Níquel tetracarbonilo

composto químico
Níquel tetracarbonilo
Alerta sobre risco à saúde
Nickel-carbonyl-2D.png
Nickel-carbonyl-3D-vdW.png
Nome IUPAC Tetracarbonylnickel(0)
Outros nomes Níquel carbonilo
Identificadores
Número CAS 13463-39-3
Número EINECS 236-669-2
Número RTECS QR6300000
Propriedades
Fórmula molecular Ni(CO)4
Massa molar 170.7 g/mol
Aparência líquido incolor
Densidade 1.3 g/ml, líquido
Ponto de fusão

-19 °C

Ponto de ebulição

43 °C

Solubilidade em água Imiscível
Estrutura
Geometria de
coordenação
Tetrahedral
Forma molecular Tetrahedral
Momento dipolar zero
Termoquímica
Entalpia padrão
de formação
ΔfHo298
-632 kJ/mol
Entalpia padrão
de combustão
ΔcHo298
-1180 kJ/mol
Entropia molar
padrão
So298
320 J.K−1.mol−1
Riscos associados
Classificação UE Flammable (F)
Very toxic (T+)
Carc. Cat. 3
Repr. Cat. 2
Dangerous for
the environment (N)
NFPA 704
NFPA 704.svg
3
4
3
 
Frases R R61, R11, R26, R40, R50/53
Frases S S53, S45, S60, S61
Ponto de fulgor -20 °C
Temperatura
de auto-ignição
60 °C
Compostos relacionados
carbonilos metálicos relacionados Cromo hexacarbonilo
Dimanganês
decacarbonilo

Ferro pentacarbonilo
Dicobalto octacarbonilo
Compostos relacionados Pd(P(C6H5)34]] Ni(PF34
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Níquel tetracarbonilo (ou tetracarbonilníquel) Ni(CO)4 é um complexo organometálico incolor que representa um versátil reagente. É extremamente venenoso. Descrito pela primeira vez por Ludwig Mond em 1890 é considerado o primeiro complexo metalocarbonílico simples a ser reportado. Sua toxicidade e volatilidade a temperatura ambiente lhe fez ganhar o apelido de "morte líquida".

Estrutura e ligaçõesEditar

Tendo a fórmula molecular Ni(CO)4, o níquel carbonilo é composto de um átomo central de níquel cercado por quatro ligantes carbonilos (monóxido de carbono) em um arranjo tetraédrico. Os ligantes CO, nos quais o C e o O estão conectados por ligações triplas (frequentemente descritos como ligações duplas), são covalentemente ligados ao átomo de níquel via as terminações de carbono. A estrutura destes compostos confundiu por muitos anos, e a maioria das publicações antes de 1950 descrevia cadeias de CO ligadas ao metal.

Níquel carbonilo tem 18 elétrons de valência, como muitos outros metal-carbonilos tais como o ferro pentacarbonilo e molibdênio hexacarbonilo. Estes metal-carbonilos tem estruturas simétricas e são em termos de carga neutros, resultando em sua alta volatilidade. No Ni(CO)4, o átomo de níquel tem um número de oxidação formal de zero.

PreparaçãoEditar

Ni(CO)4 foi primeiramente sintetizado em 1890 por Ludwig Mond pela reação direta do metal níquel com CO. Este trabalho pioneiro alvancou a existência de muitos outros metal-carbonilo, incluindo os de V, Cr, Mn, Fe, e Co.

O metal níquel reage a temperatura ambiente com o monóxido de carbono gasoso para formar o tetracarbonilo. A 323 K, o monóxido de carbono é passado por níquel impuro. Sob moderado aquecimento, tal como o contato com uma superfície quente de vidro, Ni(CO)4 decompõe-se voltando a monóxido de carbono e níquel metálico. Estas duas reações formam a base para o processo Mond para a purificação de níquel.[1]

Ligações externasEditar

Referências

  1. Mond L, Langer K, Quincke F (1890). «Action of carbon monoxide on nickel». Journal of the Chemical Society: 749-753  DOI

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre um composto inorgânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.