Nacional-anarquismo

Nacional-anarquismo é uma ideologia política racista[1], nacionalista, ultraconservadora[2] e de extrema-direita[3][4][5][6], com origens no fascismo[7], que enfatiza a centralidade da identidade étnica ou tribal.[6] Os Nacional-anarquistas possuem uma visão de implantação de seu sistema econômico sob um prisma escatológico onde comunidades tribais autônomas amparadas por um elo cultural floresceriam.[6]

A Estrela do Nacional-Anarquismo

O termo nacional-anarquismo data de 1920.[6] Porém, foi modificado e reavivado em meados dos anos 1990, por Troy Southgate, que defende uma síntese entre as ideias da Revolução Conservadora, do Perenialismo, da Terceira Posição e da Nouvelle Droite, com várias escolas de pensamento anarquista.[8] Troy Southgate argumenta que o nacional-anarquismo pertence a uma via política sincrética que estaria além da tradicional dicotomia entre esquerda e direita, argumentando que deveriam ser classificados por um novo paradigma que utilizasse as categorias de "centralizado" e "descentralizado".[9]

Relações com outros movimentosEditar

Para autores como Hayden White, o nacionalismo e o anarquismo cruzam as suas propostas quando no caso do nacionalismo se propõe a buscar uma história genética ao procurar as origens da nação como justificativa de um Estado nacional e no caso do anarquismo quando idealiza uma sociedade pré-estatal.[10]

Ligações externasEditar

Referências

  1. Sanchez, Casey (verão de 2009). «'National Anarchism': California racists claim they're Anarchists». Intelligence Report. Consultado em 25 de dezembro de 2009. Arquivado do original em 19 de outubro de 2009 
  2. Dahl, Göran (1999). Radical Conservatism and the Future of Politics. London: SAGE Publications. ISBN 0-7619-5414-7 
  3. Griffin, Roger (Março de 2003). «From Slime Mould to Rhizome: An Introduction to the Groupuscular Right». Patterns of Prejudice. 37 (1): 27–63. doi:10.1080/0031322022000054321 
  4. Goodrick-Clarke, Nicholas (2003). Black Sun: Aryan Cults, Esoteric Nazism and the Politics of Identity. New York: New York University Press. ISBN 978-0-8147-3155-0 
  5. Sykes, Alan (2005). The Radical Right in Britain: Social Imperialism to the BNP (British History in Perspective). New York: Palgrave Macmillan. ISBN 0-333-59923-3 
  6. a b c d Macklin, Graham D. (setembro de 2005). «Co-opting the counter culture: Troy Southgate and the National Revolutionary Faction». Patterns of Prejudice. 39 (3): 301–326. doi:10.1080/00313220500198292. Consultado em 17 de fevereiro de 2009 
  7. Sunshine, Spencer (inverno de 2008). «Rebranding Fascism: National-Anarchists». The Public Eye. 23 (4): 1, 12. Consultado em 12 de novembro de 2009 
  8. Troy Southgate; entrevistado na Kinovar magazine, February 2006.
  9. Troy Southgate; interviewed in Alternative Green magazine, 2001.
  10. WHITE, Hayden. Metahistória: a imaginação histórica do século XIX. Introdução da poética da história. EdUsp, ISBN 13: 978-85-314-0053-7. Págs:17-56
Books and journal articles