Nuvem interestelar

Nuvem interestelar é o nome genérico dado a um acúmulo de gás, plasma e poeira na nossa ou em outras galáxias. Em outras palavras, uma nuvem interestelar é uma região mais densa que a média do meio interestelar. Dependendo da densidade, tamanho e temperatura de uma determinada nuvem, o hidrogênio nele pode ser neutro (regiões HI), ionizado (regiões H II) (ou seja, um plasma) ou molecular (nuvens moleculares). As nuvens neutras e as ionizadas às vezes também são chamadas nuvens difusas, enquanto nuvens moleculares também são chamadas nuvens densas.

Nuvem interestelar local, onde localiza-se o Sol e suas estrelas mais próximas como Alpha Centauri, Sirius e outras.

Composições químicasEditar

As nuvens interestelares são compostas de gás e poeira, contêm principalmente elementos químicos como hidrogênio e hélio, que é o segundo mais abundante. Dependendo da densidade, tamanho e temperatura, o hidrogênio pode ser neutro (em Região H I), ionizado (em Região H II), (plasma) ou molecular (nuvens moleculares). Essas nuvens podem ser neutras e ionizadas,[necessário esclarecer] ambas chamadas de nuvens difusas, enquanto as nuvens moleculares são chamadas de nuvens densas.

A composição das nuvens interestelares é analisada através de radiação eletromagnética. Os grandes radiotelescópios analisam a sua intensidade no espaço e determinam as frequências de radiação que suas características que compõe os espectros moleculares. Algumas nuvens interestelares são frias e tendem a ter uma radiação de grandes comprimentos de onda. A abundância de moléculas pode produzir variáveis na sua composição. Nas nuvens quentes há íons de vários elementos,[necessário esclarecer] cujos espectros podem ser de luz visível ou de luz ultravioleta.

Referências

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.