Nova Olinda (Paraíba)

Município brasileiro do estado da Paraíba

Nova Olinda é um município brasileiro no estado da Paraíba, localizado na Região Metropolitana do Vale do Piancó. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2010 sua população foi estimada em 6.070 habitantes. Área territorial de 84 km².

Nova Olinda
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Nova Olinda
Bandeira
Brasão de armas de Nova Olinda
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Terra da manga e da laranja"
Gentílico nova-olindense
Localização
Localização de Nova Olinda na Paraíba
Localização de Nova Olinda na Paraíba
Mapa de Nova Olinda
Coordenadas 7° 28' 48" S 38° 02' 31" O
País Brasil
Unidade federativa Paraíba
Região intermediária[1] Patos
Região imediata[1] Itaporanga
Região metropolitana Vale do Piancó
Municípios limítrofes Pedra Branca, Santana dos Garrotes, Princesa Isabel, Juru
Distância até a capital 433 km
História
Fundação 22 de dezembro de 1961 (59 anos)
Administração
Prefeito(a) Diogo Richelle Rosas[2] (DEM, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [3] 84,253 km²
População total (IBGE/2010[4]) 6 070 hab.
Densidade 72 hab./km²
Clima semiárido
Altitude 350 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[5]) 0,605 médio
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 20 685,243 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 3 201,55
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora dos Remédios

HistóriaEditar

A implantação do Engenho Olinda, em 1870, às margens do Riacho Gravatá, é considerado como fundação do núcleo que originou Nova Olinda, tendo os seus primeiros habitantes, imigrantes portugueses.[7]

Inicialmente o povoado foi conhecido como Furado, vindo a chamar-se Nova Olinda no início do século XX.[7]

Por meio da Lei Estadual nº 520, de 31 de dezembro de 1943, o povoado foi elevado à categoria de distrito, com o nome de Andreza e subordinado ao município de Piancó, nomenclatura que permaneceu até 1948, quando a Lei Estadual nº 168, de 5 de novembro alterou a denominação do distrito, passando a chamar-se de Nova Olinda, ainda subordinado a Piancó.[7]

Nova Olinda foi emancipada de Piancó em 22 de dezembro de 1961, por meio da Lei Estadual nº 2668, permanecendo até hoje constituído apenas do distrito-sede.[7]

GeografiaEditar

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005[8]. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

ClimaEditar

Dados do Departamento de Ciências Atmosféricas, da Universidade Federal de Campina Grande, mostram que Nova Olinda apresenta um clima com média pluviométrica anual de 937.5 mm e temperatura média anual de 26.1 °C.

Dados climatológicos para Nova Olinda
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 34,3 33,3 32,6 32,1 31,3 30,7 30,8 32,3 33,8 35,1 35,4 35,2 33,1
Temperatura média (°C) 27,3 26,6 26,0 25,8 25,2 24,4 24,3 24,9 26,2 27,1 27,5 27,6 26,1
Temperatura mínima média (°C) 21,8 21,5 21,3 21,1 20,4 19,4 18,8 18,9 20,0 20,9 21,5 21,8 20,6
Precipitação (mm) 100,6 170,1 253,4 196,9 63,6 28,8 17,4 6,0 7,5 11,9 22,3 59,1 937,5
Fonte: Departamento de Ciências Atmosféricas.[9][10][11][12]

InfraestruturaEditar

O principal acesso ao município é feito por meio da PB-356, sendo uma via asfaltada, dando ligação a Pedra Branca ou Santana dos Garrotes.[13] O abastecimento hídrico é garantido pelo Açude Saco, localizado no município e sendo ele, um dos maiores do estado.[14]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. «Diogo, do DEM, é eleito prefeito de Nova Olinda». G1. 16 de novembro de 2020. Consultado em 21 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2020 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  7. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «Nova Olinda - histórico» (html). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 25 de outubro de 2020 
  8. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro Arquivado em 15 de julho de 2010, no Wayback Machine..
  9. «Temperatura Máxima Mensal e Anual da Paraíba». Departamento de Ciências Atmosféricas. 1911–1980. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  10. «Temperatura Compensada Mensal e Anual da Paraíba». Departamento de Ciências Atmosféricas. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  11. «Temperatura Mínima Mensal e Anual da Paraíba». Departamento de Ciências Atmosféricas. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  12. «Precipitação Mensal». Departamento de Ciências Atmosféricas. 1911–1990. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  13. «Ricardo entrega rodovia em Nova Olinda e Pedra Branca». Governo da Paraíba. Consultado em 14 de junho de 2021 
  14. Agência Nacional de Águas (2016). «Rereservatórios do Semiárido Brasileiro: hidrologia, balanço hídrico e operação» (PDF). Brasília: portal1.snirh.gov.br. Consultado em 14 de junho de 2021 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.