Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Junho de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
No sistema de notação algébrica, cada casa do tabuleiro de Xadrez é indicada por uma letra e um número.

Notação algébrica redireciona para esta página. Para ver a notação algébrica usada na Álgebra, ver Álgebra

Sistema de notação algébrica é um método usado hoje em todas as organizações de competição de xadrez e a maioria dos livros e periódicos para registrar e descrever lances de partidas de Xadrez. A forma mais comum usada, e primariamente descrita aqui, é também chamada de notação algébrica abreviada (ou curta) para distingui-la da notação algébrica expandida (ou longa). Iniciada nos anos 1970, a notação algébrica abreviada acabou por substituir a notação descritiva de xadrez, apesar de que essa notação ainda possa ser achada na literatura mais antiga.[1][2]

HistóriaEditar

A anotação de partidas de Xadrez era uma dificuldade para os escritores de Xadrez, antes de haver uma notação. Um dos métodos, inventados por Philidor, numerava as casas do tabuleiro de 1 a 64, mas esta notação era muito confusa. Stamma melhorou este método, combinando letras e números, com as colunas recebendo as letras A a H. Este método foi adotado por vários autores, inclusive La Bourdonnais.[3]

Nomeando as casas no tabuleiroEditar

A notação começa com a identificação de cada casa do tabuleiro de Xadrez com uma coordenada única. Primeiro as colunas (isto é, as fileiras em paralelo à direção que os jogadores estão olhando) são denominadas com as letras a a h em minúsculas, da esquerda do jogador com as "brancas". Então a coluna "a" fica à esquerda do branco, à direita do preto.

Então as linhas (fileiras horizontais entre os jogadores) são numeradas de 1 a 8, começando com a primeira linha das peças do branco. Portanto, a linha das peças principais do preto é a linha 8. Cada casa do tabuleiro, então tem a sua identificação única de letra de coluna e número de linha. O Rei branco, por exemplo, começa o jogo na casa e1'. O cavalo preto na b8 pode se mover para a a6, c6 ou d7 (caso estejam vagas).[4]

Nomeando as peçasEditar

Cada tipo de peça (que não seja um peão) é identificada por uma letra maiúscula, geralmente a primeira letra do nome daquela peça em qualquer linguagem que é falada pelo jogador que estiver anotando. Em português, os jogadores usam R para o rei, D (de dama, já que R já é usado) para a rainha, T para a torre, B para o bispo, e C para o cavalo.

Os jogadores podem usar letras diferentes em outras línguas. Por exemplo, jogadores de língua inglesa usam o K para o rei (de king) e os franceses utilizam o F para o bispo (de fou). Na literatura enxadrística escrita para um público internacional, as letras específicas de língua são substituídas por ícones universais para as peças, produzindo a notação de figuras. Por exemplo, ♞c6.

Os peões não são indicados por uma letra, mas pela ausência dessa letra - não é necessário para distinguir os peões para jogadas normais, já que os peões podem avançar apenas para a frente (capturas são identificadas diferentemente; veja abaixo).[4]

Notação para as jogadasEditar

Cada jogada é indicada pela letra da peça, mais a coordenada da casa de destino. Por exemplo Be5 (bispo se move para e5), Cf3 (cavalo se move para f3), c5 (peão se move para c5 -- sem inicial no caso de jogadas com peão). Em algumas publicações, as peças são indicadas por representações gráficas ao invés de iniciais.[5]

Notação para capturasEditar

 
dxc6(e.p.)

Quando uma peça faz uma captura, um x é colocado entre a inicial e a casa de destino. Por exemplo, Bxe5 (bispo captura a peça em e5). Quando um peão faz uma captura, a coluna da qual o peão partiu é usada no lugar da inicial da peça. Por exemplo, exd5 (peão na coluna e captura a peça em d5). "Dois pontos" (:) às vezes é usada, tanto no lugar do x (B:e5) quanto após a jogada (Be5:). Capturas En passant (ver peão) são especificadas pela casa de partida do peão que capturou, o x, e a casa para qual ele se move (não o localização do peão capturado), originalmente seguido pela notação "e.p.". Não é obrigatório que se especifique que a captura foi en passant porque a captura de uma mesma coluna que não en passant teria uma casa de destino diferente. Com a notação abreviada, a indicação de captura "x" é sempre requisitada enquanto o sufixo de jogada en passant "e.p." é sempre esquecido.[4]

Jogadas de desambiguaçãoEditar

Se duas peças idênticas podem se mover para a mesma casa, a inicial da peça é seguida por:

  • (1) se ambas as peças estão na mesma linha, a coluna de saída;
  • (2) se ambas as peças estão na mesma coluna, a linha de saída.
 
desambiguação com cavalo.

Se as peças estão em linhas e colunas diferentes, o método (1) é preferível. Por exemplo, com dois cavalos em a2 e d1, qualquer um dos dois poderia se mover para c3, a jogada é indicada como Cac3 ou Cdc3, conforme for apropriado. Com dois cavalos em a2 e a4, as jogadas serão C2c3 ou C4c3, conforme for apropriado. Como visto acima, um x pode ser usado para indicar uma captura: por exemplo, C4xc3. Talvez seja necessário identificar uma peça de saída com tanto sua coluna quanto linha em configuração incomum (ex.: o jogador tem três rainhas ou três cavalos no tabuleiro).[4]

Promoção de peãoEditar

Se um peão chega à última linha, alcançando a promoção, a peça escolhida é indicada após a jogada, por exemplo e1D, b8B. Algumas vezes um sinal "=" é usado: f8=D.[4]

RoqueEditar

O roque é indicado pela notação especial 0-0 para o roque do lado do rei e 0-0-0 para o lado da rainha (note que enquanto isso é o que o Manual da FIDE usa, a Notação de jogo portátil requer O-O e O-O-O no lugar). Opcionalmente pode ser indicado pelo movimento do rei; por exemplo, Rg1.[4]

Xeque e Xeque-MateEditar

Uma jogada que coloca o rei do oponente em xeque pode ter a notação "+" adicionada. O xeque-mate também pode ser indicado como "#" (alguns usam "++" no lugar, mas entidades oficiais recomendam "#"). A palavra 'mate' escrita ao final da notação também é aceito.[4]

Fim do jogoEditar

A notação 1-0 ao final das jogadas indica que o jogador branco ganhou, 0-1 indica que o preto ganhou, e ½-½ indica um empate.[4]

Exemplo 1Editar

As jogadas são geralmente escritas em uma de duas maneiras.

(1) escritas em duas colunas, como um par branco/preto, precedido pelo número da jogada e um ponto:

1. e4 e5
2. Cf3 Cc6
3. Bb5 a6

(2) em texto: 1. e4 e5 2. Cf3 Cc6 3. Bb5 a6.

As jogadas podem ser intercaladas com texto. Quando o placar recomeça com uma jogada do preto, uma elipse (...) toma lugar da jogada do branco, por exemplo:

1. e4 e5
2. Cf3
Preto agora defende seu peão
2. ... Cc6
3. Bb5 a6

Exemplo 2Editar

Por exemplo, suponha que na primeira jogada o condutor da brancas mova seu cavalo que fica ao lado do rei para a frente do bispo que lhe fica contíguo. Neste caso, primeiramente deve-se escrever a inicial do cavalo e depois a coordenada da casa para a qual ele foi movido (coluna f, terceira linha = f3): Cf3 (veja diagrama1).

e assim

abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 1: 1. Cf3
Como dito, as jogadas de peões não são indicadas com a inicial "P". Para anotar uma jogada de peão, basta escrever a coordenada da casa para a qual um peão foi movido. Voltando ao exemplo, suponha que o jogador de Pretas tenha lançado o peão da Dama duas casas à frente. A jogada seria anotada assim: d5 (veja diagrama 2).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 2: 1. ... d5
Vamos a outros exemplos de como anotar uma jogada de peão. Suponha agora que as Brancas resolvam mover seu peão do Rei duas casas para a frente. Como já dito, não há necessidade de escrever a inicial "P". Resta, portanto, apenas a coordenada: e4 (veja diagrama 3).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 3: 2. e4
As capturas de peão por peão são representadas apenas menção às letras das colunas onde eles estão, começando-se pela coluna do peão que captura e terminando-se na casa onde se encontra o capturado. No exemplo, caso as Pretas resolvam capturar o peão das Brancas, assim será anotada a jogada: dxe4 (veja diagrama 4).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 4: 2. ... dxe4
Os xeques são indicados com o sinal + colocado ao final da anotação da jogada. No exemplo, imagine que o Bispo do Rei branco dê xeque ao Rei preto. A jogada será anotada assim: Bb5+ (veja diagrama 5).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 5: 3. Bb5+
O Cavalo preto bloqueia o xeque: Cd7 (veja diagrama 6).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 6: 3. ... Cd7
As capturas de peças por peças são indicadas com o sinal X. No exemplo, se o Bispo toma o Cavalo e dá novo xeque, assim fica a jogada: Bxd7+ (veja diagrama 7).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 7: 4. Bxd7+
O Bispo preto recaptura: Bxd7 (veja diagrama 8).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 8: 4. ... Bxd7
Vamos a outro exemplo de anotação de jogada de peão, o peão da Dama branco move-se duas casas à frente: d4 (veja diagrama 9).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 9: 5. d4
As capturas en passant são indicadas com a sigla e.p. ao final da anotação da jogada. No exemplo, o peão preto da quarta fileira captura o peão branco en passant: exd3 e.p. (veja diagrama 10).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 10: 5. ... exd3 e.p.
O roque pequeno é indicado com a convenção O-O e o grande com O-O-O. No exemplo, as Brancas fazem roque: 6. O-O (veja diagrama 11).
abcdefgh
88
77
66
55
44
33
22
11
abcdefgh
Diagrama 11: 6. O-O

Notações curtas comunsEditar

As seguintes notações curtas são frequentemente usadas para comentar jogadas:

  • ! uma boa jogada
  • !! uma jogada excelente
  • ? um erro
  • ?? um erro crasso
  • !? uma jogada interessante que talvez não seja a melhor
  • ?! uma jogada dúbia, mas não facilmente refutada
  • □ jogada forçada

ResumoEditar

Para movimentação
  • Escreve-se a letra inicial da peça em maiúsculo. A supressão da letra inicial indica movimento de peão.
  • Escreve-se em minúsculo o nome da coluna aonde a peça irá. (Pode ser de a a h)
  • Escreve-se o número da linha aonde a peça irá. (Pode ser de 1 até 8)
Exemplo: Cc3, Dd3 ou e5 (para peões)
Para captura
  • Escreve-se a letra inicial da peça que vai capturar em maiúsculo, peões somente a coluna aonde este se encontra.
  • Coloca-se um 'x' (sinal usual de captura): Exemplo Dxf8, Txd2, exf7, cxd5 (sendo os dois últimos exemplos de captura feita por peões).
  • Se houver mais de uma peça com mesmo nome que poderá capturar a mesma peça do adversário indica-se (depois da 1° regra) a coluna ou a linha dependendo da situação: Exemplo: Taxe1 ou Tfxe1, ou C1xc3 ou C5xc3.
Para Xeque e Xeque Mate
  • Escreve-se a letra inicial da peça em maiúsculo. Se for peão apenas o nome da casa.
  • Escreve-se em minúsculo o nome da coluna onde a peça irá. (Pode ser de a a h)
  • Escreve-se o número da linha onde a peça irá. (Pode ser de 1 até 8)
  • Coloca-se o sinal de + indicando Xeque, ++ ou # indicando Mate.
Exemplo: Dh5+, Ce3+ para peças e c2+, e7+ para peões

Sistema Algébrico LongoEditar

O sistema algébrico longo, utilizando anteriormente ao atual, utilizava letras para descrever as colunas, e números para descrever as linhas, tanto para a casa de destino da peça quanto para a casa de origem. A primeira coluna é a coluna "a" e a última coluna, a coluna "h". As linhas são numeradas a partir de 1, e a linha em que está o Rei das Brancas é a linha 1, sendo que a linha que contém o Rei das pretas é a linha 8. A mesma partida acima, em notação algébrica, ficaria assim:

1. e2-e4 e7-e5
2. Cg1-f3 Cb8-c6
3. d2-d4 e5xd4

Neste sistema, os peões não tem o nome apontado (se não tem uma letra maiúscula indicando qual a peça, então trata-se de um peão).

Ver tambémEditar

Referências

  1. Staunton, Howard (1847). The Chess-Player's Handbook. London: Henry G. Bonh. pp. 500–503 
  2. Davidson, Henry (1981). A Short History of Chess. [S.l.]: David McKay. pp. 152–153. ASIN 0679145508. ISBN 978-0679145509 
  3. George Walker, Benjamin Franklin, William Stopford Kenny, The Chess Player, Chapter VIII, Explanation of the mode of playing over games from chess-books, &c, p.60 [google books]
  4. a b c d e f g h Orfeu Gilberto D´Agostini. «Xadrez Básico» (PDF). Ediouro. Consultado em 27 de outubro de 2013 [ligação inativa] p. 58
  5. http://www.alanwood.net/unicode/miscellaneous_symbols.html

Ligações externasEditar