Abrir menu principal
NPa Poti (P-15), cerimônia de incorporação a Armada (29 outubro de 1971).

O NPa Poti (P-15) é uma embarcação da Marinha do Brasil, da Classe Piratini, que exerce a função de navio-patrulha.

O Navio-Patrulha Poti é o segundo Navio a ostentar este nome, na Marinha do Brasil. Poti foi o nome tupi do Herói da Guerra Holandesa Antônio Camarão, que aos 21 anos de idade, ao ser batizado pelo Padre Diogo Nunes, adotou o nome cristão de Antônio, acrescentado de Felipe em Homenagem ao Rei de Portugal e Espanha (Felipe III) e Camarão, significado em português do vocábulo indígena poti, é o nome do rio homônimo nos estados do Ceará e do Piauí.[1]

É carinhosamente apelidado pela sua tripulação como "Guerreiro do Pantanal".[1]

Índice

HistóriaEditar

O NPa Poti (P-15) é o sexto e o último navio da classe Classe Piratini, construído no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro. Seu projeto foi baseado na Classe Cape, da Marinha dos Estados Unidos, onde desempenhava a missão de patrulha costeira, como tarefa principal.

Foi incorporado à Armada, em 29 de Outubro de 1971, ficando subordinado ao Comando do 1º Distrito Naval da Marinha do Brasil.[1] Sua aplicação inicial abrangeria tarefas diferentes das comumente desempenhadas pelos Navios da Esquadra, quais sejam: Serviços de Guarda Costeira, Salvamento no Mar, Patrulha e Combate. O NPa Poti iniciou suas atividades como Navio-Patrulha Costeiro, atuando nos litorais do Nordeste e Norte brasileiros, sendo notória suas atuações nas Patrulhas de Pesca e Salvamento, dessas regiões. Em Junho de 1993, passou à subordinação do Comando do 6° Distrito Naval, passando a atuar nas áreas dos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, principalmente na calha da Hidrovia Paraguai-Paraná.

CaracterísticasEditar

  • Comprimento Total: 29 m[2]
  • Boca: 6 m
  • Calado: 1,55 m
  • Raio de Ação: 1 000 mn a 15 nós e 1 700 mn a 12 nós
  • Deslocamento: 105 t
  • Velocidade: 18 nós
  • Comandante e Tripulação: 2 oficiais e 14 marinheiros
  • Armamento:
    • 1 canhão 20 mm
    • 2 metralhadoras 12,7 mm
    • 1 morteiro de 81 mm
  • Propulsão
    • 2 eixos Propulsores
    • 2 motores Cummins VT-12M diesel por eixo
    • 2 motores diesel-geradores

Referências

  1. a b c «NPa/NaPaCo Poti - P 15». Navios de Guerra Brasileiros. Consultado em 14 de agosto de 2012. Arquivado do original em 5 de fevereiro de 2011 
  2. Fábio Morais Castro. «Embarcações Fluviais da Marinha, Classe Piratini». Sistemas de Armas. Consultado em 14 de agosto de 2012 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar