Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Nelson Zuanella (São Paulo, 7/2/1938 — São Paulo, 14/04/2018) foi um engenheiro e professor brasileiro.

Estudou na Escola Politécnica da USP formando-se em 1962. Sua trajetória profissional incluiu a Philips no Brasil, a Escola Politécnica da USP e a Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE). Foi contratado em 1964 como instrutor e permaneceu como docente da Poli até sua aposentadoria compulsória em 2008, aos 70 anos.

BiografiaEditar

Nelson Zuanella nasceu em São Paulo - SP, filho de Dante e Regina Zuanella. Estudou nas escolas Grupo Escolar Pereira Barreto, no Ginásio Estadual Anhanguera e no Colégio Presidente Roosevelt. Cursou a Escola Politécnica da USP entre 1958 e 1962 tendo se formado como Engenheiro Eletricista na opção Eletrônica.

Iniciou sua carreira profissional na Ibrape S/A (posteriormente Philips do Brasil) e também como docente do Liceu Eduardo Prado.

Foi contratado como instrutor na Escola Politécnica em 1964 e atuou como docente nesta instituição até sua aposentadoria.

Lecionou disciplinas como Antenas de Hiperfrequência, Sistemas de Comunicação - Televisão, Sistemas de Televisão a Côres, dentre outras. Lecionou também nos cursos oferecidos pelo Laboratório de Sistemas Digitais.

Fez parte da comissão instituída pelo Ministério das Comunicações para propor o sistema de Televisão a Cores a ser adotado no Brasil. Ao final do trabalho, o grupo de estudos propôs uma solução inovadora, o modelo PAL-M. Este modelo incorporou características do sistema PAL (Alemão) e NTSC (Norte-americano) deu ao Brasil um sistema único que permitiu a coexistência de televisores preto e branco e coloridos recebendo a mesma programação e deu origem a fabricantes nacionais de televisão.

Juntamente com um grupo de docentes do departamento de Engenharia de Eletricidade fundou a FDTE em 1972 para viabilizar inicialmente, o projeto de um primeiro computador digital desenvolvido no Brasil e posteriormente, projetos de engenharia com empresas, instituições públicas e privadas bem como oferecimento de cursos e bolsas de estudo.

Seguiu a carreira como docente de Engenharia Elétrica da Escola Politécnica e em atividades de pesquisa e administrativas na FDTE.

Faleceu em 2018 estando em plena atividade como presidente do Conselho Curador da FDTE e sendo responsável pelos relatórios anuais da fundação.

ObrasEditar

Embora tenha uma lista de publicações limitada, essencialmente voltada para sistemas televisivos, foi co-autor do trabalho prévio que estabeleceu os fundamentos da TV em cores no Brasil[1].

Fontes e referênciasEditar

[1] Estudo sôbre sistemas de televisão a cores : TV a cores no Brasil - elaborado no Departamento de Engenharia de Eletricidade da Escola Politécnica, Universidade de São Paulo para o Conselho Nacional de Telecomunicações / A.H.G. Vieira, Nelson Zuanella, Ovidio Cesar Machado Barradas, Edson Palladini Veiga -- São Paulo, 1966. 144 p. [EPBC] 621.397.132 V673e e.2 TELEVISÃO EM CORES (ENGENHARIA ELÉTRICA) -- BRASIL.

Ligações externasEditar

  1. Zuanella et all., Nelson (1966). TV a Côres no Brasil. São Paulo: EPUSP