Neon (fintech)

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a fintech brasileira. Para outros significados, veja Néon (desambiguação).

Neon Pagamentos é uma fintech brasileira especializada em abertura e movimentação de contas-correntes digitais por aplicativo. Além disso, a Neon ainda oferece cartões de débito e crédito junto a bandeira Visa em parceria com o Banco Votorantim.[1] Pioneira em inovações tecnológicas bancárias, a Neon foi a primeira empresa de serviços financeiros da América Latina a oferecer transferências bancárias via Siri,[2] a primeira a lançar um serviço de identificação via selfie para autenticação de compras na internet, como segunda verificação de segurança.[3] e é por isso que é considerada a primeira conta 100% digital do Brasil.[4]

Neon
Razão social Neon Pagamentos S.A.
Nome(s) anterior(es) Banco Neon S.A. (2016-2018)
Empresa de capital fechado
Slogan Simplifica a vida.
Atividade Serviços financeiros
Fundação 11 de julho de 2016 (5 anos) em Belo Horizonte, Minas Gerais
Fundador(es) Pedro Conrade
Sede São Paulo, SP, Brasil
Área(s) servida(s) Em toda parte do Brasil
Produtos Conta-corrente, crédito, cartões e investimentos
Antecessora(s)
  • Banco Pottencial
  • Controly
Website oficial www.neon.com.br

HistóriaEditar

A Neon foi fundada no dia 11 de julho de 2016, por meio de uma joint venture entre a startup de cartões pré-pagos Controly e o Banco Pottencial. Após o estabelecimento da parceria comercial, o Banco Pottencial passou a se chamar "Banco Neon S.A" e a startup Controly passou a denominar-se "Neon Pagamentos S.A".[5]

Em junho de 2017, a empresa lançou uma modalidade de planejamento financeiro e investimento chamada de "Objetivos", uma opção com rendimento maior do que a poupança (aplicando-os em CDB), com liquidez diária e aporte mínimo de um real.[6]

No dia 04 de maio de 2018, o Banco Neon S.A, banco liquidante dos serviços bancários oferecidos pela Neon e parte da joint venture, é liquidado pelo Banco Central do Brasil, criando instabilidades na plataforma da empresa. No dia 07 de maio do mesmo ano, a Neon anunciou uma nova parceria com o Banco Votorantim, que passou a deter a custódia de todas as contas e serviços oferecidos pela Neon, restabelecendo a normalidade operacional da plataforma bancária da fintech 2 dias depois.[7]

Liquidação do Banco Neon S.AEditar

Em 04 de maio de 2018, o Banco Neon S.A (antigo Banco Pottencial) foi liquidado pelo Banco Central do Brasil devido "às graves violações às normas legais e regulamentares que disciplinam a atividade da instituição financeira, bem como o comprometimento da situação econômico-financeira",[8] alegando, entre outros motivos, deficiência patrimonial, descumprimento de regras de combate à lavagem de dinheiro e irregularidades com o dinheiro dos correntistas.[9] À época da liquidação, o banco detinha apenas 0,0038% dos ativos do sistema bancário e possuía apenas uma agência.[8]

Na nota do Banco Central em que anuncia a liquidação extra-judicial, a autarquia federal esclareceu que "as irregularidades encontradas no Banco Neon não estão relacionadas com a abertura e movimentação de conta digital ou com a emissão de cartões pré-pagos, objeto de acordo operacional com a empresa Neon Pagamentos S.A. para estruturação de plataforma de banco digital integrada com a gestão de contas de pagamento".[8]

Aportes e ExpansõesEditar

Ainda no início de maio de 2018 a Neon Pagamento recebeu um aporte de R$ 72 milhões de reais[10] o maior aporte de Series A já registrado no Brasil até então. Este aporte contou com a participação das empresas Propel Ventures, Monashees, Quona, Omydiar Network, Tera Capital, Pátria Investimentos e Yellow Ventures o que possibilitou o crescimento e expansão da empresa. Em setembro de 2019 a Neon anuncia a compra da startup MEI Fácil[11]

Em setembro de 2020 a Neon consegue mais um aporte de R$ 1,6 bilhões de reais em mais uma rodada de investimento atraindo nomes de peso como BlackRock, Vulcan Capital, PayPal Ventures e Endeavor Catalyst além de manter investidores da rodada anterior. Entram para a família Neon ainda em 2020 a corretora de valores Magliano[12] e a Consiga+,[13] maior empresa de crédito consignado do país.

Em Janeiro de 2021 a empresa superou a marca de 10 milhões de contas digitais[14] contando o segmento pessoa física (PF) e pessoa jurídica (PJ).

PrêmiosEditar

  • Revelo Awards 2020 - 1º lugar - Empresa mais Ativa +500[15]
  • Linkedin Top Startups Brasil 2020 - 4º lugar[16]
  • Forbes Melhores banco do Brasil 2021[17]

Referências

  1. Site oficial da Neon
  2. Banco digital Neon passa a permitir transferência de dinheiro por comando de voz UOL Economia, visualizado em 29 de junho de 2017
  3. «Visa e Banco Neon lançam serviço de identificação digital com selfies». epocanegocios.globo.com 
  4. Padrão, Consumidor Moderno-Grupo (14 de julho de 2016). «Nasce o primeiro banco 100% digital no Brasil». Consumidor Moderno. Consultado em 31 de julho de 2021 
  5. Burocracia zero: totalmente digital via app, Banco Neon é o banco do futuro Acessado em 28 de junho de 2017
  6. Novo recurso do banco Neon ajuda cliente a realizar sonhos Exame, visualizado em 29 de junho de 2017
  7. «Neon fecha parceria com Banco Votorantim e não vê risco em manter nome». Folha de S.Paulo. Consultado em 10 de maio de 2018 
  8. a b c «BC decreta liquidação extrajudicial do Banco Neon». G1 
  9. Goeking, Weruska. «Banco Central decreta liquidação extrajudicial do Banco Neon». Infomoney. Consultado em 4 de maio de 2018 
  10. «R$ 72 milhões: Neon recebe maior investimento Série A do Brasil». Computerworld. 3 de maio de 2018. Consultado em 31 de julho de 2021 
  11. Neon, Time. «Agora a MEI Fácil é Neon». focanodinheiro.neon.com.br. Consultado em 31 de julho de 2021 
  12. «Neon Pagamentos compra Magliano, a corretora mais antiga do país». InfoMoney. 16 de julho de 2020. Consultado em 31 de julho de 2021 
  13. made, Por. «Neon compra ConsigaMais+ e embarca no mercado de crédito consignado - Consiga Mais». Consultado em 31 de julho de 2021 
  14. «Fintech Neon dobra base de clientes em 2020 | Radar Econômico». VEJA. Consultado em 31 de julho de 2021 
  15. «Confira como foi a premiação do Revelo Awards 2020!». Blog da Revelo. 20 de novembro de 2020. Consultado em 31 de julho de 2021 
  16. «LinkedIn Top Startups 2020: as 10 empresas em alta no Brasil». pt.linkedin.com. Consultado em 31 de julho de 2021 
  17. Gara, Antoine (13 de abril de 2021). «Os melhores bancos do Brasil: Nubank mantém liderança». Forbes Brasil. Consultado em 31 de julho de 2021