Ney Gonçalves Dias

jornalista brasileiro

Ney Gonçalves Dias (Serrania, 8 de agosto de 1940) é um jornalista e radialista brasileiro.

Ney Gonçalves Dias
Ney Gonçalves Dias
Nascimento 8 de agosto de 1940 (83 anos)
Serrania, MG
Nacionalidade brasileiro
Ocupação

Biografia

editar

Começou na década de 1960, quando apresenta um programa na TV Cultura. Na década de 1970, foi âncora na Rádio Jovem Pan, apresentando os jornais Jornal da Integração Nacional e Jornal da Manhã.[1] Ney se orgulha por entrevistar Chico Xavier para o Fantástico.[2] Passou também pelas Rede Excelsior e Rede Tupi no comando do Pinga Fogo.[3][4] Em 1980, a convite de Boni torna-se nacionalmente conhecido ao trabalhar na Rede Globo, no programa TV Mulher, ao lado da então sexóloga Marta Suplicy, da conhecida jornalista Marília Gabriela e do então estilista Clodovil. Ney é lembrado devido ao tombo da mesa durante um programa em 1983, sendo reprisado várias vezes.[5][6] Ney apresentou também o programa O Povo e o Presidente.[7] Ney ficou na Globo até 1984, quando a emissora faz uma reformulação e transfere-se ainda para TV Manchete. No final dos anos 1980, passou pela Rede Bandeirantes, onde ganhou seu programa de auditório e também apresentou o jornal Bandeira 1. Foi pra RecordTV em 1991. Em 1995, comandou pela primeira vez o programa Cidade Alerta, de onde ficou até 1996, quando foi substituído por João Leite Neto, e retornou em curto período em 2002, após a saída de José Luiz Datena do programa.[8]

Em 1997, Ney passou pelo SBT, onde comandou a última fase do telejornal Aqui Agora. No canal, também comandou o Notícias do Dia, jornal exibido no fim de noite e comandou um quadro de entrevistas no SBT Notícias, ambos na época em que jornalismo da casa estava em decadência.[9][10]

Também no SBT, apresentou o Programa Livre, às segundas-feiras, entre 13 de setembro e 27 de dezembro de 1999, integrando um rodízio de cinco apresentadores que substituíram Serginho Groisman, juntamente com Márcia Goldschmidt, Lu Barsoti, Christina Rocha e Otávio Mesquita. Em 2002 saiu da Rede Record onde apresentou o jornal Cidade Alerta por um curto período e o programa Questão de Opinião. [11] [12] foi para a RedeTV!, para apresentar o feminino Bom Dia Mulher.[13][14] Em 2004, assumiu o telejornal policial Repórter Cidadão, na mesma emissora.[15]Passou também por CNT, TV da Gente onde coapresentou o Encontro da Gente ao lado de Adyel Silva.[16] e TVJB.[17][18] Desde 2008, Ney está na Rede Brasil e TVSC.[19]

Filmografia

editar

Televisão

editar
Ano Programa Emissora
1980-1984 TV Mulher Rede Globo
O Povo e o Presidente
Fantástico
Globo Repórter
1985 Frente a Frente Rede Manchete
Jornal da Manchete
Debate em Manchete
1988-1990 Programa Ney Gonçalves Dias Rede Bandeirantes
Bandeira 1
Dia Dia
Canal Livre
1992 TV Aberta RecordTV
1996-1997;
2002
Cidade Alerta
1997 Aqui Agora SBT
1998 Fórum Popular
SBT Repórter
1999 Programa Livre
Ô... Coitado!
2002 Questão de Opinião RecordTV
2002-2004 Bom Dia Mulher RedeTV!
Repórter Cidadão
RedeTV! Repórter
2005-2006 Encontro da Gente TV da Gente
2007 Manhã Mulher TV JB e Rede CNT
Nei e Nani TV JB e Rede Brasil
Brasil em Debate Rede Brasil
2007 Cidade Agora Rede ABC
2010-2018 TV Cidadania[20] TV Justiça
2008-2023 RB Notícias Rede Brasil
2012 Contexto
2013 Denúncia 24 Horas
2023-presente Brasil News
2014-2016 O X da Questão TVSC

Referências

  1. «Ney Gonçalves Dias - Que fim levou?». Terceiro Tempo. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  2. «Chico Xavier – promoção orquestrada». revista piauí. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  3. «TV-Pesquisa». www.tv-pesquisa.com.puc-rio.br. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  4. «NEY GONÇALVES DIAS». PRÓ-TV. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  5. «Ney Gonçalves Dias lembra "TV Mulher": "Gabi e Clodovil eram inimigos"». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  6. «Os 25 anos do TV Mulher | Gazeta Digital». Os 25 anos do TV Mulher | Gazeta Digital. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  7. «Memorial da Democracia - TV Globo dá espaço para o presidente». Memorial da Democracia. Consultado em 21 de outubro de 2019 
  8. «Record tira "Cidade Alerta" do ar "por tempo indeterminado" - 03/06/2005 - Da Redação». televisao.uol.com.br. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  9. «Folha de S.Paulo - SBT contrata jornalista Ney Gonçalves Dias - 26/6/1997». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  10. «TV-Pesquisa». www.tv-pesquisa.com.puc-rio.br. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  11. «Ney Gonçalves Dias volta ao 'Cidade Alerta' - Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: cultura & lazer». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  12. «Folha Online - Ilustrada - Datena sai da Record; Ney Gonçalves Dias ganha "Cidade Alerta" - 03/05/2002». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  13. «Folha de S.Paulo: Notícias, Imagens, Vídeos e Entrevistas». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  14. «Folha Online - Ilustrada - Rede TV! tenta repetir "TV Mulher" - 17/11/2002». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  15. «Ney Gonçalves Dias de volta ao mundo cão». JBr. 19 de setembro de 2004. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  16. «Post | AfroPress». www.afropress.com. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  17. «Ney Gonçalves Dias assina contrato com a TV JB». NaTelinha. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  18. «TVJB lança programa de variedades Ney & Nani». natelinha.uol.com.br. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  19. «Fora das grandes redes, apresentadores encontram espaço nos canais menos conhecidos». Observatório da Televisão. 5 de junho de 2018. Consultado em 20 de outubro de 2019 
  20. «PROGRAMA TV CIDADANIA TEM NOVO APRESENTADOR». OAB SP. Consultado em 21 de outubro de 2019