Abrir menu principal
Como ler uma infocaixa de taxonomiaNoassauro
Taxocaixa sem imagem
Estado de conservação
Extinta
Extinta
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Saurischia
Subordem: Theropoda
Família: Noasauridae
Género: Noasaurus
Espécie: N. leali
(Bonaparte & Powell, 1980)
Nome binomial
Noasaurus leali

O noassauro (Noasaurus leali, do latim "lagarto do noroeste da Argentina") foi uma espécie de dinossauro carnívoro que viveu durante a segunda metade do período Cretáceo. Media em torno de 2 ou 3 metros de comprimento e pesava de 15 a 35 quilogramas. O noassauro viveu na América do Sul e seus fósseis foram encontrados no noroeste da Argentina.[1]

O tamanho do Noassauro comparado com o do humano

Era um pequeno terópode, isto é, um dinossauro bípede e de patas dianteiras reduzidas, assim como o tiranossauro e os ancestrais das aves atuais. Essas pequenas patas da frente, já que não eram empregadas na locomoção, tinham utilidade na captura, dominação e abate de presas. As patas traseiras apresentam, como característica marcante desse grupo, três dedos sobre os quais o animal se apoiava e um quarto que não tocava o chão.[2][3]

Em 1980, foi descoberto por Jaime Powell e José Bonaparte na Formação Lecho, da Província de Salta, Argentina. Os fósseis tinham idade aproximada de 70 milhões de anos.[1]

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. a b admin. «Noassauro». Portal São Francisco. Consultado em 30 de junho de 2019 
  2. «Dinossauros Terópodes - Atlas Virtual da Pré-História». www.avph.com.br. Consultado em 30 de junho de 2019 
  3. «Mundo Pré-Histórico: Terópodes (Theropoda)». Mundo Pré-Histórico. 15 de março de 2017. Consultado em 30 de junho de 2019