Abrir menu principal
Saulo Gomes
Nascimento 2 de maio de 1928 (91 anos)
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Ocupação Escritor, jornalista

Saulo Gomes (Rio de Janeiro, 2 de maio de 1928) é um escritor e jornalista brasileiro.[1] Atualmente ocupa a cadeira 28 da Academia Ribeirão-pretana de Letras.

Durante 20 anos recebeu todos os prêmios de reportagem.[2]

Foi ele quem inovou ao introduzir o uso do helicóptero nas reportagens jornalísticas, em 1967.[2]

Índice

CarreiraEditar

Iniciou sua atividade jornalística em janeiro de 1956, quando foi o primeiro colocado em um concurso no qual disputavam cerca de 200 jovens para uma vaga de repórter da Rádio Continental[3].

Como repórter investigativo, Saulo iniciou suas atividades em 1958 graças aos diversos casos de mortes e chacinas no Rio de Janeiro, promovidos pelo Esquadrão da Morte. Em 1960 conseguiu desvendar, em primeira mão, o misterioso Crime da Fera da Penha que ganhara repercussão nacional. Por conta dessa investigação, sofreu 2 atentados.

Em 2 de maio de 1980 protagonizou um momento histórico, informando ao vivo, às 16:21 horas, que a central paulista da extinta TV Tupi deixava, naquele instante, de gerar suas imagens.

Em 1964, ele tornou-se o primeiro jornalista proibido de exercer a profissão pelos militares[4].

Em 1968, Saulo começou sua amizade com Chico Xavier, quando, então repórter da TV Tupi, ele conseguiu convencer o médium a romper longo período de silêncio com a imprensa brasileira, ressabiado com a parte dela que o tratava como uma fraude[5]. A partir daí, Saulo teria acesso privilegiado a Chico, além da convivência como amigos até a morte do espírita, em 2002[1]. Desde então, escreveu dois livros sobre Chico Xavier, e faz palestras sobre o mesmo Brasil afora.

Foi ele quem fez uma reportagem especial sobre o "Maníaco do Parque", que marcou uma das maiores audiências da TV Record: foram 38 pontos, contra 16 da Globo.

Em 2011 ele foi homenageado, como autor local, na 11ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto.

LivrosEditar

  • 1996 - "O Último Vôo - Uma Investigação Sem Limites" (Editora Oficina Cultural Monica Buonfiglio)
  • 2000 - "Quem matou Che Guevara"
  • 2009 - "Pinga-Fogo com Chico Xavier"
  • 2010 - "As Mães de Chico Xavier"
  • 2014 - "A Coragem da Inocência de Madre Maurina Borges da Silveira"

O Último Vôo - Uma Investigação Sem LimitesEditar

O Último Vôo - Uma Investigação Sem Limites
 
Autor(es) Saulo Gomes
Idioma Português
País   Brasil
Assunto Investigação da queda do avião que vitimou os Mamonas Assassinas
Editora Oficina Cultural Monica Buonfiglio
Lançamento 1996
Páginas 138

O Último Vôo - Uma Investigação Sem Limites é um livro escrito por Saulo Gomes em 1996, baseado nas canalizações espirituais de Monica Buonfiglio, que denuncia erros técnicos e humanos da queda do avião que vitimou os Mamonas Assassinas[6].

As canalizações espirituais de Monica Buonfiglio nortearam as investigações de Saulo, que acabaram por inocentar o piloto. Alguns meses após o lançamento do livro, a Revista Manchete publicou uma reportagem com a seguinte chamada: "Monica Buonfiglio tinha razão: o piloto não falhou sozinho na queda do avião que matou os rapazes. A verdade sobre a tragédia dos Mamonas"[6].

Segundo a mediúnica Monica, no dia 4 de março de 1996, enquanto preparava o café da manhã na sua casa, ela visualizou ao seu lado esquerdo o guitarrista Bento Hinoto. Ela relata que, com as duas mãos juntas, como numa súplica, ele a pedia que falasse às pessoas que o piloto não era o culpado e que havia sido mal orientado pela Torre de Controle do Aeroporto[6].

Sinopse do LivroEditar

Prêmios e IndicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Resultado Ref.
1958 Revista do Rádio Melhor rádio-repórter do ano Venceu [7]

Referências

  1. a b portalimprensa.com.br/ "Repórter de Chico Xavier", Saulo Gomes prepara novo livro com revelações inéditas
  2. a b camara.sp.gov.br/
  3. acidadeon.com/ Exposição conta a trajetória de Saulo Gomes, um dos mais renomados repórteres do rádio e da televisão brasileira
  4. historiadodia.com.br/ Aos 89 anos, Saulo Gomes continua a fazer jornalismo
  5. jcnet.com.br/ ‘Experiência mediúnica’ com Chico
  6. a b c terra.com.br/ Canalizações espirituais inocentam o piloto dos Mamonas Assassinas
  7. ufrgs.br/ Saulo Gomes: o repórter que queria gravar a própria morte

BiografiasEditar

  • 2016 - Saulo Gomes: O Grande Reporter Investigativo - Escrito por Adriana Silva (Editora Infinda)[1]
  • publishnews.com.br/ Biografia de Saulo Gomes é lançada em Ribeirão Preto