National African American Gun Association

organização que promove o direito de manter e portar armas entre os afro-americanos nos Estados Unidos

A National African American Gun Association Inc.[1] (NAAGA) é uma organização que promove o direito de manter e portar armas entre os afro-americanos nos Estados Unidos.

National African American Gun Association
(NAAGA)
Logótipo
Tipo Organização sem fins lucrativos sob o código IRS (501(c))(4) desde 2018[1]
Fundação 28 de fevereiro de 2015
Propósito Promover ações sociais sobre os direitos civis[1] com foco nos afro-americanos
Sede Griffin, Geórgia[1]
Membros 45.000+[2]
Línguas oficiais Inglês
Vice-Presidente Douglas Jefferson[3]
Fundador(a) Philip Smith[2]
Sítio oficial naaga.co

A NAAGA tem mais de 45.000 membros,[4] mais de 75 seções nos Estados Unidos e cresceu significativamente em reação às mortes de negros. Muitos ficaram surpresos com a popularidade da NAAGA, incluindo seus fundadores. A organização foi fundada por Phillip Smith em 2015.[5][6]

HistóricoEditar

Philip Smith fundou a NAAGA em fevereiro de 2015 em homenagem ao "Black History Month". Seu objetivo era educar os negros americanos sobre o uso e posse de armas. Os organizadores afirmam que a NAAGA é uma organização de direitos civis que "visa construir uma comunidade e promover a autoproteção". Smith fundou a NAAGA em resposta à discriminação percebida na National Rifle Association (NRA).[6]

De 2015 a 2020, a organização cresceu para mais de 45.000 membros,[4] com 75 seções em vários Estados, e espera-se que abra mais 25 no próximo ano. O número de membros aumentou pela primeira vez quando Donald Trump foi eleito presidente.[7] Smith atribuiu parte do crescimento a "um clima político onde as pessoas com pontos de vista racistas se sentem encorajados a falar e agir de acordo com esses pontos de vista".[6]

O vice-presidente da filial de Kansas City, Missouri, Eric Sanders, é certificado em porte velado e disse "temos um grande grupo que está entrando na organização, e 60-70% são mulheres agora".[8]

Após a morte de Philando Castile, a NAAGA condenou imediatamente o ocorrido, enquanto a NRA não.[9]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d «NATIONAL AFRICAN AMERICAN GUN ASSOCIATION INC». Charity Navigator. Consultado em 17 de maio de 2021 
  2. a b Larry Miller (26 de abril de 2021). «Gun ownership among Black men and women skyrockets». WUSA-TV. Consultado em 17 de maio de 2021 
  3. Creede Newton (26 de novembro de 2017). «Guns 'key' to African American equality: NAAGA». Al Jazeera Media Network. Consultado em 17 de maio de 2021 
  4. a b Larry Miller (26 de abril de 2021). «Gun ownership among Black men and women skyrockets». WUSA-TV. Consultado em 17 de maio de 2021 
  5. Lea Scruggs (22 de junho de 2020). «The NRA for Black People Wants to Get Political». VICE MEDIA GROUP. Consultado em 17 de maio de 2021 
  6. a b c Brakkton Booker (10 de julho de 2019). «With A Growing Membership Since Trump, Black Gun Group Considers Getting Political». npr.org. Consultado em 17 de maio de 2021 
  7. Ryan Young (28 de fevereiro de 2017). «African-American gun club says membership surged in Trump era». CNN. Consultado em 17 de maio de 2021 
  8. Zac Summers (20 de novembro de 2019). «Changing perceptions, KC group looks at gun ownership through eyes of black community». fox4kc.com. Consultado em 17 de maio de 2021 
  9. CBS News (11 de setembro de 2019). «As NRA membership wanes, America's largest black gun group is thriving». CBS Interactive Inc. Consultado em 17 de maio de 2021 

Ligações externasEditar