Abrir menu principal

Nullius in verba ("Nas palavras de ninguém", em latim) é o lema da Royal Society. John Evelyn e outros membros de tal sociedade escolheram esse lema logo após fundarem a Sociedade.[1] O site da Sociedade explica o lema da seguinte forma:

Essa é uma expressão da determinação dos Membros da Sociedade em resistir à dominação de autoridade e em verificar qualquer afirmação através de fatos determinados por experimentação.[2]

A expressão veio da epístola de Horácio a seu colaborador Caio Cílnio Mecenas[3][4], onde ele afirma não ser devoto de nenhuma seita específica, mas sim um homem eclético por natureza.[5]

No texto original, tais palavras formam dois hexâmetros: Nullius addictus iurare in verba magistri, — quo me cumque rapit tempestas, deferor hospes. ("Não sou obrigado a jurar lealdade ao mestre — aonde quer que a tempestade me carregue, chego como convidado.")[6]

Tal expressão deu nome ao asteroide 11059 Nulliusinverba, localizado no Cinturão de Asteroides.

ReferênciasEditar

  1. Hunter, Michael Cyril William (1995). Establishing the New Science: The Experience of the Early Royal Society. [S.l.]: Boydell Press. p. 17. ISBN 0851155065 
  2. «Royal Society history». Royal Society website. Consultado em 18 de fevereiro de 2013 
  3. Shuckburgh, E.S. (1888). The Epistles of Horace, Book I. [S.l.]: Cambridge. p. 1  (Latim)
  4. Francis, Philip (1846). Horace Vol. II. [S.l.]: Harper & Brothers. p. 9  (Tradução em inglês)
  5. Horace (1753). The Works of Horace, Vol. II. [S.l.]: Davidson. p. 206  (ver nota de rodapé)
  6. Horace: Epistles, Book I, epistle I, lines 14 and 15