Nuvem Estelar de Sagitário

A Nuvem Estelar de Sagitário (Messier 24, IC 4715) é uma nuvem estelar situada na constelação de Sagitário, com aproximadamente 600 anos-luz de diâmetro, que foi descoberta pelo francês Charles Messier em 1764.

Nuvem Esterlar de Sagitário
Nuvem Estelar de Sagitário
Descoberto por Charles Messier
Data 1764
Dados observacionais (J2000)
Constelação Sagittarius
Asc. reta 18h 17m 00,00s
Declinação -18° 29′ 00,0″
Distância 10 000 anos-luz (3,07 kpc)
Magnit. apar. 4,6
Dimensões 1° 30' (três vezes o diâmetro aparente da Lua)
Características físicas
Raio 300 a 600 anos-luz
Idade estimada 220 milhões de anos
Outras denominações IC 4715
Nuvem Estelar de Sagitário
Sagittarius constellation map.png

As estrelas, aglomerados e outros objetos que compõem a nuvem estelar fazem parte do braço de Sagitário da Via-Láctea. Messier descreveu M24 como uma “grande nebulosidade contendo muitas estrelas”, e deu sua dimensão na abóbada celeste como tendo 1,5° em tamanho, o que coincide razoavelmente bem com o tamanho da nuvem no céu. Algumas fontes, impropriamente, definem Messier 24 como o aglomerado estelar aberto pálido NGC 6603.

Messier 24 está a aproximadamente 10 000 anos-luz de distância da Terra, e é a mais densa concentração de estrelas individuais visíveis que podem ser vistas com a utilização de binóculos, com cerca de 1 000 estrelas visíveis em apenas um campo de visão.

Descoberta e visualizaçãoEditar

Diferentemente de outros objetos do Catálogo Messier, que são aglomerados estelares, nebulosas ou galáxias, M24 é uma grande nuvem estelar pertencente a um dos braços da Via-Láctea. Foi incluído no catálogo em 20 de junho de 1764 e descrito como "uma grande nebulosidade no qual há muitas estrelas de diferentes magnitudes."[1]

Em um céu noturno sob ótimas condições, a nuvem estelar é facilmente identificável a olho nu. Telescópios amadores conseguem resolver suas estrelas mais brilhantes, arranjadas em padrões lineares e curvos.[1]

CaracterísticasEditar

 
Objetos Messier na constelação de Sagitário, incluindo Messier 24

Messier 24 não é um objeto do céu profundo por definição, mas sim uma gigantesca nuvem estelar da Via-Láctea. É um pseudo-aglomerado de estrelas com milhares de anos-luz de diâmetro, parte de um dos braços da galáxia (Braço de Sagitário) que não foi encoberta pela densa nuvam interestelar. Situa-se a uma distância entre 10 000 a 16 000 anos-luz da Terra. É semelhante à nuvem estelar NGC 206, parte da galáxia de Andrômeda (M31).[1]

A poeira interestelar geralmente encobre a luz das estrelas que estão atrás da nuvem. Entretanto, a nuvem de poeira não encobre totalmente as estrelas da Via-Láctea e se apresenta em grumos com 25 anos-luz de diâmetro, muitos dos quais são claramente visíveis em contraste com as estrelas que servem de plano de fundo. Há pelo menos dois desses conjuntos de nuvens entre o Sistema Solar e o centro galáctico, com espessura de 1 000 anos-luz cada. Entretanto, há "janelas", locais onde as nuvens de poeira interestelar não cobrem, especialmente em direção ao centro galáctico, e Messier 24 é uma dessas janelas. Tais janelas são úteis no estudo da estrutura da galáxia, pois possibilitam o estudo de regiões que seriam escondidas pelas nuvens de poeira.[1]

Segundo Agnes Mary Clerke, em 1905, o objeto é uma pequena nuvem difusa perto da estrela Mu Sagittarii, batizada como "Delle Caustiche", segundo Angelo Secchi, frei e astrônomo italiano, "devido ao seu arranjo peculiar em raias, arcos, curvas cáusticas e espirais interligadas."[1]

Também pode ser referenciada como a "Nuvem Estelar de Sagitário" ou a "Pequena Nuvem Estelar de Sagitário" (em contraste com a "Grande Nuvem Estelar de Sagitário", outra região da Via-Láctea central que não foi escondida por nuvens de poeira).[1]

Tem uma magnitude aparente entre 4,5 e 4,6 e um diâmetro aparente de 90 minutos de arco, cerca de três vezes o diâmetro aparente da Lua Cheia. No interior da nuvem, é possível visualizar um fraco aglomerado aberto, NGC 6603, de magnitude aparente 11.[1]

Edward Barnard catalogou duas nebulosas escuras na região norte da nuvem estelar (B92 e B93). Dentro da área na esfera celeste coberta pela nuvem estelar, está contido outros dois aglomerados: Collinder 469, próximo a B92, e Markarian 38, a sul de B93. Imediatamente ao sul do objeto, há a nebulosa de emissão IC 1283-1284, com duas nebulosas de reflexão adjacentes NGC 6589 e NGC 6590, todas associadas ao aglomerado aberto NGC 6595. A oeste do sistema aparece a nebulosa planetária NGC 6567, de magnitude aparente 12.[1]

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. a b c d e f g h Hartmut Frommert e Christine Kronberg (21 de agosto de 2007). «Messier Object 24» (em inglês). SEDS. Consultado em 28 de maio de 2012 
     IC 4713  •  IC 4714  •  IC 4715  •  IC 4716  •  IC 4717