Abrir menu principal
Bus Stop
No Brasil Nunca Fui Santa[1]
Em Portugal Paragem de Autocarro[2]
 Estados Unidos
1956 •  cor •  96 min 
Direção Joshua Logan
Roteiro George Axelrod
Baseado em Bus Stop, de William Inge
Elenco Marilyn Monroe
Don Murray
Eileen Heckart
Hope Lange
Género filme de drama
filme de romance
filme de comédia
Idioma inglês

Bus Stop (bra: Nunca Fui Santa; prt: Paragem de Autocarro) é um filme estadunidense de 1956, do gênero comédia romântico-dramática, dirigido por Joshua Logan, com roteiro de George Axelrod baseado na peça teatral homônima de William Inge.

Este filme marcou o retorno de Marilyn Monroe ao cinema após uma ausência de um ano. Monroe estava insatisfeita com os papéis que a Twentieth-Century Fox atribuía a ela, e deixou Hollywood depois de completar O Pecado Mora ao Lado (1955). Suspensa pelo estúdio, ela se mudou para Nova York, onde se matriculou na Actors Studio, sob a tutela dos famosos professores Lee e Paula Strasberg.[3] Depois de anunciar a formação da Marilyn Monroe Produções, ela finalmente chegou a um acordo com a Fox quando o estúdio lhe ofereceu um contrato lucrativo que lhe concedeu aprovação sobre os diretores,[4] de acordo com uma notícia de maio de 1956 no Hollywood Reporter.

Ao contrário dos filmes da carreira de Marilyn até então, comédias e musicais, Bus Stop é um drama que rendeu à atriz uma indicação ao Globo de Ouro.[5]

Índice

SinopseEditar

Cherie é uma cantora de bares de segunda categoria que sonha com uma carreira de sucesso em Hollywood. Bo é um rude mas bem intencionado vaqueiro, que se apaixona por Cherie mas a trata como se ela fosse gado.

ElencoEditar

ProduçãoEditar

 
Marilyn Monroe e Don Murray em cena do filme.

Bus Stop marcou o retorno de Marilyn Monroe às telas. O produtor Buddy Adler inicialmente queria Montgomery Clift para desempenhar o papel de "Bo". Além disso, o filme marca a estreia do ator Don Murray no cinema, com o sucesso do desempenho, Murray foi indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante. Bus Stop também marcou a estreia de Hope Lange (1931-2003), que se casou com Murray durante a produção do filme.

Recepção da críticaEditar

Muitos dos críticos comentaram que a experiência de Marilyn em Nova York tinha melhorado muito sua capacidade de atuar. O Hollywood Reporter notou que sua performance no filme foi acrecida por "uma sensibilidade e compreensão pungente não antes vista".[6]

AdaptaçõesEditar

De 1961 a 1962, a ABC transmitiu uma série de televisão intitulada Bus Stop, vagamente baseada na peça de William Inge, estrelada por Marilyn Maxwell, Rhodes Reason e Richard Anderson.

Principais prêmios e indicaçõesEditar

  A Wikipédia tem o

Oscar 1957 (EUA)

BAFTA 1957 (Reino Unido)

Globo de Ouro 1957 (EUA)

  • Indicado
    • Melhor filme - comédia/musical[8]
    • Melhor atriz - comédia/musical (Marilyn Monroe)[8]

Referências

  1. «Nunca Fui Santa». Brasil: CinePlayers. Consultado em 31 de dezembro de 2018 
  2. «Paragem de Autocarro». Portugal: CineCartaz. Consultado em 31 de dezembro de 2018 
  3. «Bus Stop» (em inglês). TCM.com. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  4. MARIANA ABREU GARCIA (3 de novembro de 2017). «A essência de Marilyn Monroe num livro». Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  5. The Hollywood Foreign Press Association. «Bus Stop». Golden Globes. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  6. American Film Institute. «Bus Stop» (em inglês). catalog.afi.com/. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  7. «29.º Oscar - 1957». CinePlayers. Consultado em 31 de dezembro de 2018 
  8. a b «14.º Globo de Ouro - 1957». CinePlayers. Consultado em 31 de dezembro de 2018 

Ligações externasEditar

  A Wikipédia tem os portais:
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.