Newt Gingrich

político americano

Newton Leroy "Newt" Gingrich (pronúncia em inglês: [ˈn(j)uːt ˈɡɪŋɡrɪtʃ]) é um professor universitário, historiador, escritor e político americano. Filiado ao Partido Republicano, ele foi um dos cabeças do partido por muitos anos, se destacando em 1994, quando a sua legenda passou a ter o controle da Câmara dos Representantes pela primeira vez em 40 anos. Gingrich tornou-se o Presidente da Câmara em 1995 e foi considerado a Pessoa do Ano pela revista Time naquele ano.[1]

Newt Gingrich
Newt Gingrich
Newt Gingrich
Presidente da Câmara dos Representantes
Período 4 de janeiro de 19953 de janeiro de 1999
Antecessor(a) Tom Foley
Sucessor(a) Dennis Hastert
Lider da Minoria da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos
Período 20 de março de 19893 de janeiro de 1995
Antecessor(a) Dick Cheney
Sucessor(a) David E. Bonior
Membro da Câmara dos Representantes pela Geórgia
Período 3 de janeiro de 19793 de janeiro de 1999
Dados pessoais
Nascimento 17 de junho de 1943 (80 anos)
Harrisburg, Pensilvânia
Alma mater Universidade Emory (BA)
Tulane University (MA, PhD)
Cônjuge Jackie Battley (1962–1981)
Marianne Ginther (1981–2000)
Callista Bisek (2000–presente)
Filhos(as) 2
Partido Republicano
Religião Catolicismo romano
Assinatura Assinatura de Newt Gingrich

Desde 1999, com o fim de seu décimo mandato de representante pelo sexto distrito da Geórgia, Newt Gingrich deixou de concorrer a cargos eletivos, e atua apenas como analista político. Ele continua a ser uma personalidade muito influente no Partido Republicano, e seu nome foi um dos favoritos para a candidatura republicana à eleição presidencial de 2012.[2]

Trabalho no congresso norte-americano

editar

Durante o Escândalo Sexual do Programa Escolar do Congresso em 1983 (wiki-en), Gingrich estava entre os que pediram a expulsão dos representantes Dan Crane e Gerry Studds.[3] Gingrich apoiou uma proposta para banir empréstimos do Fundo Monetário Internacional a países comunistas e endossou um projeto de lei para tornar o Dia de Martin Luther King Jr. um novo feriado federal.[4]

 
Gingrich viajando com o presidente Ronald Reagan a bordo do Air Force One em agosto de 1983

Posições políticas

editar

Gingrich em 2014, dirigindo-se a um grupo de conservadores

Gingrich e os congressistas Jay Kim e Ed Royce enfrentam a Coreia do Norte a partir da Área de Segurança Conjunta em 1997 Gingrich é mais amplamente identificado com o Contrato com a América de 1994. Ele é um dos fundadores da American Solutions for Winning the Future. Mais recentemente, Gingrich advogou pela substituição da Agência de Proteção Ambiental por uma proposta "Agência de Soluções Ambientais".

Ele favorece uma política de fronteira de imigração e um programa de trabalhadores convidados. Em termos de política energética, ele argumentou a favor de mandatos de flex-fuel para carros vendidos nos EUA e promoveu o uso de etanol em geral. Em agosto de 2021, Gingrich foi dito ter ecoado a teoria da Grande Substituição durante uma entrevista à Fox News.

Gingrich tem uma visão crítica do internacionalismo e das Nações Unidas. Ele disse em 2015: "depois de vários anos olhando para a ONU, posso relatar a você que ela é suficientemente corrupta e suficientemente ineficiente que nenhuma pessoa razoável depositaria fé nela"-

Em 2007, Gingrich escreveu um livro, "Redescobrindo Deus na América".

Os livros posteriores de Gingrich têm um foco de políticas em larga escala, incluindo "Ganhar o Futuro" e o mais recente, "Salvar a América". Gingrich identificou a educação como "o fator número um em nossa futura prosperidade" e se associou a Al Sharpton e ao Secretário de Educação Arne Duncan em questões educacionais. Embora ele tenha sido contrário ao casamento gay anteriormente, em dezembro de 2012, Gingrich sugeriu que os republicanos deveriam reconsiderar sua oposição a isso. Em 2014, Gingrich enviou uma carta ao Dr. John Koza, da National Popular Vote, Inc., endossando o Compacto Interestadual do Voto Popular Nacional, no qual estados participantes concederiam seus votos no Colégio Eleitoral ao vencedor do voto popular nacional dos Estados Unidos.

Em 14 de julho de 2016, Gingrich afirmou que acredita que os americanos de origem muçulmana que acreditam na lei Sharia deveriam ser deportados, e que visitar sites que promovem o Estado Islâmico do Iraque e do Levante ou a Al-Qaeda deveria ser considerado um crime. Alguns observadores questionaram se essas opiniões violam as cláusulas de liberdade de expressão e livre exercício de religião da Primeira Emenda à Constituição dos Estados Unidos. [5]

Em 21 de julho de 2016, Gingrich argumentou que os membros da OTAN "deveriam se preocupar" com um compromisso dos EUA com sua defesa. Ele expandiu, dizendo: "Eles deveriam se preocupar com o compromisso em qualquer circunstância. Todo presidente tem dito que os países da OTAN não pagam a sua parcela justa". Ele também afirmou que, no contexto de fornecer ajuda à Estônia (um membro da OTAN) em caso de invasão russa, "pensaria muito a respeito".

De acordo com a revista Science, Gingrich mudou sua opinião sobre as mudanças climáticas "de cético cauteloso no final da década de 1980 para crente no final da década de 2000 para cético novamente durante a campanha [6]

Em janeiro de 2022, Gingrich caracterizou o Comitê Selecto da Câmara sobre o Ataque de 6 de janeiro como "basicamente um linchamento" que estava violando leis e pisoteando as liberdades civis, sugerindo que os membros do comitê poderiam ser presos se os republicanos assumissem o controle da Câmara na eleição daquele ano. [7]

Livros

editar

Não ficção

editar
  • The Government's Role in Solving Societal Problems, 1982
  • Window of Opportunity, 1985
  • Contract with America (co-editor), 1994
  • Restoring the Dream, 1995
  • Quotations from Speaker Newt, 1995
  • To Renew America, 1996
  • Lessons Learned The Hard Way, 1998
  • Presidential Determination Regarding Certification of the Thirty-Two Major Illicit Narcotics Producing and Transit Countries, 1999
  • Saving Lives and Saving Money, 2003
  • Winning the Future, 2005
  • Rediscovering God in America: Reflections on the Role of Faith in Our Nation's History and Future, 2006
  • The Art of Transformation, 2006
  • A Contract with the Earth, con Terry L. Maple, 2007
  • Real Change: From the World That Fails to the World That Works, 2008
  • Drill Here, Drill Now, Pay Less: A Handbook for Slashing Gas Prices and Solving Our Energy Crisis, 2008
  • 5 Principles for a Successful Life: From Our Family to Yours, com Jackie Gingrich Cushman, 2009
  • To Save America: Stopping Obama's Secular-Socialist Machine, com Joe DeSantis, 2010
  • Ronald Reagan: Rendezvous with Destiny, 2011
  • A Nation Like No Other: Why American Exceptionalism Matters, 2011
  • Breakout: Pioneers of the Future, Prison Guards of the Past, and the Epic Battle That Will Decide America's Fate, 2013
  • Understanding Trump, 2017
  • Trump's America: The Truth about Our Nation's Great Comeback, 2018
  • Trump vs China: America's Greatest Challenge, 2019
  • Trump and the American Future: Solving the Great Problems of Our Time, 2020
  • Beyond Biden: Rebuilding the America We Love, 2021

Ficção

editar

Série Guerra Civil

editar

(co-autor William R. Forstchen)

  • Gettysburg: A Novel of the Civil War, 2003
  • Grant Comes East, 2004
  • Never Call Retreat: Lee and Grant: The Final Victory, 2005
  • The Battle of the Crater: A Novel, 2011

Série Guerra do Pacífico

editar

(co-autor William R. Forstchen)

  • Pearl Harbor: A Novel of December 8, 2007
  • Days of Infamy, 2008

Série Guerra Revolucionária

editar

(co-autor William R. Forstchen)

  • To Try Men's Souls: A Novel of George Washington and the Fight for American Freedom, 2009
  • Valley Forge: George Washington and the Crucible of Victory, 2010
  • Victory at Yorktown, 2012

Série Brooke Grant

editar

(co-autor Pete Earley)

  • Duplicity: A Novel, 2015
  • Treason: A Novel, 2016
  • Vengance: A Novel, 2017

Série Mayberry e Garrett

editar

(co-autor Pete Earley)

  • Collusion: A Novel, 2019
  • Shakedown: A Novel, 2020

Filmografia

editar
  • Ronald Reagan: Rendezvous with Destiny, Gingrich Productions, 2009
  • Nine Days That Changed the World, Gingrich Productions, 2010

Referências