Nexo Jornal

publicação brasileira
Nexo Jornal
Formato Digital
Sede São Paulo
País Brasil
Fundação novembro de 2015 (4 anos)
Fundador(es) Paula Miraglia, Renata Rizzi, Conrado Corsalette.
Diretor Paula Miraglia (diretora-geral) e Renata Rizzi (diretora de estratégia e negócios)
Editor Antonio Mammi e Letícia Arcoverde
Editor-chefe Conrado Corsalette

Nexo Jornal é um veículo de jornalismo eletrônico brasileiro independente.[1] Foi fundado por Paula Miraglia, Renata Rizzi e Conrado Corsalette[2][3] e lançado em novembro de 2015.[4] O Nexo publica textos jornalísticos multidisciplinares sobre política, economia, acontecimentos internacionais, cultura, ciência e saúde, tecnologia, arte e outros temas, em perspectiva de contextualização (jornalismo de contexto), além da cobertura factual, interatividade com dados e recursos multimídias, e colunas opinativas.[5][6][7] Assim, é inserido como parte da Slow Media (mídia vagarosa, em tradução livre), em que se preconiza o jornalismo reflexivo e de profundidade e uma velocidade diferente daquela acelerada comum às culturas cibernética e digital.[8] Não exibe publicidade em seu sítio e, desde setembro de 2016, é requisitada a assinatura mensal para ter acesso a todo o conteúdo.[9][10][11][12]

É sediado em São Paulo e possui uma equipe de cerca de 30 profissionais.[13][5]

HistóriaEditar

A fundação do jornal integra o cenário de introdução das novas tecnologias e mudanças no mercado de trabalho para jornalistas, em que a grande mídia deixou de absorver a maior parte desses profissionais no país e passou a dividir espaço notório com o jornalismo alternativo. Nesse sentido, nominalmente é citado o caso de Camilo Rocha, editor de Especiais no Nexo e egresso de redações da grande mídia brasileira, em estudo publicado em 2016 pela Intercom — Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação.[14] Em 2017, foi premiado pela Online News Association por "Excelência geral em jornalismo on-line - pequenas redações", dando ênfase no conteúdo visual e a "dedicação criativa para informar e encantar".[15][16]

Em março de 2020, após o anúncio da pandemia de COVID-19 e protestos de usuários do Twitter, o Nexo Jornal, ao lado de outros veículos de comunicação retiram o paywall dos artigos que falam sobre o assunto, permitindo acesso gratuito a eles.[17]

Além das notícias no próprio sítio, o Nexo Jornal possui algumas atividades em outros canais:

  • "a_nexo": newsletter diária, com uma curadoria de notícias de diversos veículos.[18]
  • "Seleção da semana": newsletter semanal.[19]
  • "O que estamos lendo": seleção de indicações de leitura enviada semanalmente.[20]
  • "nos eixos": uma seleção de infográficos e análise de dados entregue mensalmente.[21]
  • "escola N": espaço aberto ao público para fazer cursos de temas selecionado pelo editorial.[22]

Referências

  1. «Mapa do Jornalismo Independente». Agência Pública. Consultado em 1 de maio de 2020. Cópia arquivada em 1 de maio de 2020 
  2. «Nossa Equipe». Consultado em 27 de junho de 2017 
  3. «Paula Miraglia». Portal dos Jornalistas. Consultado em 27 de junho de 2017 
  4. «Por notícias mais aprofundadas, profissionais lançam plataforma digital "Nexo». Portal Imprensa. 24 de novembro de 2015. Consultado em 27 de junho de 2017 
  5. a b Estarque, Marina (19 de abril de 2017). «Além da notícia: site brasileiro inova ao investir em jornalismo de contexto e multidisciplinar». Knight Center, Universidade do Texas. Consultado em 3 de julho de 2017 
  6. Carmo, Andre Dominguez do (4 de março de 2016). «Jornalismo, direitos humanos e conflitos em pauta». Faculdade Cásper Líbero 
  7. «NEXO Jornal aposta em tecnologia de ponta com uso do Escenic Cloud». Tech Dicas 
  8. CUNHA, MICHELLE PRAZERES (2017). TECNOLOGIA, VELOCIDADE E JORNALISMO — TENSÕES E POSSIBILIDADES DA PRODUÇÃO DE REPORTAGEM EM AMBIENTES DIGITAIS (PDF). SÃO PAULO: FACULDADE CÁSPER LÍBERO. p. 4. Consultado em 4 de julho de 2017 
  9. Olivieri, Filipe (24 de agosto de 2016). «Mídia alternativa debate desafio de sobreviver sem comprometer sua independência». Agência Democratize. Consultado em 4 de julho de 2017 
  10. «Novos projetos dão fôlego ao jornalismo – Meio & Mensagem». www.meioemensagem.com.br. Consultado em 4 de julho de 2017 
  11. «Jornal Nexo chega ao mercado editorial em formato digital - propmark». propmark 
  12. «Nasce o 'Nexo', jornal 100% digital, sem publicidades do poder público - Política - Bastidores». 180graus 
  13. «Empreendedores lançam o jornal Nexo». Meio & Mensagem. 25 de novembro de 2015. Consultado em 3 de julho de 2017 
  14. SOUZA, Sarah Corrêa de; OLIVEIRA, Michelle Roxo (5–9 de setembro de 2016). «Jornalistas Egressos de Grandes Redações Para Projetos Alternativos de Jornalismo: significados sobre a mudança de trajetória e os sentidos do trabalho» (PDF). São Paulo: Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Consultado em 4 de julho de 2017 
  15. «2017 General Excellence in Online Journalism, Small Newsroom» (em inglês). Online Journalism Awards. 2017. Consultado em 10 de Março de 2018 
  16. Pimentel, Matheus (9 de Outubro de 2017). «Qual o significado do prêmio recebido pelo 'Nexo' para o jornalismo no Brasil». Nexo Jornal. Consultado em 10 de Março de 2018 
  17. Marina Oliveira (13 de março de 2020). «Jornais derrubam paywall em matérias sobre coronavírus». PropMark. Consultado em 18 de março de 2020. Cópia arquivada em 18 de março de 2020 
  18. «Jornalistas lançam newsletter com as principais notícias do Estado». Coletiva.net - Tá todo mundo aqui. 13 de março de 2019. Consultado em 9 de maio de 2019 
  19. «Sobre o Nexo». Nexo Jornal. Consultado em 9 de maio de 2019 
  20. «Sobre o Nexo». Nexo Jornal. Consultado em 9 de maio de 2019 
  21. «Nos Eixos». Nexo Jornal. Consultado em 9 de maio de 2019 
  22. «escola N». escola N. Consultado em 9 de maio de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.