Abrir menu principal
Nikita
Nikita - Dura de Matar (PRT)
Nikita - Criada Para Matar (BRA)
Pôster de divulgação.
 França
1990 •  cor •  115 min 
Direção Luc Besson
Produção Patrice Ledoux
Roteiro Luc Besson
Elenco Anne Parillaud
Jean-Hugues Anglade
Tchéky Karyo
Jeanne Moreau
Jean Reno
Gênero ação
Música Éric Serra
Distribuição Gaumont Film Company
Lançamento França:
21 de Fevereiro de 1990
Idioma francês
italiano
Receita € 37.214.655

Nikita (Nikita - Criada Para Matar BRA ou Nikita - Dura de Matar PRT) é um filme francês de 1990, do gênero ação, escrito e dirigido por Luc Besson e estrelado por Anne Parillaud, Jean-Hugues Anglade, Jeanne Moreau e Jean Reno. Venceu o Prêmio César e o prêmio David di Donatello de melhor atriz (Anne Parillaud), do prêmio Nastro d'Argento de melhor diretor (Luc Besson), além dos prêmios Mystfest de melhor ator (Tchéky Karyo) e National Board of Review de maiores filmes estrangeiros.

SinopseEditar

Nikita (Anne Parillaud) é uma jovem viciada membro de uma gangue de delinquentes chefiada pelo insano Rico (Marc Duret) e que foi presa após matar um policial. Dentro da cadeia, é recrutada pelo agente governamental Bob (Tchéky Karyo) para trabalhar como assassina para o serviço de inteligência francês. Em sua nova função, trabalha com a doce Amande (Jeanne Moreau) e o violento, sádico e cruel Victor (Jean Reno) ao mesmo tempo em tenta esconder sua verdadeira vida do seu amado Marco (Jean-Hugues Anglade).

ElencoEditar

Prêmios e indicaçõesEditar

PrêmiosEditar

  Nastro d'Argento

  César

  David di Donatello

  Mystfest

  National Board of Review

  • Maiores filmes estrangeiros: 1991[5]

IndicaçõesEditar

  Golden Globe

  César

  Mystfest

  Academia Japonesa de Cinema

  Chicago Film Critics Association

Recepção pela críticaEditar

Nikita recebeu diversas críticas na França e no exterior.[9]

  • No site Rotten Tomatoes o filme possui um indíce de aprovação de 87%, baseado em 39 criticas, com uma média de 7.1/10.[10]
  • No site Metacritic o filme tem uma aprovação de 56/100, baseado em 16 críticas.[11]
  • O crítico estadunidense Roger Ebert também avaliou o filme positivamente definindo-o como "A lenda de Pigmalião para a nossa época violenta".[12]

Notas de produçãoEditar

Referências

Ligações externasEditar