominídeo Australopithecus afarensis. O curador e atual chefe do Departamento de Antropologia Física é Yohannes Haile-Selassie.

Em 2002, o novo Planetário Fannye Shafran foi construído perto da entrada para o museu. Ele contém exposições sobre os planetas do Sistema Solar, e instrumentos históricos de exploração, como bússolas e astrolábios.

ExposiçõesEditar

As coleções do museu totalizam mais de quatro milhões de espécimes e incluem espécimes de paleontologia, zoologia, arqueologia, mineralogia, ornitologia, e uma variedade de outros assuntos científicos.

Um amado modelo em escala real de um Stegosaurus no gramado atrai a curiosidade das crianças de Cleveland.

Alguns dos espécimes mais importantes incluem:

- Uma extensa coleção de fósseis de peixes do Devoniano Superior do Cleveland Shale, incluindo crânios montados do placodermo Dunkleosteus.

- Novecentos esqueletos de macacos, e mais de 3.100 esqueletos humanos (a Coleção Hamann-Todd).

- O único espécime do pequeno tiranossauro Nanotyrannus lancensis.

- O holótipo do saurópode Haplocanthosaurus.

- A montagem mais completa de um Coelophysis bauri.

- Restos montados por taxidermia de Balto, o cão de trenó.

- Uma extensão coleção de mineralogia que inclui uma rocha lunar e a coleção de gemas Jeptha Wade.

- Réplicas de esqueletos de Triceratops e Jane, um tiranosaurídeo juvenil.

- Múltiplos espécimes de mastodontes e mamutes.

- Um molde de um esqueleto de Australopithecus afarensis, um hominídeo primitivo carinhosamente apelidado de Lucy.

- Um novo esqueleto T-rex que agora está em exibição.

- O Allosaurus do Museu foi remontado e está em exibição.

- Uma coleção de 30.000 fósseis de plantas adquiridos da Universidade de Cincinnati pela ex-curadora de paleobotânica, Shya Chitaley[2].

- Um Pêndulo de Foucault embaixo do qual a Cápsula do Tempo do Bicentenário de Educação foi enterrada em 1996 e será aberta em 2046[3].

O museu fez muitas descobertas ao longo dos anos. Recentemente, em Paleontologia de Vertebrados, ambos os restos de um Titanicthis (citação necessária) em Ohio e um novo ceratopsiano, Albertaceratops nesmoi, foram feitos. Espera-se que ambos sejam colocados em exposição eventualmente.

Referências

  1. LeeAnn Mullen (22 de janeiro de 2009). «The Cleveland Museum of Natural History: Lucy, dinosaurs and magic!» (em inglês). HelloCleveland. Consultado em 29 de março de 2013 
  2. - Segall, Grant (10 May 2013). "Researcher Shyamala Chitaely worked until nearly age 93 at the Cleveland Museum of Natural History: News obituary". The Plain Dealer. Retrieved 11 June 2013. 
  3. "Archived copy". Archived from the original on 2015-10-01. Retrieved 2015-09-30

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um museu é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.