NDTV

rede de televisão regional brasileira baseada em Santa Catarina

NDTV é uma rede de televisão estadual brasileira sediada em Florianópolis, Santa Catarina. Possui 6 emissoras afiliadas à RecordTV cobrindo todo o estado. A rede surgiu a partir de uma divisão da RIC TV, baseada em Curitiba, Paraná, do qual faziam parte desde 2008, quando houve a fusão desta com a extinta Rede SC. A divisão culminou também na criação do Grupo ND, responsável pelos ativos pertencentes à família Petrelli no estado de Santa Catarina.

NDTV
TV O Estado Florianópolis Ltda.
Tipo Rede de televisão estadual aberta
País  Brasil
Fundação 3 de dezembro de 2019 (3 anos)
por Marcelo Corrêa Petrelli
Pertence a Grupo ND (70%)
Grupo Record (30%)
Proprietário Marcelo Corrêa Petrelli
Presidente Marcelo Corrêa Petrelli
Cidade de origem Santa Catarina Florianópolis, SC
Sede Bandeira de Florianópolis.svg Florianópolis, SC
Estúdios Bandeira de Florianópolis.svg Florianópolis, SC
Slogan Noite e dia com você
Formato de vídeo 480i (16:9 SDTV letterbox)
1080i (HDTV)
Canais irmãos Record News SC
Afiliações RecordTV
Cobertura Estado de Santa Catarina
Emissoras próprias Bandeira de Florianópolis.svg NDTV (Florianópolis)
Flag of Blumenau.svg NDTV (Blumenau)
Bandeira de chapeco.svg NDTV (Chapecó)
Bandeira Itajai SantaCatarina Brasil.svg NDTV (Itajaí)
Bandeira de Joinville.svg NDTV (Joinville)
BandeiraCriciuma.svg NDTV (Criciúma-Xanxerê)
Página oficial ndmais.com.br/ndtv
Disponibilidade aberta e gratuita

HistóriaEditar

AntecedentesEditar

 Ver artigos principais: Rede SC e RIC TV

Em 1987, o empresário Mário Gonzaga Petrelli inaugurou a TV O Estado de Florianópolis, Santa Catarina, afiliada ao SBT. A emissora mantinha uma parceria com a TV Planalto de Lages, que possibilitou o uso de suas retransmissoras e a retransmissão de seus programas na maior parte do estado, formando o Sistema Catarinense de Comunicações. Em 1989, foi criada a TV O Estado em Chapecó, que passou a cobrir a porção oeste de Santa Catarina.[1]

Em 1997, Petrelli dissolveu sua parceria com a TV Planalto, que continuou mantendo apenas o uso das retransmissoras do canal. Em 2000, é criada em Joinville a TV Cidade dos Príncipes, reduzindo ainda mais a participação da antiga parceira, que se vê obrigada a trocar de afiliação a partir de 1.º de dezembro daquele ano, migrando para a RedeTV!. Da união das emissoras de Florianópolis, Chapecó e Joinville, nasce então a Rede SC, que em 2004 fundou mais uma emissora em Blumenau.[1]

Em 1.º de fevereiro de 2008, a Rede SC passa a integrar o Grupo RIC, formado por Mário Petrelli no estado do Paraná. Com a fusão, as suas emissoras tornam-se componentes da RIC TV, trocando também de afiliação e migrando para a Rede Record. Esta por sua vez, mantinha desde 1995 três emissoras locais em Florianópolis, Itajaí e Xanxerê, que passaram ao controle do Grupo RIC por um acordo de gerenciamento local. O canal de Florianópolis tornou-se a Record News SC, e os de Itajaí e Xanxerê mantiveram a programação da Record sob a bandeira da RIC TV, que ao todo passou a ter 6 emissoras, além das 4 já existentes no Paraná (10 no total).[1]

FormaçãoEditar

Em 2 de dezembro de 2019, o Grupo RIC realizou um evento no auditório da FIESC em Florianópolis, com a apresentação do jornalista Eduardo Ribeiro e da atriz Beth Goulart, para anunciar a cisão dos seus ativos em Santa Catarina, dando origem ao Grupo ND, que remete ao periódico local Notícias do Dia, criado em 2006. Ao mesmo tempo, as emissoras componentes da RIC TV no estado mudaram de nome, tornando-se a partir do dia seguinte a NDTV, unificando sua identidade com o jornal impresso e o website ND+.[2] A mudança, segundo o presidente do grupo, Marcello Corrêa Petrelli, foi para uma aproximação maior com os catarinenses e suas características regionais, e já vinha sendo amadurecida nos últimos anos devido as mudanças no mercado de comunicação.[3][4] Por sua vez, o Grupo Record vendeu 70% das ações das emissoras de Itajaí e Xanxerê, equiparando a porcentagem de 30% que possuía nas outras 4 emissoras da rede desde 2008.[5][6]

Em 2020, a NDTV mudou os estúdios da emissora de Xanxerê, que havia encerrado suas produções locais em 2017, para a cidade de Criciúma, criando uma filial no sul do estado, mas mantendo a geradora no antigo município. Com isso, em 8 de dezembro, a NDTV Xanxerê tornou-se NDTV Criciúma, enquanto a sua antiga região de cobertura passou a ser atendida pela NDTV Chapecó.[7]

EmissorasEditar

 
Divisão da área de cobertura da NDTV por emissora

A NDTV tem sua programação gerada a partir de Florianópolis e retransmitida pelas outras 5 emissoras do interior, que também produzem atrações específicas para suas áreas de cobertura.

Prefixo Emissora Cidade de origem Canal analógico Canal digital
ZYB 771 NDTV Florianópolis Florianópolis 4 (30 UHF)
ZYQ 653 NDTV Blumenau Blumenau 9 (30 UHF)
ZYB 772 NDTV Criciúma Criciúma / Xanxerê 25 (30 UHF) / 3 (28 UHF)
ZYB 769 NDTV Chapecó Chapecó 10 (30 UHF)
ZYP 269 NDTV Joinville Joinville 8 (30 UHF)
ZYB 768 NDTV Itajaí Itajaí 10 VHF 28 UHF

ProgramasEditar

  • SC no Ar: Telejornal matinal apresentado por Márcia Dutra, abre diariamente a programação trazendo informações ao vivo do trânsito e do cotidiano catarinense em todas as partes do estado;
  • Balanço Geral SC: Jornalístico apresentado por Raphael Polito na faixa vespertina, com versões próprias nas demais emissoras. Apresenta pautas de forte apelo popular e comunitário, além de quadros de entretenimento. Dentro do programa, vai ao ar A Hora da Venenosa, quadro de fofocas e notícias dos famosos, exibido em rede para as emissoras do interior (exceto Joinville e Blumenau);
  • Ver Mais: Revista eletrônica exibida nas emissoras do interior, com quadros de variedades, prestação de serviços e participação popular;
  • Cidade Alerta Santa Catarina: Jornalístico apresentado por Henrique Zanotto, traz reportagens com ênfase em criminalidade e ocorrências policiais, além de cobertura ao vivo dos fatos que ocorrem no início da noite;
  • ND Notícias: Telejornal apresentado por Ildiane Silva na faixa noturna, que substituiu o antigo RIC Notícias. Apresenta um resumo dos fatos ocorridos ao longo do dia, e conta também com entradas ao vivo de todo o estado, a "Central do Tempo" feita por Amanda Santos e os comentários gerais de Paulo Alceu;
  • Clube da Bola: Jornalístico apresentado por Marcelo Mancha nas tardes de sábado. Conta com informações sobre o futebol e outras modalidades esportivas, e comentários de cronistas espalhados pelo estado;
  • ND Agro: Jornalístico apresentado nas manhãs de domingo por Karina Koppe, que sucedeu o extinto RIC Rural. Traz informações e iniciativas que norteiam o agronegócio catarinense;

Outros programas são veiculados apenas na área de cobertura de algumas emissoras, como o Tribuna do Povo. A Igreja Universal do Reino de Deus em Santa Catarina, assim como em outras afiliadas da RecordTV, arrenda a programação diária durante a madrugada e na faixa vespertina em cada uma das emissoras da rede.

Referências

  1. a b c Santos, Carlos Roberto Praxedes dos; Muneiro, Lilian Carla (2019). «Os 50 anos da televisão em Santa Catarina: concentração de mídia e de audiência». Alcar. Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  2. «Grupo RIC agora é Grupo ND; confira os detalhes dessa mudança». ND+. 2 de dezembro de 2019. Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  3. «Oportunidades exigem mudanças, diz Marcello Petrelli sobre nova marca, Grupo ND». ND+. 2 de dezembro de 2019. Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  4. «Grupo RIC muda e agora é Grupo ND». Making Of. 2 de dezembro de 2019. Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  5. «ALTERAÇÃO CONTRATUAL Nº 15 DA SOCIEDADE TV VALE DO ITAJAÍ LTDA.». ANATEL - SEI. 15 de junho de 2020. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  6. «TELEVISÃO XANXERÊ LTDA. | 9ª ALTERAÇÃO DO CONTRATO SOCIAL». ANATEL - SEI. 16 de junho de 2020. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  7. «NDTV Criciúma estreia dando visibilidade para o Sul». ND+. 8 de dezembro de 2020. Consultado em 8 de dezembro de 2020 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Categoria no Commons
  Base de dados no Wikidata