Abrir menu principal
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde outubro de 2012). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.

Em estatística, não resposta[nota 1] é um conceito associado a toda e qualquer falha na obtenção de respostas (observações) sobre os elementos seleccionados e designados para pertencerem à amostra.

Qualquer estudo feito por Estudo por amostragem está sujeito a vários erros. Os erros provenientes do próprio mecanismo de aleatorização utilizado, ditos erros de amostragem, são os únicos conhecidos à partida e sem remédio possível. Os erros provenientes de não repostas estão incluídos na categoria dos erros provenientes da não observação que, obviamente, não dependem directamente do tipo de amostragem.

O principal efeito das não respostas consiste no enviesamento das estimativas.

TiposEditar

Existem dois tipos de não resposta:

  • não Resposta Parcial - consiste no caso em que a matriz-amostral está incompleta, porque os campos referentes a algumas das variáveis, para alguns dos elementos da amostra, não estão preenchidos.
  • não Resposta Global - consiste na situação em que se está perante uma matriz-amostra de dimensão  , onde   é o número de elementos da amostra para os quais foi observado pelo menos uma das q variáveis. Existindo assim   não Respostas Globais.

Causas e prevençõesEditar

Entidade ausenteEditar

Por entidade ausente entende-se a unidade de amostragem, que pode ser uma ou um conjunto de famílias, empresas ou apenas indivíduos, que não se encontram no local de amostragem. Factores que poderão levar a uma entidade ausente:

Entidade não encontradaEditar

Nesta categoria englobam-se todas as entidades que, ao serem contactadas, não se encontram no local de amostragem. Factores que poderão levar a uma entidade não encontrada:

Recusa a responderEditar

Nesta categoria encontram-se os casos em que um indivíduo ou grupo de entidades se recusa a responder um questionário, ou apenas a um conjunto de questões. Este grupo representa um efeito negativo nas estimativas que persistirá independentemente da quantidade de esforços para reinquirir. Factores que poderão levar a uma recusa a responder:

  • Características sócio-demográficas;
  • Características do entrevistador e da entrevista;
  • Questões sensíveis;
  • Localização temporal e espacial da entrevista;
  • Natureza da sondagem.

Incapacidade para responderEditar

Na categoria de entidades que demonstram incapacidade para responder encontram-se não só entidades com habilitações inadequadas, barreira linguística ou analfabetismo, mas também factores como a doenças físicas ou mentais que impedem o respondente de colaborar durante o período da sondagem.

Questionários perdidosEditar

Na categoria de questionários perdidos inclui-se a informação que foi perdida depois de ter sido realizado o trabalho de campo. Factores que poderão levar a questionários perdidos:

  • Extravio (e.g. pelo correio);
  • Destruição dos questionários;
  • Não chegaram ao respondente;
  • Questionários inutilizáveis devido à baixa qualidade;
  • Falsificação da informação;
  • Inquirição de elementos errados da amostra.

Controlo das não respostas no planeamentoEditar

Tendo-se consciência que, em determinados estudos, a existência de não respostas é inevitável, o planeamento do estudo é de extrema importância. Dos vários pontos a considerar, destaca-se:

  • Qualificação e supervisão dos inquiridores;
  • Qualidade da entrevista;
  • Garantias de anonimato;
  • Motivar o respondente a cooperar;
  • Iniciar o questionário com questões interessantes e pouco controversas;
  • Pré-marcação das entrevistas.

Bem como através da utilização dos seguintes métodos.

Novas tentativas de entrevistaEditar

Os métodos de novas tentativas de entrevista consiste em delinear tentativas deliberadas para obter as respostas. Esta é a forma mais comum e, talvez, a melhor sucedida na redução das taxas de não respostas.

Destes métodos destaca-se o Método de Bartholomew, que utiliza as novas tentativas de entrevista, sob uma perspectiva determinística, relacionando-o com a subamostragem de não respostas.

Ver tambémEditar

Notas

BibliografiaEditar

  • Bartholomew, D. J. (1961), A Method of Allowing for 'Not-at-Home' Bias in Sample Surveys, Applied Statistics, A Journal of the Royal Statistical Society, 10, 52-59.