Nelson Xavier

ator brasileiro
Nelson Xavier
O ator em 2008 nas gravações de A Favorita
Nome completo Nelson Agostini Xavier
Nascimento 30 de agosto de 1941
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileiro
Morte 10 de maio de 2017 (75 anos)
Uberlândia, MG
Ocupação ator, autor e diretor
Atividade 1959–2017
Cônjuge Joana Fomm (1964–66)
Heloísa Eugenia Villela (1975–87)
Via Negromonte (1989–2017)
Festival de Berlim
1978 – Grand Prix do Júri

Nelson Agostini Xavier (São Paulo, 30 de agosto de 1941Uberlândia, 10 de maio de 2017) foi um ator, crítico de teatro e diretor brasileiro.[1] Ao longo de cinco décadas de carreira participou de trabalhos no teatro, TV e cinema.[2]

BiografiaEditar

Nascido em São Paulo em 1957, Xavier formou-se no curso de artes cênicas da Escola de Arte Dramática (EAD) da Universidade de São Paulo (USP).[3][4] Foi um dos atores envolvidos no Teatro de Arena de São Paulo.[5] Começou sua carreira na revista Visão como crítico de teatro.[6]

Carreira no cinemaEditar

Estreou nas telonas em 1959, com dezoito anos de idade, no filme Fronteiras do Inferno; e, no ano seguinte, esteve em Cidade Ameaçada.[7][8] Em 1963, participou de Seara Vermelha interpretando Vicente e, logo em seguida, em Os Fuzis como Mário.[9][10] Em 1965, foi Timbira em A Falecida e esteve no elenco de Arrastão.[11][12] Encerrou o decênio nos longas O ABC do Amor; Desesperato e Massacre no Supermercado, este último no papel de Detetive Chico.[13][14][15]

No início da década de 1970, viveu Paco em Dois Perdidos numa Noite Suja; foi Valu em Os Deuses e os Mortos, papel que lhe rendeu o prêmio Coruja de Ouro do Instituto Nacional de Cinema como Melhor Ator Coadjuvante; e Marcos em É Simonal.[16][17][18] Em 1971, fez participação especial no filme As Confissões de Frei Abóbora e, nos dois anos seguintes, deu vida a Henrique em A Culpa; um ex-malandro em Vai Trabalhar, Vagabundo! e Catitu em Rainha Diaba.[19][20][21][22] Em 1976, participou dos longas Dona Flor e Seus Dois Maridos como Mirandão, Marília e Marina como Marcelo, Ovelha Negra: Uma Despedida de Solteiro como o chefe de orquestra Mário e Soledade - A Bagaceira como Pirunga.[23][24][25][26] No ano seguinte, esteve no elenco de Feminino Plural e foi Benedito em Gordos e Magros.[27][28] Concluiu o decênio em 1978 no filme A Queda como Mário, personagem que garantiu o Urso de Prata do Prêmio do Júri no Festival de Berlim e eleito Melhor Ator pelo Festival de Brasília; além de participar das obras O Bom Burguês e A Rainha do Rádio, na pele de Raul e o prefeito Lourival Vista, respectivamente.[29][30][31][32]

Na década de 1980, deu-se início em Bububu no Bobobó e O Bandido Antônio Dó, além de viver um investigador em Eles Não Usam Black-tie e um advogado em Amor e Traição.[33][34][35][36] Em 1983, interpretou Capitão em Gabriela e em O Cangaceiro Trapalhão.[37][38] Logo em seguida, deu vida a Dom Velasquez em O Mágico e o Delegado, personagem que garantiu o prêmio de Melhor Ator no Festival de Brasília.[39][40] No ano seguinte, participou das obras Para Viver um Grande Amor como Carioca e Tensão no Rio como Coronel Flores; encerrando a década no filme O Rei do Rio como Nico Sabonete.[41][42][43]

No início da década de 1990, interpretou Devair em Césio 137 - O Pesadelo de Goiânia, além de viver Padre Xantes e Babalu em Brincando nos Campos do Senhor e Vai Trabalhar, Vagabundo II, respectivamente.[44][45][46] Em 1994, esteve no elenco de Lamarca.[47] Dois anos mais tarde, fez participação especial em Sombras de Julho e encerrou o milênio como protagonista do filme O Testamento do Senhor Napumoceno, vivendo Napumoceno da Silva Araújo, vencedor do Festival de Gramado como Melhor Ator; além de participar do longa A Garota do Rio como o bicheiro gay.[48][49][50][51] Na década de 2000, só participou das obras Benjamim e Narradores de Javé, interpretando doutor Cantagalo e narrado por Zaqueu, respectivamente.[52][53]

Nelson Xavier só voltaria as telonas em 2010 nos longas Sonho Roubado como Horário e interpretando o personagem principal em Chico Xavier, papel que lhe garantiu indicação como Melhor Ator no Prêmio ACIE de Cinema; além de repetir o mesmo em As Mães de Chico Xavier.[54][55][56][57] No ano seguinte, esteve no elenco de O Filme dos Espíritos como o psiquiatra Levy.[58] Em 2012, foi o vendedor de caixões Timbira no curta A Dama do Estácio.[59] Dois anos mais tarde, participou de A Despedida como Almirante, papel que lhe garantiu, pela segunda vez na carreira, o Kikito de Melhor Ator no Festival de Gramado; além de atuar em Trash - A Esperança Vem do Lixo como um presidiário.[60][61][62] Encerrou o decênio atuando em A Floresta que se Move como Heitor e tendo seu último trabalho no cinema foi como Amador em Comeback - Um Matador Nunca se Aposenta, eleito 'Melhor Ator' no Festival do Rio e no Prêmio SESC de Cinema.[63][64][65][66]

Vida pessoalEditar

Foi casado durante dois anos com a atriz Joana Fomm.[67] Em seu terceiro casamento, Xavier foi casado por mais de vinte anos com a cantora Via Negromonte.[68]

No ano de 2004, Xavier descobriu um câncer de próstata.[69] Dez anos depois, o ator se disse curado da doença.[70]

Nelson teve quatro filhos.[71]

MorteEditar

Morreu aos 75 anos, vítima de um câncer de pulmão, em 10 de maio de 2017, em Uberlândia no interior de Minas Gerais, e foi cremado no Memorial do Carmo no Caju.[1][72]

CarreiraEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Personagem Emissora
2015 Babilônia Seu Sebastião Carvalho (participação especial)[73] Rede Globo
2013 Joia Rara Ananda Rinpoche
2012 Gabriela Coronel Altino Brandão
2008 A Favorita Edvaldo Ferreira da Silva
2005 Belíssima Bento Pereira
2004 Senhora do Destino Sebastião Ferreira da Silva
2001 As Filhas da Mãe Mauro das Flores
Estrela-Guia Purunam Jagatah
2000 O Cravo e a Rosa Caio Carlos Mourão (Dr. Caio)
1999 Suave Veneno Fortunato Queiroz
1997 Anjo Mau Manoel[74]
1996 Salsa e Merengue Bento Sobral
1995 Irmãos Coragem Bento de Jesus (Padre Bento)
1993 Renascer Noberto Pereira de Sousa
1992 Pedra sobre Pedra Josué Queiróz (Delegado Queiróz)
1990 Riacho Doce Capitão Laurindo
1990 A História de Ana Raio e Zé Trovão Leopoldo Miranda (Canjerê) Rede Manchete
1990 Fronteiras do Desconhecido Albano Munhoz (Padre Albano) Eps: "A Rua do Asalto"
1989 Kananga do Japão Álvaro Gomes de Oliveira (Caveirinha)
1986 Hipertensão Joel da Silva Jordão Rede Globo
1985 Tenda dos Milagres Pedro Arcanjo
1983 Voltei pra Você José Aparecido Menezes (Zelão)
1982 Sol de Verão José Fraga Araújo (Zito)
1982 Lampião e Maria Bonita Virgulino Ferreira da Silva "Lampião"
1973 João da Silva João da Silva
1967 Sangue e Areia Zorba Stton (Zorba)

TeatroEditar

Ano Título Papel
1965 Toda Nudez Será Castigada Patrício

CinemaEditar

Como Codiretor
Ano Título
2017 Comeback - Um Matador Nunca se Aposenta[75]
Como ator
Ano Título Papel
1959 Fronteiras do Inferno
1960 Cidade Ameaçada
1963 Seara Vermelha
1964 Os Fuzis
1965 A Falecida Timbira
1965 Arrastão
1966 Três Histórias de Amor
1967 O ABC do Amor
1968 Desesperato
1968 Massacre no Supermercado
1970 Dois Perdidos numa Noite Suja Paco
1970 Os Deuses e os Mortos
1970 É Simonal
1971 As Confissões de Frei Abóbora
1972 A Culpa
1973 Vai Trabalhar, Vagabundo!
1974 Rainha Diaba
1976 Dona Flor e Seus Dois Maridos
1976 Marília e Marina
1976 Ovelha Negra
1976 Soledade
1977 Feminino Plural
1977 Gordos e Magros Benedito
1978 A Queda
1979 O Bom Burguês
1979 A Rainha do Rádio
1980 Bububu no Bobobó
1980 O Bandido Antonio Dó
1981 Eles não usam black-tie
1982 Amor e Traição
1982 A Ferro e a Fogo Dom Manuel
1983 Gabriela
1983 O Cangaceiro Trapalhão Lampião
1983 O Mágico e o Delegado
1984 Para Viver um Grande Amor
1984 Tensão no Rio
1985 O Rei do Rio
1988 Luar sobre Parador
1988 Amor Vagabundo
1989 Césio 137 - O Pesadelo de Goiânia
1991 Brincando nos Campos do Senhor
1991 Vai Trabalhar, Vagabundo II
1994 Lamarca
1996 Sombras de Julho
1998 O Testamento do Senhor Napumoceno
2001 Girl from Rio
2002 Lua Cambará - Nas Escadarias do Palácio
2003 Benjamim
2003 Narradores de Javé
2010 Sonhos Roubados Horácio
2010 Chico Xavier Chico Xavier
2011 As Mães de Chico Xavier Chico Xavier
2011 O Filme dos Espíritos
2012 A Dama do Estácio Timbira[76]
2014 A Despedida
2014 Trash: A Esperança Vem do Lixo
2015 A Floresta que se Move
2017 Comeback - Um Matador Nunca se Aposenta[75]

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Nomeação Resultado Ref
1978 Festival de Berlim Urso de Prata do Prêmio do Júri A Queda Venceu [29]
Festival de Brasília Melhor Ator A Queda Venceu [30]
1983 Festival de Brasília Melhor Ator O Mágico e o Delegado Venceu [40]
1998 Festival de Gramado Melhor Ator O Testamento do Senhor Napumoceno Venceu [50]
2010 Prêmio ACIE de Cinema Melhor Ator Chico Xavier Indicado [56]
2014 Festival de Gramado Melhor Ator A Despedida Venceu [61]
2016 Festival do Rio Melhor Ator Comeback - Um Matador Nunca se Aposenta Venceu [65]
Prêmio SESC de Cinema Melhor Ator Comeback - Um Matador Nunca se Aposenta Venceu [66]

Em 1978, Nelson recebeu o Urso de Prata do Prêmio do Júri no Festival de Berlim por seu papel no filme A Queda.[77]

No ano de 1983, venceu o Festival de Brasília na categoria 'melhor ator' pelo filme O Mágico e o Delegado.[78] Em 1998, o ator recebeu o prêmio de 'Melhor ator' no Festival de Gramado por seu papel no filme O Testamento do Senhor Nepomuceno.[79]

Em 2011, foi indicado a 'melhor ator' no Prêmio ACIE de Cinema por seu papel em Chico Xavier.[80] Pelo mesmo papel também foi indicado na categoria 'melhor ator' do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.[81]

No ano de 2014, venceu novamente o Kikito de 'melhor ator' do Festival de Brasília, por A Despedida.[82] Em 2016, venceu o prêmio de 'melhor ator' no Festival do Rio por seu papel em Comeback.[83] Também por essa atuação venceu o Prêmio SESC de Cinema.[84]

Ao longo de sua carreira foi indicado três vezes ao Prêmio Guarani de 'melhor ator', por Chico Xavier, A Despedida e Comeback.[85][86][87]

Referências

  1. a b «Nelson Xavier morre aos 75 anos em Uberlândia». G1. Consultado em 10 de maio de 2017 
  2. "Xavier, Nelson (1941)". Itaú Cultural
  3. Vídeo Show | 'Vídeo Show' homenageia Nelson Xavier | Globoplay, consultado em 19 de agosto de 2020 
  4. Cavalcanti, Paulo (10 de maio de 2017). «Rolling Stone · Nelson Xavier deixa um legado de grandes atuações em todas as frentes da dramaturgia». Rolling Stone. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  5. Cultural, Instituto Itaú. «Nelson Xavier». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  6. «NELSON XAVIER MORRE AOS 75 - Gazeta de Alagoas - Evoluindo a informação». Gazeta. Globo. 11 de maio de 2017. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  7. «Nelson Xavier (30/08/1941 - 10/05/2017)». Papo de Cinema. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  8. «Filmografia - Cidade Ameaçada». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  9. «Filmografia - Seara Vermelha». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  10. «Filmografia - Os Fuzis». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  11. «Filmografia - A Falecida». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  12. «Filmografia - Arrastão». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  13. «Velório do ator Nelson Xavier reúne fãs e amigos no Rio de Janeiro». ISTOÉ Dinheiro. Agência Brasil. 11 de maio de 2017. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  14. «Filmografia - Desesperato». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  15. «Filmografia - Massacre no Supermercado». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  16. «Filmografia - Dois Perdidos Numa Noite Suja». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  17. «Filmografia - Os Deuses e os Mortos». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  18. «Filmografia - É Simonal». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  19. «Filmografia - As Confissões de Frei Abóbora». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  20. «Filmografia - A Culpa». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  21. «Filmografia - Vai Trabalhar Vagabundo». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  22. «Filmografia - A Rainha Diaba». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  23. «Filmografia - Dona Flor e Seus Dois Maridos». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  24. «Filmograffia - Marília e Marina». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  25. «Filmografia - Ovelha Negra: Uma Despedida de Solteiro». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  26. «Filmografia - Soledade - A Bagaceira». Cinemateca Brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  27. «Filmografia - Feminino Plural». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  28. «Filmografia - Gordos e Magros». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  29. a b Rodrigues, Léo (10 de maio de 2017). «Ator Nelson Xavier morre aos 75 anos e será cremado no Rio de Janeiro». Agência Brasil. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  30. a b «Filmografia - A Queda». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  31. «Filmografia - O Bom Burguês». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  32. «Filmografia - A Rainha do Rádio». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  33. «Filmografia - Bububu no Bobobó». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  34. «Filmografia - O Bandido Antônio Dó». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  35. «Filmografia - Eles Não Usam Black-Tie». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  36. «Filmografia - Amor e Traição». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  37. «Filmografia - Gabriela». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  38. «O Cangaceiro Trapalhão (1983». Trapalhões Nostalgia. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  39. Lopes (28 de dezembro de 2011). «O Mágico e o Delegado». CineCachoeira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  40. a b «Filmografia - O Mágico e o Delegado». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  41. «Filmografia - Para Viver um Grande Amor». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  42. «Filmografia - Tensão no Rio». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  43. «Filmografia - Rei do Rio». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  44. «Filmografia - Césio 137». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  45. Ferrari, Márcio (26 de fevereiro de 2010). «Brincando nos Campos do Senhor (1992)». UOL Cinema. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  46. «Filmografia - Vai Trabalhar Vagabundo 2». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  47. Guerra, Flávia (27 de outubro de 2015). «"Minha paixão por cinema é eterna", diz Nelson Xavier no ciclo Memórias do Cinema». 43ª Mostra Internacional de Cinema. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  48. «Filmografia - Sombras de Julho». Cinemateca brasileira. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  49. «"Napumoceno' faz comédia à brasileira». Folha de S.Paulo. 27 de novembro de 1998. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  50. a b «Ator e diretor Nelson Xavier morre aos 75 anos, em Uberlândia (MG)». Extra. 10 de maio de 2017. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  51. «'Garota do Rio', uma produção anglo-espanhola com todos os clichês para inglês ver». Época. 25 de outubro de 2002. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  52. «Benjamim - Filme 2003». AdoroCinema. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  53. Kanashiro, Marta (10 de março de 2004). «Narradores de Javé, um filme sobre memória, História e exclusão». Com Ciência. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  54. Borgo, Érico (22 de abril de 2010). «Crítica: Sonhos Roubados». Omelete. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  55. Orosco, Dolores (1.º de abril de 2010). «'Senti a presença dele ao meu lado', diz ator que interpreta Chico Xavier». G1. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  56. a b «8º Prêmio ACIE de Cinema divulga selecionados». Tela Viva News. 12 de maio de 2011. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  57. Paixão, Sara (18 de março de 2011). «Em 'As mães de Chico Xavier', Nelson Xavier volta a viver o médium e ex-mulher relembra que ele era ateu até sofrer com câncer». Extra. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  58. Caitano, Adriana (10 de outubro de 2011). «'O Filme dos Espíritos' aumenta lista de produções brasileiras sobre vida após a morte». VEJA. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  59. Pennafort, Roberta (28 de setembro de 2012). «Filme de Leon Hirszman está disponível em DVD». O Estado de S.Paulo. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  60. Merten, Luiz Carlos (18 de junho de 2016). «'A Despedida', de Marcelo Galvão, faz o nonagenário Nelson Xavier». O Estado de S.Paulo. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  61. a b «Nelson Xavier leva prêmio de melhor ator». Band. 17 de agosto de 2014. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  62. Barros, Ernesto (8 de outubro de 2014). «Trash - a esperança vem do lixo estreia no Brasil». JC NE10. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  63. Campos, Leonardo (7 de abril de 2020). «Crítica - A Floresta Que Se Move». Plano Crítico. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  64. Daehn, Ricardo (26 de maio de 2017). «'Comeback' - Um matador nunca se aposenta' marca último papel de Nelson Xavier». Divirta-se mais. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  65. a b Russo, Francisco (17 de outubro de 2016). «Fala Comigo é o grande vencedor do Festival do Rio 2016». AdoroCinema. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  66. a b «'A glória e a graça' ganha quatro prêmios do público no Festival Sesc de Melhores Filmes». O Globo. 5 de abril de 2018. Consultado em 1.º de setembro de 2020 
  67. «Morre o ator e diretor Nelson Xavier, aos 75 anos, em Uberlândia (MG)». O Globo. 10 de maio de 2017. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  68. «Viúva de Nelson Xavier afirma ter vivido momento sobrenatural após a morte do ator». Portal Uai Entretenimento. 11 de maio de 2017. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  69. Vieira, Fernanda (10 de maio de 2017). «Morre o ator Nelson Xavier, em Uberlândia, interior de Minas Gerais». Jornal Hoje. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  70. «Nelson Xavier morre aos 75 anos». A Revista Da Mulher. 11 de outubro de 2019. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  71. «Corpo de Nelson Xavier é cremado no Rio e viúva desabafa: 'Ele foi um guerreiro'». Extra Online. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  72. Corpo do ator Nelson Xavier será velado nesta quinta-feira no Cemitério do Caju
  73. Gshow (17 de maio de 2015). «Amigo de Cristóvão pede dinheiro a Regina e Diogo para contar o que sabe». Gshow. Consultado em 18 de maio de 2015 
  74. «Anjo Mau (1997)». Teledramaturgia 
  75. a b https://omelete.uol.com.br/filmes/artigo/comeback-ultimo-filme-de-nelson-xavier-e-um-exemplar-raro-de-thriller-nacional/
  76. «A Dama do Estácio». Porta Curtas. Consultado em 26 de maio de 2018 
  77. «Ator Nelson Xavier morre aos 75 anos e será cremado no Rio de Janeiro». Agência Brasil. 10 de maio de 2017. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  78. Cultural, Instituto Itaú. «Nelson Xavier». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  79. «Ator e diretor Nelson Xavier morre aos 75 anos, em Uberlândia (MG)». Extra Online. 10 de maio de 2017. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  80. «8º Prêmio ACIE de Cinema divulga selecionados». TELA VIVA News. 12 de maio de 2011. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  81. «Grande Prêmio do Cinema Brasileiro anuncia lista de indicados». Pop & Arte. G1. 11 de abril de 2011. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  82. «Nelson Xavier leva prêmio de melhor ator». Band.com.br. 17 de agosto de 2014. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  83. AdoroCinema. «Fala Comigo é o grande vencedor do Festival do Rio 2016». AdoroCinema. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  84. «'A glória e a graça' ganha quatro prêmios de público no Festival Sesc de Melhores Filmes». O Globo. 5 de abril de 2018. Consultado em 20 de agosto de 2020 
  85. «22º Prêmio Guarani :: Premiados de 2016». Consultado em 20 de agosto de 2020 
  86. «23° Prêmio Guarani :: Indicados de 2017». Consultado em 20 de agosto de 2020 
  87. «Nelson Xavier – Papo de Cinema». Consultado em 20 de agosto de 2020 

Ligações externasEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Categoria no Commons

Precedido por
Lima Duarte
por O Crime do Zé Bigorna
Troféu Candango de Melhor Ator
por A Queda

1978
Sucedido por
Otávio Augusto
por Muito Prazer
Precedido por
Wilson Grey
por O Segredo da Múmia
Troféu Candango de Melhor Ator
por O Mágico e o Delegado

1983
Sucedido por
Rudi Lagemann
por Me Beija