Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nádia Lippi
Nome completo Nádia Barbosa Lippi Lopes
Nascimento 12 de março de 1956 (63 anos)
São Paulo, SP
Ocupação

Nádia Barbosa Lippi Lopes (São Paulo, 12 de março de 1956[1]) é uma produtora teatral e ex-atriz brasileira.

Índice

CarreiraEditar

Nádia Lippi começou a carreira ainda criança, em 1968, na telenovela A Pequena Órfã, de Teixeira Filho, na TV Excelsior. Em poucos anos, tornou-se uma das estrelas das telenovelas da extinta TV Tupi. Em 1972 ganhou o prêmio Helena Silveira como revelação na televisão.[2] Ainda antes da cassação das concessões da Rede Tupi, Nádia Lippi foi contratada pela Rede Globo, estreando em Pecado rasgado, em (1978). Em 1980 estrelou, ao lado de Glória Pires e Maitê Proença, a telenovela As Três Marias. Ainda nos anos 1970, Nádia Lippi atuou com frequência no cinema, principalmente em pornochanchadas, onde estreou, em 1973, no filme A Virgem. Nesse setor, seu filme mais famoso é A Árvore dos Sexos, de 1977, dirigida por Sílvio de Abreu, e onde ela teve o papel principal. Nesse filme ela trabalhou com o ator Ney Santanna, filho do diretor de cinema Nelson Pereira dos Santos, com quem viria a se casar e depois se divorciar.

Posteriormente, Nádia participou de dois filmes dirigidos por seu sogro, Nelson Pereira dos Santos: Na Estrada da Vida, de 1980, contracenando com a dupla sertaneja Milionário & José Rico, e Insônia, também no mesmo ano. Nos anos 1980, Nádia participou de dois filmes de Os Trapalhões. Em 1990, após a telenovela O Salvador da Pátria, abdicou da carreira como atriz ao se casar com o economista Marco Polo de Mello Lopes e ter seu segundo filho, Rodrigo, passando a se dedicar a produzir peças teatrais a partir de então. Apenas em 1998, após recusar diversos papeis, aceitou o convite para um dos papeis centrais da telenovela Brida, da Rede Manchete. Em 2005 a pedido do diretor Alexandre Avancini, seu amigo pessoal, fez uma participação especial na telenovela Prova de Amor, da RecordTV.

Vida pessoalEditar

Ela é mãe de Rodrigo Lippi e Thalita Lippi, que participou do BBB8.

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Personagem Nota
1968 A Pequena Órfã Amiga de Toquinho
1969 A Menina do Veleiro Azul Lila
1970 Tilim Cristina
As Pupilas do Senhor Reitor Margarida (jovem)
1972 O Príncipe e o Mendigo Jane Grey
A Revolta dos Anjos Silvana
Signo da Esperança Norma
1973 Rosa dos Ventos Teca
1974 A Barba-Azul Babi
Os Trapalhões
1975 Um Dia, o Amor Maria Isabel
O Sheik de Ipanema Marilyn
Teleteatro Antunes Filho Hortência Episódio: "Somos Todos do Jardim da Infância"
1976 Tchan! A Grande Sacada Bia
1978 Pecado Rasgado Cris
1979 Pai Herói Aline
Aplauso Episódio: "Angélica"
1980 As Três Marias Maria Augusta (Guta)
Chega Mais Vilma
Plantão de Polícia Episódio: "O Homem que Veio do Brás"
Geração 80 Apresentadora
1981 Globo de Ouro Apresentadora
Brilhante Vânia
1982 Caso Verdade Virgínia Episódio: "Casa, Comida e Carinho"
Sítio do Picapau Amarelo Episódio: "A Canastra da Emília"
1985 Caso Verdade Paula Ortega Episódio "Ano Novo, Vida Nova"
1989 O Salvador da Pátria Helena
1990 Fronteiras do Desconhecido Isadora Episódio: "Maria do Cais"
1996 Você Decide Mônica Assunção da Cunha 1996-1997
2 episódios
1998 Brida Leonor Amorim
2005 Prova de Amor Cacilda Lopo

CinemaEditar

Ano Título Papel
2016 Nocebo Mãe [3]
1988 O Casamento dos Trapalhões Joana
1983 O Trapalhão na Arca de Noé Carla
1982 Insônia Garota
1981 Na Estrada da Vida Madalena
1977 A Árvore dos Sexos Angélica
O Mulherengo Anjo
1976 Ninguém Segura Essas Mulheres Dalva
A Noite das Fêmeas Raquel
Já Não Se Faz Amor como Antigamente Betina
1975 Efigênia Dá Tudo Que Tem Dulce
1973 A Virgem Lenita

Referências

  1. «Nádia Lippi - AdoroCinema». AdoroCinema. Consultado em 14 de Dezembro de 2016 
  2. Fora da TV, atriz Nadia Lippi diz que meio artístico é "muito injusto" Portal BOL - acesso 14 de dezembro de 2016
  3. «Nocebo». Looke. Consultado em 22 de março de 2018 

Ligações externasEditar